Pesquisar este blog

sexta-feira, 27 de maio de 2016

A barca de Pedro, a tempestade, o papa e o antipapa



Em momentos de forte borrasca, em que a nau de Pedro parece prestes a naufragar sem que haja remédio humano possível, o papa retira-se para rezar, e pede ao Senhor que salve a sua barca da procela:

Há momentos em que as águas estiveram agitadas, e o vento, contrário, como em toda a história da Igreja, em que o Senhor parecia dormir. Mas eu sempre soube que naquele barco estava o Senhor e que o barco não era meu, nem de vocês, mas Dele, que não o deixa naufragar. É Ele que o conduz, certamente através também dos homens que escolhe, porque os quer. Esta foi e é uma certeza que nada pode ofuscar.
(Bento XVI, discurso de despedida)


O antipapa, porém, atira Jesus Cristo às ondas, para diminuir o peso da barca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário