Pesquisar este blog

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Dois padres, duas medidas

Arcebispo bergogliano Durocher

Um deles, o padre Nicholas Gregoris, acaba de perder as credenciais que lhe permitiam cobrir o Sínodo contra a família no Vaticano (aqui). A razão? Ousou lembrar ao arcebispo canadense Durocher a doutrina católica sobre o divórcio e a comunhão durante uma entrevista. Pecado mortal na igreja bergogliana, o padre foi posto no olho da rua sem mais explicações e sem direito sequer a um tête à tête com o nefando padre Lombardi, porta-voz oficial das mentiras vaticanas, mesmo sendo sacerdote católico com mais de quinze anos de serviço jornalístico no Vaticano.

O outro, padre Tony Adams, vive tranquilamente nos Estados Unidos com seu marido, com quem está casado há oito anos (aqui e aqui). A crer no que ele afirma, padre Adams jamais recebeu qualquer suspensão da parte do Vaticano ou de qualquer bispo, e percorre os Estados Unidos celebrando casamentos gays entre os seus fiéis católicos e dando entrevistas sobre os seus casos amorosos com bispos, entre elogios entusiasmados ao novo "pontífice".

Eis onde está o poder na igreja bergogliana.


Nenhum comentário:

Postar um comentário