Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de junho de 2015

O pedido de perdão final do antipapa


Nosso querido antipapa visitou estes dias oficialmente a sede da igreja valdense, denominação protestante italiana (aqui). Lá, Berggy seguiu o protocolo de sempre, na sua anticruzada para destruição da Igreja. Beijou uma bíblia protestante mutilada e adulterada, e, de quebra, pediu perdão pelas malvadezas que a cruel e criptolefebvriana Igreja Católica perpetrou contra os abertos, misericordiosos e existencialmente periféricos protestantes ao longo dos séculos.

Nada de novo sob o sol, apenas o eterno retorno do mesmo ritual de ódio à Igreja de Cristo a que já estamos acostumados. Só mais uma bofetada no rosto de Nosso Salvador, na pessoa de todos os mártires católicos que morreram em defesa da Fé contra a heresia. O feijão com arroz bergogliano.

Quanto ao enésimo pedido de perdão aos inimigos da Fé de Cristo, este blog vê por ele delinear-se a cena final para que apontam todos os gestos do antipapa e de sua igreja elvis-bergogliana:

Os anticardeais reunidos em São Pedro, todos eles usando peruquinhas estilo Braz de Elvis, inclusive o antipapa.
Sentado na cátedra de Pedro, o Baixíssimo, em todo seu Fedor.
Berggy se ergue, caminha até ele, se ajoelha e pede perdão pelo combate que a Igreja de Cristo travou contra os poderes das trevas.

Eis para onde leva o bergoglismo.

Mas não vão conseguir, por mais que se esforcem. Non praevalebunt.

Nenhum comentário:

Postar um comentário