Pesquisar este blog

terça-feira, 14 de abril de 2015

Bergoglio confirma oficialmente a heresia da inexistência do inferno


Vinte e oito dias depois de proclamar urbi et orbi a inexistência do inferno e a mortalidade da alma e, de uma penada, destruir pela raiz o  dogma católico e com ele a fé da Igreja - tudo isso, é claro, se fosse realmente o papa, o que sabemos não ser o caso, Graças a Deus! -, o antipapa peronista finalmente quebra o silêncio que envolvia a sua declaração, confirmando-a e justificando-a por meio da bula pseudoapostólica Misericordiae Vultus.

Nela a grande heresia bergogliana é explicitada em pormenor, com toda pompa e circunstância; é proclamado um deus sumamente bonzinho, pura fofura, que, por definição, é incapaz de punir, só perdoa. Nem é preciso dizer que nela não se faz a mínima menção ao inferno e ao purgatório, por inexistentes. Imaginem só: um jubileu, dedicado, por definição, como todos os jubileus, às indulgências, que não fala do purgatório! E muito menos na maneira de obter essas indulgências!

Um deus burrinho, que demorou dois mil anos para finalmente conseguir passar a mensagem da sua "misericórdia" via Jorge Bergoglio e se livrar do criptolefebvrismo farisaico dos padres da Igreja, dos doutores, dos Concílios e dos papas anteriores. Um deus mentiroso, que havia prometido a assistência ininterrupta do Espírito Santo para que as portas do inferno (ele de novo!) não prevalecessem. Era tudo mentira!

Pois não há nenhum espaço para o inferno nessa teologia adocicada e efeminada. Um deus que não castiga não pode ter criado o inferno, que é justamente um lugar de punição eterna do pecado.

Sinal claro disso é a sutil distorção do Salmo 30, 5: A ira de Deus dura só um instante, a sua misericórdia dura toda a eternidade, tal como citado na bula. Na verdade, o Salmo não fala nem de eternidade, nem de misericórdia, nem na Vulgata, nem na Bíblia de Jerusalém. Na Vulgata: Quoniam ira in indignatione ejus; & vita in voluntate ejus (lit: "pois a ira está na Sua indignação, e a vida, na Sua vontade"). Na Bíblia de Jerusalém: "Sua ira dura um momento, seu favor a vida inteira". É dupla a maldade: insinua uma deturpação antimisericordiosa na Vulgata (os fariseus criptolefebvrianos dos últimos 2 mil anos) e insinua uma negação da eternidade (marca do inferno) ali onde ela não está: o texto bíblico refere-se ao perdão do pecador arrependido, e está tão longe de negar o inferno, que se refere explicitamente a ele no versículo anterior. Para justificar uma heresia, nada melhor que uma falsa citação bíblica. Vemos que o bispo Macedo está fazendo escola no Vaticano!

Se Bergoglio, por absurdo, fosse realmente o papa reinante, teríamos pela primeira vez nos dois mil anos da Igreja um papa aberta e escancaradamente herético.

É claro que ensinar tal doutrina equivale a enfiar um elefante numa loja de cristais. Os problemas doutrinais criados pela teologia do deus bonzinho e cor-de-rosa são infinitos.

Por exemplo, postulando tal divindade, a existência do mal no mundo fica sem explicação. Se Deus é pura misericórdia, porque criar um mundo em que o mal não só existe, mas impera? Ou seja, para defender a teologia bilderbergogliana, o preço a pagar é a negação do mundo em que vivemos. O que é gravíssimo, pois uma das marcas da divindade da doutrina cristã é justamente a luz que dela emana para nos orientar nas grandes questões da existência. Tudo isso se perde no bilderbergoglismo.

E por que a morte? A Igreja sempre relacionou a morte ao castigo pelo pecado de Adão. Num mundo em que Deus não castiga, que sentido tem a morte?

E nesse universo cor-de-rosa, que lugar haveria para a Cruz? Para a horrenda violência da Cruz, marca e termômetro da presença dominadora do mal no mundo?

Nenhum, claro.

E o pecado original? Esse foi posto para escanteio faz tempo.

Esse deus fofinho nada tem que ver com Nosso Senhor Jesus Cristo. Nada.

Enquanto isso, o verdadeiro papa, deposto pela máfia bilderbergogliana, permanece esquecido e humilhado.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

6 comentários:

  1. Cara você é um doente, vá se tratar. O Papa Bento não foi deposto saiu livremente, deixe suas fantasias de lado e que o Senhor tenha piedade de sua alma. Deixe de heresia que vc sabe que isso tudo que vc posta é mentira, deixe de obsessão, o Papa Bento não vai retornar ao papado (e nem poderia), deixe seu orgulho e pretensão contra o vigário de Cristo na Terra. A Igreja já está tão ferida pelos inimigos dela e ainda tem de lhe dar com um que se diz de dentro. Volte para o Senhor. E se não queres aceitá-lo como Papa ao menos o respeite e respeite as decisões da Igreja e do próprio Bento que vc diz defender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Publico o comentário acima como uma boa amostra do nível intelectual e espiritual do bergoglismo brasileiro. Naturalmente, para quem confunde "ter de lidar" com "tem de lhe dar" e tem como único argumento o ataque ad personam, Bergoglio e bispa Sônia estão de bom tamanho.

      Excluir
  2. Caro Luis,
    A confusão é sem precedentes. Que Deus tenha piedade de nós, pobre e miseráveis pecadores.
    Rezemos e confiemos na Santa Mãe de Deus.
    Emanoel

    ResponderExcluir
  3. Papa Francisco está anulando a Cruz de Cristo. Neste domingo passado meu filho foi à missa e lá encontro um conhecido de infância que é da Fé Bahai (que nega a divindade de Cristo etc) e esse jovem disse que foi à Igreja Católica para rezar também como lugar de Deus também e quando chegou na hora da Comunhão o jovem bahai foi receber a Comunhão como todo mundo!! Meu filho ficou estarrecido sem saber o que fazer...Bergoglio não disse que a Porta da Misericódia sendo atravessada perdoa os pecados e todos estão convidados a passar por ela? e assim "todos" entendem que poderão comungar pelo visto...há uma ambiguidade voluntária disseminada para ir diluindo a Salvação em Cristo num sentimentalismo herético ao gosto de cada pecador para que se sinta confortável e acabe gostando de Jesus ignorando o "o Cristo pregado na Cruz e na Sagradas Espécies Eucarísticas". Contra sua vontade , no entanto, Satanás serve a Deus separando o joio do trigo por meio da Tentação. e é isso que está acontecendo o joio e o trigo estão sendo separados diante de nossos olhos, dentro e fora da Igreja de Cristo. Satanás sabe que não vence mas quer levar o maior número possível de almas para o Inferno...

    ResponderExcluir