Pesquisar este blog

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Testemunho do padre Tufik sobre o terrorismo na Síria



O padre Tufik é cura de Maalula, cidade de maioria cristã na Síria, praticamente destruída pelos terroristas pagos pelo ocidente e pela Arábia Saudita. Cidade cuja presença cristã remonta ao tempo dos apóstolos e onde ainda se fala o aramaico, a língua de Nosso Senhor Jesus Cristo. Eis o seu depoimento sobre os acontecimentos na Síria. O original francês pode ser lido em Benoît et moi (aqui):

Em Maalula, não havia motins  anticristãos desde 1925, nos tempos da revolta contra os franceses. Devo explicitar que aqui há uma forma avançada de cidadania. Mas é preciso admitir que, de alguns anos para cá, houve uma mudança real, algo palpável, dificilmente definível, no comportamento dos muçulmanos... Eles começaram a ter dinheiro, muito mais que antes. Não sabemos de onde vinha esse dinheiro. Eles mudaram de atitude. Era estranho...

Claramente, não é uma revolução interna. Os terroristas nada propõem além de sua charia. Não é uma escolha local, uma potência manipula do exterior. Há um comandante na sombra. É muito complexo. E, depois, não entendo a política da França. Ela é completamente paradoxal: em Mali, vocês lutam contra os muçulmanos, na Síria, vocês os armam.

Pensando bem, não é assim tãããão paradoxal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário