Pesquisar este blog

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Acerca da hermenêutica da continuidade

O que muitos católico fiéis à Tradição não veem é que, negando a hermenêutica da continuidade, entregam de mão beijada aos inimigos da Fé todo um Concílio ecumênico regularmente convocado e concluído.

A hermenêutica da continuidade não é dizer:

- Olha o concílio, que lindo! Só fala o que já se havia dito antes.

É antes uma tarefa: ler o texto conciliar a luz da Tradição, corrigindo suas ambiguidades e incorreções quando necessário.

Foi o que fez o Papa quando corrigiu o herético polimorfo Leonardo Boff acerca do famoso subsistit, ou quando recordou os mártires romanos que se recusavam a obedecer à religião ecumênica do Império e morriam para defender essa liberdade - que não tem absolutamente nada que ver com a liberdade dos jacobinos, liberais ou bergoglianos, já condenada pelo Magistério: é simplesmente condição de possibilidade da Fé cristã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário