Pesquisar este blog

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Estado terminal


O silêncio do Vaticano e da hierarquia em geral acerca das gravíssimas questões levantadas por Antonio Socci em seu livro Non è Francesco é ainda mais grave que essas mesmas questões.

É como se, durante um assalto a banco, um dos funcionários conseguisse burlar a atenção dos assaltantes e telefonar à central de polícia:

- Socorro! Está acontecendo um assalto aqui na agência!
-Assalto? E eu com isso?

O que dizer de uma instituição assim?

Nenhum comentário:

Postar um comentário