Pesquisar este blog

domingo, 30 de novembro de 2014

Bergoglio adora Alá em mesquita turca: apostasia pública


Bergoglio em oração de adoração a Alá na Mesquita  Azul de Istambul, ontem, voltado para Meca: "não devemos só louvar e glorificar a Deus, mas também adorá-lo. Esta é a primeira coisa."


De quebra, prosternou-se diante do patriarca ortodoxo Bartolomeu, na mesma cidade, pedindo-lhe a bênção.

Diz o autor da Carta aos Hebreus, comentando o encontro entre Abraão e Melquisedeque, em que o segundo abençoa o primeiro: "sem dúvida, é o inferior que é abençoado pelo superior" (7,7).

Ele quer passar a imagem da humildade cristã, mas na verdade são atos de infinita soberba, um tapa na cara de todos os papas e de todos os santos dos últimos mil anos da Igreja Católica, sob a inspiração do Espírito Santo.

Além, é claro, de ser tudo absolutamente falso. Bergoglio, modernista exacerbado que é, jamais pensaria em pedir a bênção a um tradicionalíssimo patriarca ortodoxo se não estivesse rodeado de câmeras.

Vale tudo quando se trata de aparecer e de avacalhar a Igreja Católica.

Espero que não mostrem a Asia Bibi essas fotos.

PS: É preciso reconhecer, à luz de Hebreus 7,7, que há uma profunda verdade no gesto bergogliano de prosternar-se diante de Bartolomeu. Pois é fato que o patriarca ortodoxo goza de enorme superioridade moral sobre o mufti de Roma. O problema é o escândalo das massas bestializadas pela mídia, que ainda veem no decadente argentino o sucessor de Pedro. Mas, no atual tsunami de escândalos vaticanos, há de se reconhecer que um a mais, um a menos não muda muita coisa.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário