Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Kasper desdenha africanos, depois nega. Mas estava gravado.

Em entrevista ao repórter Edward Pentin, de Zenith, nessa terça, o herético favorito de nosso querido Berggy, Walter Kasper, declarou que os bispos africanos que se opõem ao casamento gay "não têm que ficar nos dizendo o que devemos fazer."

Pegou mal, e o herético cardeal quis desmentir.

Só que o repórter tinha tudo gravado, e publicou em seu site não só a transcrição da entrevista completa, como o áudio da mesma (aqui).

Que vergonha. O teólogo preferido de um homem que se diz papa e por ele escolhido para dar o tom de um sínodo de bispos reunido para tratar das mais graves temáticas da Igreja: um mitômano, um mentiroso dos mais vulgares.

O que não chega a surpreender: para um herético contumaz e polimorfo como Kasper, a degringolada moral é uma queda livre.

Note-se também que ao acusar o repórter de mentiroso, Kasper não teve escrúpulos em pôr em risco o ganha-pão do jornalista só para livrar a própria cara. Comportamento completamente boçal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário