Pesquisar este blog

domingo, 26 de outubro de 2014

Em mensagem, Bento XVI revela estar confinado em Mater Ecclesiae sem poder sair

Prossegue o jogo de xadrez entre Bento XVI e Jorge Bergoglio.

Hoje, na missa da peregrinação anual Summorum Pontificum, em agradecimento pelo Motu Proprio do mesmo nome, com que o Papa Ratzinger liberou a missa tradicional católica,  foi lido um bilhete de Bento XVI aos presentes.

Na mensagem cifrada, lemos que ele se encontra numa espécie de prisão domiciliar, de que só pode sair quando chamado por Jorge Bergoglio, nas ocasiões de interesse deste último. Isso dito, é claro, com palavras polidas e floridas, mas que a uma análise mais atenta não deixam lugar a dúvida.

Também a afirmação de que a missa antiga "vive na plena paz da Igreja" tem sido interpretada como uma ironia, uma vez que é notória a perseguição a que o antipapa Bergoglio tem submetido no mundo inteiro os sacerdotes e bispos que mostram preferência pelo rito tridentino. Basta lembrar o que aconteceu com os Franciscanos da Imaculada, destroçados e proibidos de rezar a missa Usus Antiquus por ordem expressa de Jorge Bergoglio, via o nosso felliniano Dom Braz de Elvis e suas elegantes perucas.

Importante também a menção aos "grandes cardeais" que apoiam a missa tradicional, que só pode referir-se ao cardeal Burke, o celebrante da missa da peregrinação. O mesmo Burke que, num ato heroico e histórico, dias atrás saiu a público para declarar que Jorge Bergoglio tem feito muito mal à Igreja e à Fé. Como pagamento, foi destituído de seu cargo na Assinatura apostólica e relegado ao patronato cosmético da Ordem de Malta.

Aqui vai a tradução do bilhete. O original italiano pode ser lido aqui.

Ilustrissimo Senhor Secretário Geral,

Finalmente consigo tempo para agradecer-lhe a carta de 21 de agosto passado. Fico muito feliz em saber que o Usus Antiquus hoje vive na plena paz da Igreja, também entre os jovens, apoiado e celebrado por grandes cardeais.

Estarei com vocês em espírito. Minha condição de "monge enclausurado" não me permite uma presença também exterior. Só saio da minha clausura em casos particulares, convidado pessoalmente pelo Papa.

Em união de oração e amizade, seu no Senhor,

Bento XVI



Nenhum comentário:

Postar um comentário