Pesquisar este blog

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Junk Church: Missa na piscina para a Assunção de Maria


O padre Tony Janton, bergogliano de carteirinha, reza a missa da Assunção de Maria para atléticos adolescentes só de toalha à beira da piscina do colégio de LaSalle, na Philadelphia, alguns dias atrás. Mais detalhes no blog Rorate Caeli.


Na foto acima, o padre Janton em alegre colóquio com Jorge Bergoglio em Santa Marta, onde concelebraram uma missa dia 20 de janeiro de 2014. Este blog não conseguiu confirmar se os fiéis presentes também estavam só de toalha.



segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Hino do ateísmo patrocinado por Jorge Bergoglio


Na abertura da partida inter-religiosa patrocinada por Jorge Bergoglio para se autopromover à custa do sangue que jorra aos borbotões no Oriente Médio, a cantora argentina Violetta interpretará nada menos do que Imagine de John Lennon, o hino do ateísmo. É o que noticia o Vatican Insider:

Imagine there's no heaven... above us only sky... and no religion too...

O ateísmo explícito e frontal patrocinado pelo Vaticano.

Parece até gozação.

O ódio e a sede de destruição de tudo o que lembre a Igreja parece não ter fim no Vaticano de hoje.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison,

Dogma é bola na rede


A partida pela paz, com a qual Jorge Bergoglio pretende resolver os problemas entre as duas maiores religiões do mundo, é só o começo.

Corre nos bastidores a notícia de que, ao final do sínodo contra a família, a questão da permissão ou não da comunhão dos divorciados de todos os gêneros será decidida nos pênaltis.

Com a nova concepção futebolística da salvação, abrem-se novas e insuspeitadas perspetivas dentro da Igreja, desde a eleição dos papas até a definição dos dogmas. Tudo nos pênaltis.

O resto é neopelagianismo.

domingo, 24 de agosto de 2014

Bergoglio, a concepção futebolística da história e a heresia da banalidade


Comentando a vertiginosa ideia bergogliana de promover uma partida de futebol pela paz enquanto o Oriente Médio se debate em meio ao fogo e ao sangue, diz Christopher Ferrara, do Remnant, acerca da concepção futebolística da história defendida pelo jesuíta argentino:

O que podemos dizer? Em meio a esta nova intensificação da  crise pós-conciliar na Igreja, assistimos à sua humilhação por algo completamente novo, mesmo em meio a um mar de novidades desastrosas: a heresia da banalidade.
A "Igreja do diálogo" está em vias de se tornar completamente irrelevante - e isso sem uma única mudança na verdadeira doutrina oficial da Igreja. Jamais a Igreja Católica assistiu a tamanho mistério de iniquidade, ante o qual até mesmo a heresia ariana, que chegou a ameaçar destruí-la, parece bobagem.


sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Bomba: Começa a rasgar-se o véu sobre o golpe de estado que derrubou Bento XVI


Abaixo, tradução de um relato publicado no importantíssimo blog italiano Chiesa e post concilio, que por sua vez o tomou do blog Cordialiter, tido como moderado. São confidências de uma freira reclusa,  amiga do bloguista,  acerca de um golpe então em andamento para derrubar Bento XVI.

O véu começa a rasgar-se.

A tradução é de Yours Truly.


Antecipo que considero válida a renúncia de Bento XVI.  O que vou contar-lhes me foi dito por uma querida amiga, que me deu permissão de publicar a notícia com a condição de não revelar seu nome.
No mosteiro de clausura em que ela vivia, vinham muitas vezes padres modernistas fazer propaganda para “atualizar” as freiras. Um deles pediu às religiosas que rezassem para que Bento XVI renunciasse. Em seguida, a minha amiga, ocultando as suas simpatias filotradicionais, conseguiu conquistar maior confiança daquele padre (um prestigioso expoente do movimento modernista), o qual lhe confidenciou que estavam colhendo milhares de assinaturas entre o clero e as religiosas para forçar o Papa Ratzinger a renunciar. Ela, então, lhe perguntou o que aconteceria se o Sumo Pontífice se recusasse a renunciar, e o padre modernista respondeu que o Papa já havia sido informado que se não abdicasse eles fundariam uma nova Igreja separada de Roma. Não teria sido uma “pequena Igreja”, pois, segundo lhe constava, eram muitos os eclesiásticos dispostos a aderir à nova Igreja modernista. Além disso, o presbítero criptocismático fez questão de ressaltar que já haviam obtido o apoio daqueles que controlam a mídia, os quais deveriam apoiar nos meios de informação a nova Igreja.
Algum tempo depois (11 de fevereiro de 2013), Bento XVI realmente renunciou.  Minha amiga me revelou muitos outros pormenores que, por vários motivos, considero prudente não publicar.
Aqui, muitos de vocês poderiam pensar que, dado que as coisas assim se passaram, a renúncia do Papa Ratzinger foi inválida, pois, para ser válida, era necessário que tivesse sido livre, espontânea, sem nenhum tipo de coerção. Mas não consigo pensar que Bento XVI tenha podido cometer um erro tão grave, qual seja, fazer uma falsa renúncia e assim entregar a Igreja nas mãos de um falso Papa (fosse quem fosse o eleito no futuro conclave).
Portanto, a meu ver, Bento XVI, vendo-se cercado por uma maré de conspiradores dispostos ao cisma, sendo já muito idoso (quase 86 anos) e sentindo que já não tinha as forças necessárias para governar com eficiência a Igreja e enfrentar o trabalho dos modernistas, preferiu abdicar.
Portanto, não renunciou porque foi chantageado (caso contrário, a renúncia teria sido inválida), mas porque em razão da idade percebia não ter as forças físicas e espirituais necessárias para resistir ao movimento modernista.

Nota: serei eternamente grato a essa contemplativa que teve a coragem de ser a primeira a revelar a conspiração. Mas dizer que foi livre uma renúncia feita com a faca do cisma sobre a carótida não me parece uma boa ideia.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Bergoglio e as profecias de Pascal


O que há de mais pernicioso nessa nova moral é que não só corrompe os costumes, mas corrompe a regra dos costumes, o que é de importância muito mais considerável. Pois é um mal bem menos perigoso e muito menos geral introduzir desregramentos deixando subsistirem as leis que os proíbem, do que perverter as leis e justificar os desregramentos, porque, como a natureza humana tende sempre ao mal desde o nascimento, e só é contida pelo temor da lei, assim que tal barreira é suprimida, esparrama-se a concupiscência sem obstáculos, de modo que não há diferença entre tornar permitidos os vícios e tornar viciosos todos os homens.

E por isso a Igreja sempre teve o cuidado especial de conservar inviolavelmente as regras de sua moral, em meio às desordens daqueles que ela não conseguia impedir de violá-las. Assim, quando vimos maus cristãos, vimos ao mesmo tempo leis santas que os condenavam e os chamavam de volta ao dever; e ainda não se viu antes destes novos casuístas que ninguém tivesse tentado na Igreja destruir publicamente a pureza de suas regras.

(Pascal, Factum pour les curés de Paris)

Sempre achei que Pascal e os jansenistas tivessem pegado pesado demais contra os jesuítas.
Mas não há como negar que Bergoglio tem revelado facetas proféticas até ontem insuspeitadas no gênio de Pascal. Quem poderia imaginar que o texto acima foi escrito 350 anos antes do Sínodo contra a família articulado por Kasper e Bergoglio?

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Pio XII define o dogma da Assunção de Nossa Senhora



Bons tempos.

Senador americano admite: massacres de cristãos no Iraque financiados por EUA e cupinchas



O senador americano Rand Paul, filho do célebre político  independente Ron Paul, admite em entrevista que o ISIS é financiado pelos Estados Unidos e seus cupinchas. Ver vídeo acima, em inglês. Uma análise de suas palavras, em italiano, pode ser lida aqui.

Agora que as lágrimas de crocodilo dos católicos neo-cons (termo cuja precisão só pode ser saboreada em sua plenitude pelos connaisseurs da língua de Racine) jorram pelas vítimas cristãs do "califado" terrorista, vale lembrar que Tariq Aziz, ministro das relações exteriores e posteriormente primeiro-ministro de Saddam Hussein, era católico.

Antes das guerras do Golfo, nada de perseguição aos cristãos, nada de clash de civilizações.

Ou seja, se há hoje um clima de animosidade anticristã no Iraque, ele se deve aos criminosos ataques das forças do Bem àquele país, que mataram milhões de pessoas e fadaram à miséria e à ignorância gerações de iraquianos. E, tão manipuladas como as massas ocidentais pela grande mídia anticristã, as massas islâmicas são adestradas a ver naquelas agressões uma versão high tech das cruzadas dos pérfidos cristãos contra os muçulmanos.

E assim cresce a espiral da violência.

Curioso clash de civilizações, que não existia 30 anos atrás e que  permitiu que a comunidade de catóilicos caldeus sobrevivesse incólume  à passagem dos séculos! Só mesmo o Eixo do Bem para ameaçar de morte essa antiquíssima igreja, cujos membros ainda falam a língua de Cristo, o aramaico.

Mas não é só lá que a sobrevivência das comunidades católicas está em grande perigo. Até mesmo a do Vaticano já agoniza.

Mas vai fazer um teo-con devoto de Medugorje e fã de Jorge Bergoglio, todo "ungido" pelo "Espírito", entender uma coisa dessas...


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

O segredo de Fátima e Jorge Bergoglio


Diante do circo pontifical bergogliano, pergunta brilhante e assustadoramente um comentador do blog italiano Chiesa e post Concilio:

A morte do papa segundo as profecias de Fátima não pode significar a morte espiritual do papado sob o papa Francisco?

Barca de Pedro ou Nau dos Insensatos


Igreja bergogliana: barca de Pedro ou Narrenschiff de Bosch?

domingo, 10 de agosto de 2014

Efeito Bergoglio: despenca o número de católicos na Alemanha


É o que se pode ler neste artigo do site francês Benoît et moi.

Se durante o pontificado ativo do Papa Bento XVI a hemorragia de fiéis havia estancado um pouco, sob Bergoglio o sangue jorra aos borbotões, mesmo com os acordos feitos pelo jesuíta com os grandes deste mundo e o consequente fim das campanhas difamatórias na imprensa.

A mentira não compensa.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Pentecostais, Nossa Senhora de Woodstock e Bergoglio unidos contra o mesmo inimigo


Imaginem a cena: os pentecostais da RCC, as aparições de Nossa Senhora de Woodstock em Medjugorje e a espiritualidade de São Jorge, o Onipotente, concentrados numa mesma cidadezinha da Bósnia (ver aqui).

Se, como mostra E. Michael Jones em sua clássica demolição da fraude de Medjugorje, as falsas aparições provocaram uma guerra fratricida na região logo que começaram, imaginem agora. Se só Bergoglio com seus cultos politeístas nos jardins do Vaticano talvez tenha sido o estopim  para os massacres de crianças em Gaza (ver aqui), imaginem o que podem fazer essas três entidades juntas.

Consta que Bergoglio, que de bobo não tem nada, não acredita nem um pouco na realidade das aparições. Mas o que importa? Se estão fazendo sucesso entre os animistas e neoconservadores carismáticos, grandes esteios deste pontificado, têm mais é que ser incentivadas.

Bad weather ahead...

Parmênides e os paradoxos pós-conciliares e bergoglianos



Concílios explicitamente não dogmáticos que se transformam em superdogma; frades com voto de obediência que recebem ordens de desobedecer (e não só frades); papas humildes e ternos que fazem o mais brutalmente ditatorial e sensacionalista pontificado da história; pastores cujo principal dever é ensinar seu rebanho que ensinam que ensinar é uma solene bobagem; papas que decretam com a autoridade infalível do Magistério que o Magistério esteve errado nos últimos 2 mil anos; pontificados da ternura e da abertura que condenam um velho frade, místico contemplativo do Imaculado Coração de Maria, à prisão domiciliar, sem maiores explicações. E por aí vai.

Se Deus é o summum Esse subsistens, e se a maior vítima do (pós-) Concílio V2 foi o primeiro mandamento (cf. Evangelli Gaudium, 161, onde o segundo mandamento passa a ser o primeiro, que sequer é citado), não é difícil entender a razão de tantos paradoxos e contradições.

Atacar o Ser não é bom negócio em termos lógicos. Já o sabia o velho Parmênides.

Nota aos carismáticos, neoconservadores e demais fãs de Bergoglio: "parmenidiano" não é um tipo de queijo que se põe em cima do macarrão.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

São Bernardo e a natureza do papado


"O Papa é o afirmador da verdade, o defensor da fé, o guia dos cristãos, o ordenador da Igreja, o pastor dos povos, o pai dos reis, o martelo dos tiranos, o sal da terra e a luz do mundo." (São Bernardo de Claraval)

Pergunto se alguém  que não sofra de esquizofrenia de elevada gravidade possa pensar a sério que tal definição seja adequada a Jorge Bergoglio.

Sob Bergoglio, cai em 2% o número de católicos espanhóis


É o que se pode ler aqui.

Isso apesar dos inúmeras concessões aos grandes deste mundo, dos acordos com todos os  lobbies, principalmente os mais violentamente anticatólicos, e da consequente campanha da grande mídia a seu favor.

De 70,9% em 2013, caiu para 68,8% o número de espanhóis que se declaram católicos.

É no que dá confundir  marketing com evangelização.

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Líderes evangélicos apoiam massacre de crianças em Gaza


É o que se pode ler aqui.
A ideia é que  quem critica o governo de Israel critica Jesus. A que ponto chegamos.
Ou seja, juntando as pontas: devemos fazer como os novos amigos pentecostais de Bergoglio e beijar as mãos dos generais israelenses. Em nome do sr. Jesus. É só tomar cuidado para não engasgar com o sangue das crianças mortas.

PS: Uma lista parcial dos mortos palestinos sob os mísseis israelenses desde o começo de julho pode ser encontrada aqui. São 1459 nomes, entre os quais os de 430 crianças, 243 mulheres e 79 velhinhos. Hoje o número real de vítimas já é de 1879 e subindo. Mais um pouco e o record de Herodes, de 500 criancinhas, será ultrapassado.

Pedimos ao visitante uma Ave Maria por essas crianças inocentes.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Sensus fidei: junk theology


Publicado pela Comissão Teológica Internacional do Vaticano um documento, Sensus Fidei na Vida da Igreja (aqui o texto inglês), cuja conclusão se abre com o fantasmagórico: "O CV2 foi um novo Pentecostes."

Que alguém 50 anos atrás tivesse uma ideia dessas, no entusiasmo da hora, vá lá. Mas hoje??

A partir daí, tudo é possível. Aproveitando a brecha, a dita Comissão prossegue alegremente na sua política de terra arrasada.

Aqui as 10 mais emocionantes pérolas dessa pá de cal em 2 mil anos de teologia católica.

E o que dizer da divinização da opinião dos fiéis em nossa época de manipulação impiedosa das massas? O que pode significar isso além da rendição incondicional aos senhores da verdade, aos tubarões da grande mídia, que fazem e desfazem a opinião popular à vontade?

Nada, aliás, mais coerente com este triste pontificado, em que a pose para as câmeras é mais importante que a verdade das palavras.