Pesquisar este blog

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Quando o Espírito Santo é usado para promoção pessoal


O que esse homem não faz para aparecer? Nem o dia de Pentecostes é poupado. Não tem vergonha nem de usar o Espírito Santo para se promover. Tudo vale para chegar mais perto do ansiado Nobel da paz.

Nem é preciso dizer que a "oração" feita em tais escandalosas circunstâncias não será ouvida e não adiantará um centímetro o processo de paz naquela triste região. Pelo contrário, ameaça acirrar contra os cristãos os ânimos de judeus e muçulmanos, que certamente não estão contentes com a farsa envolvendo suas respectivas religiões. Tanto que não mandaram nem um rabino, nem um imã, só políticos. Não misturam as coisas.

O curioso é que a divisão entre o reino deste mundo e o Reino dos Céus foi estabelecida por Jesus, não por Maomé ou Moisés.

Mais um vexame.

Eu, se fosse São Jorge, tomaria mais cuidado. Alguém, não me lembro bem quem, disse coisas terríveis sobre os que brincam com o Espírito Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário