Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Tu julgas teu juiz, teu Deus condenas!



Sexta-feira da Paixão aqui, na Sodoma ocidental.

Convertido ao fim da vida Bocage, grande pecador que de Sodoma conhecia, escreveu para hoje este soneto tão atual:

O Filho do Grão-Rei, que a monarquia
Tem lá nos Céus e que de Si procede,
Hoje mudo e submisso à fúria cede
De um povo que foi seu, que à morte O guia.

De trevas, de pavor se veste o dia;
Inchado, o mar o seu limite excede;
Convulsa, a terra por mil bocas pede
Vingança de tão nova tirania:

Sacrílego mortal, que espanto ordenas,
Que ignoto horror, que lúgubre aparato!...
Tu julgas teu juiz!... Teu Deus condenas!

Ah! Castigai, Senhor, o mundo ingrato:
Caiam-lhe as maldições, chovam-lhe as penas!
Também eu morra, que também vos mato!



Nenhum comentário:

Postar um comentário