Pesquisar este blog

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O padre De Lehen e as cruzes


Temos muita dificuldade de nos convencer da bondade com que Deus prodiga as cruzes àqueles que ama. (...) O que vemos claramente é que só nos podemos tornar inteiramente bons na medida em que nos tornarmos humildes, desinteressados, desapegados de nós mesmos, para entregar tudo a Deus, sem nenhum retorno para nós. A operação da Graça que nos desapega de nós mesmos e nos afasta do amor próprio não pode, sem milagre, deixar de ser dolorosa. Deus, na ordem da Graça como na da natureza, não faz milagres todos os dias. Seria para a Graça um milagre tão grande ver uma pessoa cheia de si morrer de repente a todo o sensível, como seria grande o milagre de ver uma criança que vai dormir criança e se levanta no dia seguinte um homem de 30 anos.

(P. de Lehen, La voie de la paix intérieure,  ed. René Haton, p.79-80)

Nenhum comentário:

Postar um comentário