Pesquisar este blog

sábado, 12 de abril de 2014

Frei Betto encontra-se com Bergoglio para reabilitar pop star do anticristianismo

Estátua de Giordano Bruno pelo escultor italiano Ettore Ferrari,
 grão-mestre supremo da maçonaria italiana

Frei Betto, que forma com Leonardo Boff a dupla oficial de teólogos da Nova Ordem Mundial, com livre trânsito pelos corredores do poder e da grande imprensa, teve um encontro dias atrás com Jorge  Bergoglio, outro darling da NWO. Evento cujas dimensões variam, segundo as versões, desde um encontro de várias horas em Santa Marta até um breve diálogo na praça de São Pedro, segundo o Osservatore Romano (aqui). E, como não poderia deixar de ser, amplamente festejado pela mainstream media, cujo monopólio pertence à Altíssima Finança internacional.

Segundo o próprio Frei Betto, um dos temas do encontro teria sido a reabilitação do mago ocultista Giordano Bruno, condenado à fogueira pelo Santo Ofício por práticas de feitiçaria, em 1600.

Um dos pop stars do anticristianismo, desde então Giordano Bruno tem sido elevado à condição de mártir da ciência contra o obscurantismo da Igreja.

Nada mais falso, como mostra o grande filósofo e historiador da ciência Stanley Jaki, nesta entrevista publicada pelo site italiano Storia Libera.

Na verdade, Giordano pouco ou nada compreendeu das teorias copernicanas, carecendo dos conhecimentos geométricos necessários para isso. Seus textos são de absoluta nulidade científica e filosófica, devendo muito mais ao culto do deus Toth e a Hermes Trismegisto do que a Platão ou Copérnico (cf. as brilhantes análises da historiadora Frances Yates em Giordano Bruno e a tradição hermética).

Megalomaníaco, foi condenado tanto pelos católicos, como pelos calvinistas de Genebra e pelos anglicanos de Londres. Se não tivesse fugido dessas duas cidades, teria sido executado lá mesmo, tamanhas as blasfêmias que proferia.

Em suma, um pensador tosco e confuso, cujo único mérito era o de ser um religioso défroqué,  herético polimorfo, dado a pornografia, a esoterismos e ao ódio da doutrina cristã.

Este blog não acredita que frei Betto tenha podido identificar-se com alguém que ostente tais atributos. Permanece o mistério, portanto, da razão de tanto fervor da parte do ortodoxíssimo dominicano.




Nenhum comentário:

Postar um comentário