Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Conservadorismo e casamento gay



Numa conferência do Partidos Conservador britânico em Manchester, o primeiro-ministro David Cameron esclareceu a posição do conservadorismo ante a questão do casamento gay:

Eu não sou a favor do casamento gay apesar de ser conservador. Sou a favor do casamento gay porque sou conservador.

Nada mais lógico. Por definição, o conservador conserva o poder em vigor. E quem é hoje o poder em vigor, senão o lobby gay?

A íntegra do discurso pode ser lida no The Guardianaqui

São Jorge Bergoglio e as canonizações

Muito se tem falado nos blogs católicos sobre as canonizações do último domingo. Teólogos de todas as envergaduras e procedências discutem sobre a infalibilidade e a validade do novo processo barato, rápido e prático desenvolvido por São Jorge Bergoglio para levar seus ídolos ao altar.

Sinceramente, toda essa discussão não me parece ter nenhum sentido.

Como se sabe, desde que assumiu a cátedra de Pedro, São Jorge, o Onipotente, mudou as regras do jogo. Não tem mais esse negócio de pecado mortal, da necessidade da Fé, nada disso. Tudo isso é besteira. Agora, liberou geral, todo o mundo vai para o paraíso. Menos, é claro, os católicos, agora conhecidos como neopelagianos. Esses vão todos para o inferno. Têm literalmente que se danar, mesmo!

Assim, fica muito mais simples o processo de canonização. Para saber se o defunto está no paraíso, basta confirmar que ele tenha dado mostras inequívocas de não ser um católico ligado à Tradição apostólica.

O que ninguém dotado de sanidade mental pode recusar a João Paulo II, o beijoqueiro do Alcorão e o autor das excomunhão de Dom Marcel Lefebvre, o neopelagiano absoluto.

CQD. Canonização nele!

Saravá, São Jorge!

Catolicismo exterminado entre os jovens americanos: 0%



Nesta edição de The Vortex, Michael Voris fala de uma recente pesquisa feita nos Estados Unidos sobre a relação entre os jovens e a Igreja naquele país. A pesquisa acompanhou jovens de 18 a 23 anos durante um longo período.

Os resultados? Nos cinco anos que durou a pesquisa, que envolveu milhares de jovens batizados, não foi encontrado NENHUM jovem, NINGUÉM, 0%, NADA, que possa ser chamado de um católico devoto, que creia no que a Igreja ensina e dedique a sua vida a Cristo.

71% dos jovens se afastaram da Igreja, e 29% são aquele tipo de católicos que tão bem conhecemos no Brasil, que acham Jesus Cristo um cara legal, mas meio reacionário, uma espécie de predecessor distante e careta do padre Marcelo e de São Jorge Bergoglio.

Sucesso total da Grande Avacalhação.

Por isso mesmo quando São Jorge topou com um grupo de jovens italianos, os Franciscanos da Imaculada, que creem, sim, na doutrina da Igreja, e dedicam, sim, a vida à Virgem Imaculada e a Seu Filho, Nosso Senhor, a reação foi imediata: fogo neles!

Saravá, São Jorge! Good job!

terça-feira, 29 de abril de 2014

A teofania de Jorge Bergoglio, Deus Onipotente


Saravá, São Jorge!

São Jorge Bergoglio, depois de se autocanonizar solenemente ao vivo, este domingo, para as câmeras de TV do mundo inteiro, acrescentou mais um poder ao seu miraculoso e carismático magistério.

Além do poder de revogar mandamentos por telefone, São Jorge Bergoglio agora também tem o poder de pôr e tirar gente do inferno e do paraíso, segundo as necessidades do ibope.

Assim é que João Paulo II e João XXIII foram convocados às pressas para o Paraíso, sem precisar passar pelos trâmites normais.

Enfim o poder das chaves realmente exercido em sua plenitude, sem ter que prestar contas à neopelagiana Santíssima Trindade!

Do jeito em que as coisas vão, logo logo a autocanonização de São Jorge será coisa do passado, e assistiremos na Praça de São Pedro - ou será no templo de Jerusalém? - à teofania de Jorge Bergoglio, revelando-se apoteoticamente o que realmente é: Deus Onipotente.


A Revelação e o tempo


Ao subordinar a divina Revelação aos tempos e circunstâncias, o modernismo ensina que, segundo as necessidades pastorais de nosso hospital de campo, Deus existe e não existe, Cristo é Deus e não é, o mal é pecado e não é, o demônio é mau e não é e, o que é pior, seremos salvos do inferno e não o seremos. Depende do ponto de vista.

A autocanonização de São Jorge Bergoglio, o Onipotente


Jorge Mario Bergoglio teve o seu dia de apoteose.

Do alto da cátedra de Pedro, tendo ao seu redor os grandes deste mundo e a seus pés o que restou do rebanho de Cristo, Francisco celebrou neste domingo, com toda pompa, o ritual de sua própria canonização. Sem nenhum pudor, ridicularizando e pisoteando tudo o que a Igreja, sob a proteção do Espírito Santo, ensinou desde Pentecostes.

Solene e infalivelmente, São Jorge Bergoglio se autocanonizou.

O mal está no poder.

O que significa? Como foi possível? Pedro não tinha uma promessa de Cristo de que jamais se deixaria derrotar pelas forças do inferno?

Trata-se de um Mistério.

Os mecanismos pelos quais se deu tal entronização do mal nos são desconhecidos. A Sé está vacante desde João XXIII? A renúncia de Bento XVI foi inválida e ele continua sendo o verdadeiro papa? Ou se trata só de uma vitória transitória e o colégio dos cardeais, os defensores da Igreja, percebendo a monstruosidade do que se passa, vai em breve se reunir para denunciar a fraude, declarar vacante a Sé apostólica e eleger um novo Papa?

Mas terá ainda algum Cardeal a Força e a Fé para um gesto heroico desse tipo?

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Coerência de Bergoglio


A doutrina católica é um todo articulado, o que os filósofos idealistas chamariam de sistema: mexer numa das partes é mexer com todas as outras; suprimir algo é fazer esboroar o todo.

Com o Vaticano II, várias peças do sistema foram trocadas ou retiradas. O resultado foi a implosão e o desmoronamento que conhecemos.

Alguns ainda tentaram salvar as aparências, com gambiarras de toda espécie. Mas não adiantou. Hoje não há mais doutrina católica: todos falam o que querem.; menos, é claro, a verdadeira e íntegra doutrina, elaborada por séculos de oração e meditação, sob a inspiração do Espírito Santo. Essa está proscrita, com extremo rigor.

Neste sentido, Bergoglio é bem mais coerente do que João Paulo II ou Bento XVI.

Ele percebeu que o sistema havia sido fraturado pelo Concílio, e resolveu levar o processo às suas últimas consequências, ou seja, a inversão total da doutrina católica.

Não é à toa que vemos que o bergoglismo goza de tanta admiração pelos inimigos mais violentos da Fé: a sua doutrina É a dos inimigos da Igreja.

Se é para implodir, implodamos tudo. Se é para avacalhar, avacalhemos mesmo! Façamos alianças com o guru da Cicciolina, Marco Pannella, e sua amiga abortista Emma Binino; indiquemos os chefes do lobby gay para os mais altos cargos (cf. o caso do pedófilo Battista Ricca, nomeado por Bergoglio para a chefia do IOR), revoguemos os mandamentos por telefone etc. etc. etc.

Um caso bastante revelador foi o dos Franciscanos da Imaculada.

Numa Igreja moribunda, com as missas vazias, sem ideias, sem nada, os frades da Imaculada constituíam uma espécie de oásis, um instituto florescente, jovem, ativo, brilhante, em franco crescimento.

Foi justamente sobre eles que recaiu a ira de Jorge Bergoglio.

Por quê?

Se alguém conseguir achar alguma explicação que não seja a do ódio puro e simples à Igreja, estaremos muito felizes em ouvi-lo. Mas sabemos que não há tal explicação. E é por isso que o silêncio sobre o assunto é total.

A Mentira foge da Luz.

Um toque de classe


Bergoglio é uma false flag operation sem explosivos.

A vitória de Bergoglio e Caifás


Leio num blog italiano que Francisco teria ontem obtido uma vitória definitiva, ao destruir de modo irreversível a doutrina católica, na canonização, com todas as pompas pontifícias, diante dos príncipes deste mundo e de um Ratzinger feliz e secundário, os dois papas conciliares.

Na verdade, a vitória de Bergoglio ontem foi a mesma que sentiu Caifás ao ver Jesus sobre a Cruz.

A verdadeira vitoriosa de ontem foi a FSSPX, a única que escapou ilesa do cataclismo bergogliano, e permanece incólume há 50 anos na fidelidade à Igreja UNA no tempo e no espaço, que ensina hoje o que sempre ensinou desde o Calvário, sem magistério telefônico, revogação de mandamentos nem compromissos vários com os inimigos declarados do Verbo Encarnado.

Jesu Deus noster, miserere nobis!

domingo, 27 de abril de 2014

Bergoglio, a porta da rua e a porta estreita


Com a escandalosa canonização de JP2, com a revogação do sexto mandamento por telefone,com a oficialização do lobby gay no poder vaticano, com a intervenção nos FFI, Bergoglio aponta, num gesto inequívoco, a porta da rua aos católicos fiéis aos ensinamentos de Cristo à sua Igreja.

Para nós, isso não é nenhuma novidade.

Há dois mil anos, Jesus nos apontou a mesma porta, e avisou que seria estreita.

O mal sempre julga vencer a Deus com sua "criatividade" e prepotência e, no entanto, sempre acaba fazendo a Sua vontade. Foi assim na Cruz, é assim agora.


sábado, 26 de abril de 2014

Bergoglio entrou já papa no Conclave?


Dom Cláudio Hummes, Grande eleitor de Bergoglio

É o que sugere o vaticanista Marco Tosatti, do jornal italiano La Stampa.
No breve artigo, Tosatti se refere a jantares entre os cardeais antes do Conclave. Num deles, um grupo de purpurados do Norte da Itália, unidos a outros franceses, teria excluído a possibilidade de eleger um papa italiano. Em seguida, esse mesmo grupo se teria unido ao dos eleitores de Bergoglio em 2005 e ao grupo dos sul-americanos, capitaneado por ninguém menos que o nosso brilhante Dom Cláudio Hummes.

Depois disso, já bem encaminhado, Bergoglio teria jantado com um grupo de prelados ligados aos pináculos da burocracia romana, onde se inteirou de toda a trama de poder nas Congregações vaticanas. Informação, segundo o articulista, de vital importância para quem queria ser - ou já era? - papa.

As coisas estão cada vez mais claras. Só não vê quem não quer.




Bergoglio se solidariza com defensor da pedofilia, do aborto e das drogas



Jorge Bergoglio, o primeiro papa inteiramente made in Wall Street, convocou ontem a imprensa mundial de seus amigos do grupo Bilderberg para divulgar urbi et orbi mais um de seus telefonemas particulares, um modo fashion e existencialmente bem periférico de exercer seu magistério infalivelmente avacalhado. É o que noticia o jornal La Repubblica. Desta vez, do outro lado da linha estava um tal de Marco Pannella. Trata-se de uma figura carimbada da política italiana dos últimos 60 anos,profissional do anticristianismo, que dedicou a vida à destruição de tudo o que lembre, mesmo de longe, a mensagem de salvação do Verbo encarnado.

Eis como o site italiano Riscossa Cristiana resume o currículo do sujeito:

1) introdução do divórcio e, portanto, destruição da família;
2) introdução do abortismo, com a lei 194 e, consequentemente,a morte de milhões de inocentes e propagação da cultura da morte;
3) livre circulação da droga e antiproibicionismo, e portanto morte de um número imenso de jovens e falência da vida de outros milhões;
4) fechamento dos manicômios, o que levou para as ruas loucos perigosos, quando não assassinos, ou os levou de volta às famílias, destruindo a vida dos pobres familiares;
4) propagação do homossexualismo;
5) guerra total à família natural e à vida;
6) projeto de lei do partido transnacional radical, que previa, já há cerca de 20 anos, a legalização da pedofilia “não violenta”;
7) cultura do indultismo, cujo objetivo evidente é a despenalização da violência criminal, com a finalidade de fomentar o caos e o terror na sociedade civil.
O telefonema foi mediado por Emma Bonino, outra que não fica para trás no ódio a Cristo. Militante ativa do abortismo, nos tempos em que o aborto era proibido na Itália, Emma ia pessoalmente assassinar os bebês, para depois descartá-los pessoalmente em vidros de conserva, como admitiu recentemente, às gargalhadas (aqui).

Pannella, que, juntamente com a imensa maioria dos cafetães e traficantes de droga, confessa-se grande admirador de Bergoglio, prometeu, em homenagem ao governo do Vaticano, tomar um café e interromper sua greve de fome em favor do esvaziamento das prisões italianas.

Jesu Deus Fortis, miserere nobis!


sexta-feira, 25 de abril de 2014

Beneditinas e a música do céu



Longe, muito longe do populismo demagógico do Vaticano, Beneditinas americanas fiéis a sua vocação, vivem em oração, silêncio e alegria e produzem a mais cerúlea das músicas.

Espero que esse vídeo passe despercebido de Dom Braz de Aviz. Se isso acontecer, com certeza mais um interventor vaticano logo estará a caminho do mosteiro para fechar suas portas e substituir seu canto por algo existencialmente mais periférico e bergogliano, talvez funk, talvez axé.

Dom Guéranger, São Vicente de Lérins e a Grande Avacalhação da Fé

Dom Guéranger

Num blog italiano, duas preciosas citações sobre o que deve fazer o fiel em tempos de avacalhação absoluta, como os de hoje:

 “… quando o pastor se transforma em lobo, cabe antes de tudo ao rebanho defender-se. Normalmente, sem dúvida, a doutrina desce dos bispos para os fiéis; e os súditos não devem julgar, no terreno da fé, os seus chefes. Mas no terreno da Revelação existem pontos essenciais de que todo cristão, pelo simples fato de ser cristão, tem necessariamente conhecimento e cuja defesa é obrigatória.”
(Dom Guéranger)


 "Quando o veneno ariano contaminou não uma pequena região, mas o mundo inteiro, quase todos os bispos latinos cederam à heresia, alguns forçados pela violência, outros seduzidos pela fraude. Uma espécie de neblina ofuscou, então, as mentes, e por isso não era possível distinguir o caminho a seguir. Para estar ao abrigo dessa peste contagiosa, o verdadeiro e fiel discípulo de Cristo teve de preferir a antiga fé a essas falsas novidades".
(São Vicente de Lérins)

O Sínodo, o divórcio e a família

Jorge Bergoglio em seu magistério telefônico/midiático

O grau de hipocrisia do atual governo de facto do Vaticano é tamanho, que ele chama de Sínodo pela Família um sínodo convocado especificamente para liberar o divórcio e, consequentemente, decretar a morte da família cristã.

Sínodo, aliás, amplamente superfetatório, dado que o magistério telefônico de Jorge Bergoglio - jamais desmentido -  acaba de abolir o sexto mandamento.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Vaticano em estado de coma, mas ainda não de morte cerebral


Depois dos cismas, das perseguições, das violências, das calúnias; mais recentemente, com o câncer não tratado da teologia da libertação, da renovação carismática e dos escândalos sexuais; e, finalmente, com a brutalidade dos golpes desferidos desde dentro por Jorge Bergoglio contra ela, a Igreja não resistiu e entrou em estado de coma profundo.

Não fala, não responde e só respira por aparelhos.

Mas não entrou em morte cerebral.

Pelo menos é o que insinua Maradiaga, o saxofonista hondurenho, em mais uma conferência dada nos Estados Unidos este mês de abril (aqui). Segundo ele, as lambanças de Jorge Bergoglio estariam finalmente provocando algum sinal de vida entre os purpurados, o que confirmaria o que foi dito por Antonio Margheriti Mastino dias atrás.

Ou seja, ainda se pode detectar alguma atividade cerebral no torturado, surrado e conspurcado Corpo Místico de Cristo. O que, dadas as circunstâncias, é um grande milagre.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Lula e João Paulo II: almas gêmeas


Ambos detinham as rédeas do poder quando um tsunami de escândalos varreu as instituições por eles governadas. Ambos nada fizeram para coibir os crimes, porque ambos não sabiam de nada.
Ambos foram canonizados: Lula, pelo STF, João Paulo II por Bergoglio.

Bergoglio libera a comunhão para adúlteros e revoga o sexto mandamento


Bergoglio antecipou-se ao sínodo contra a família e já liberou a comunhão de adúlteros.

Ou seja, foi revogado o sexto mandamento.

É o que se lê em Religión Digital, site progressista espanhol.

Uma argentina que vive há 19 anos com um homem divorciado escreveu  há alguns meses uma carta ao ex-bispo de Buenos Aires, em que exprimia sua angústia ante a impossibilidade de comungar.

Nesta segunda, recebeu um telefonema de Roma, de um homem que se identificou como o "padre Bergoglio". No telefonema, a mulher foi comunicada de que podia comungar, já que "não fazia mal a ninguém". O que contraria frontalmente os ensinamentos de ninguém menos que Jesus Cristo.

Interessante. Como o pecado é uma ofensa a Deus, se a mulher não ofende a ninguém, das duas uma: ou o adultério não é mais pecado e a Bíblia e Jesus Cristo estavam errados, ou Deus não é ninguém e estamos conversados. Comamos e bebamos.




sábado, 19 de abril de 2014

Provas da existência de Deus: Padre Robert Spitzer e o estado da arte



Excelente vídeo de uma conferência do padre Robert J. Spitzer SJ acerca das provas da existência de Deus que podem ser tiradas da ciência de hoje.

As provas do padre Spitzer curiosamente convergem para a primeira via de Santo Tomás.

Ele nada fala ou muito pouco sobre os indícios fornecidos pela bioquímica e explorados com brilho por William Dembski e Michael Behe. Lacuna importante, mas seria excessivo esperar que em menos de duas horas o padre Spitzer pudesse esgotar o assunto. É possivel, porém, que o pe. Spitzer evite o ID por crer que ele comete a chamada falácia cosmológica, de confundir criação com mudança na relação entre Deus e o mundo. Não sei se é  o caso, mas de qualquer forma este blog não crê que exista esse tipo de sofisma na argumentação de Dembski ou Behe. O ID não afirma que cada parte do mundo biológico seja criada por um milagre independente, mas que em todo o processo está envolvido um agente inteligente e não a mera receita darwiniana de acaso + seleção natural. O que é muito diferente.

De qualquer modo, um imenso tesouro de dados pode ser encontrado no site do Magis Center of Reason and Faith dirigido por padre Spitzer.

Material para uma vida de estudos. Ou mais!

Como manipular as pessoas para aceitarem qualquer coisa, inclusive o canibalismo


Traduzo abaixo um artigo publicado no blog De Lapsis de Juanjo Romero, que por sua vez reproduz, com uma pequena introdução, a tradução para o espanhol (aqui) de um artigo do russo Evgeni Gorzhaltsan, publicado originalmente em russo (aqui). 

Trata-se de uma síntese de como somos diariamente manipulados pela criptocracia para aceitarmos tudo o que ela quer que aceitemos, até mesmo o canibalismo, se lhes der na veneta.

Qualquer semelhança com coisas estranhas que estejam acontecendo no mundo inteiro ao mesmo tempo é mera coincidência.

Brilhante.

Aqui vai o texto:

Como legalizar qualquer fenômeno, desde a eutanásia até o canibalismo?
Ontem, RT traduziu para o espanhol um sugestivo artigo do colunista russo Evgueni Gorzhaltsan publicado em ADME. Gorzhaltsan aplica a «janela de Overton» a um caso extremo: o mecanismo de aceitação pública do canibalismo. Creio, porém, que não seja muito complicado substituir o exemplo por outros: divórcio, aborto, casamento gay, pederastia, incesto, eutanásia etc.
Joseph P. Overton, vice-presidente do Centro Mackinac de Políticas Públicas, postulou que, dentro de determinada área de política pública, por exemplo, a educação, só um pequeno conjunto de políticas, princípios ou medidas se considera politicamente aceitável. Esse conjunto, «janela», não se define pelo que prefiram os políticos, mas pelo que creem poder apoiar sem pôr em risco sua eleição. Essa janela pode estar mais aberta ou ser mais larga, conforme a metáfora que se prefira, conforme mudem as ideias da sociedade que os elege.
Overton atribui os graus de aceitação das ideias públicas a estas categorias:
  • Inconcebível ou impensável
  • Radical
  • Aceitável
  • Sensato
  • Popular
  • Política
Gorzhaltsan coloca o exemplo radical de como converter em aceitável a ideia de legalizar o canibalismo, passo a passo, desde a fase em que se considera uma ação repugnante e impensável, completamente alheia à moral pública, até converter-se numa realidade aceita pela consciência das massas e pela lei. Isso não se consegue mediante lavagem cerebral direta, mas por técnicas mais sofisticadas, que são efetivas graças à sua aplicação coerente e sistemática, sem que a sociedade se dê conta do processo.
Reproduzo o «sugestivo caminho» ao canibalismo legal proposto por Gorzhaltsan segundo as categorías de aceitação de Overton (negritos meus, redação original).
Primeira etapa: do impensável ao radical
Atualmente, é claro, a questão da legalização do canibalismo se encontra no nível mais baixo de aceitação na «janela de possibilidades» de Overton, já que a sociedade o considera um fenômeno absurdo e impensável, um tabu.
Para mudar essa percepção, pode-se, amparando-se na liberdade de expressão, transferir a questão à esfera científica, pois para os cientistas normalmente não há temas tabus. Portanto, é possível celebrar, por exemplo, um simpósio etnológico sobre rituais exóticos das tribos da Polinésia e discutir a história do tema de estudo e obter declarações autorizadas sobre o canibalismo, garantindo, assim, a transição da atitude negativa e intransigente da sociedade a uma atitude mais positiva.
Ao mesmo tempo, é preciso criar algum grupo radical de canibais, embora exista só na Internet, que seguramente será notado e citado por numerosos meios de comunicação. Como resultado da primeira etapa de Overton, o tabu desaparece e o tema inaceitável começa a ser discutido.
Segunda etapa: do radical ao aceitável
Nesta etapa, é preciso continuar citando os cientistas, argumentando que ninguém  pode negar-se a ter conhecimentos sobre o canibalismo, já que se alguém se negar a falar disso será considerado um hipócrita intolerante.
Ao condenar a intolerância, também é necessário criar um eufemismo para o próprio fenômeno, para dissociar a essência da questão de sua denominação, separar a palavra de seu significado. Assim, o canibalismo se converte em ‘antropofagia’ e, mais tarde, em «antropofilia».
Paralelamente, se pode criar um precedente de referência, histórico, mitológico, contemporâneo ou simplesmente inventado, mas o mais importante é que seja legitimado, para que possa ser utilizado como prova de que a antropofilia pode, em princípio, ser legalizada.
Terceira etapa: do aceitável ao sensato
Para essa etapa, é importante promover ideias como as seguintes: «o desejo de comer pessoas está geneticamente justificado», «às vezes alguém tem de recorrer a isso, em circunstâncias extremas» ou «o homem livre tem o direito de decidir o que come».
Os adversários reais desses conceitos, isto é, o cidadão comum que não quer ser indiferente ao problema, intencionalmente se convertem para a opinião pública em inimigos radicais, cujo papel é representar a imagem de psicopatas enlouquecidos, opositores agressivos da antropofilia, que incitam a se queimar vivos aos canibais, junto com outros representantes das minorias.
Especialistas e jornalistas, nesta etapa, demonstran que durante a história da humanidade sempre houve ocasiões em que as pessoas se comian umas às outras, e que isso era normal.
Quarta etapa: do sensato ao popular
Os meios de comunicação, com a ajuda de personalidades famosas e de políticos, já falam abertamente da antropofilia. Este fenômeno começa a aparecer em filmes, letras de música popular e vídeos. Nesta etapa, começa a funcionar também a técnica que supõe a promoção das referências aos personagens históricos de destaque que praticavam a antropofilia.
Para justificar os partidários da legalização do fenômeno, pode-se recorrer à humanização dos criminosos, mediante a criação de uma imagem positiva deles, dizendo-se, por exemplo, que eles são as vítimas, já que a vida os obrigou a praticar a antropofilia.
Quinta etapa: do popular ao político
Esta categoría implica em já começar a preparar a legislação para legalizar o fenômeno. Os grupos de pressão consolidam-se no poder e publicam enquetes que supostamente confirmam uma alta porcentagem de partidários da legalização do canibalismo na sociedade. Na consciência pública se estabelece um novo dogma: «A proibição de comer pessoas está proibida».
Esta é uma técnica típica do liberalismo, que funciona em razão da tolerância como pretexto para a proscrição dos tabus. Durante a última etapa do «movimento das janelas» de Overton do popular ao político, a sociedade já sofreu uma ruptura, pois as normas da existência humana foram alteradas ou foram destruídas, com a adoção das novas leis.
Gorzhaltsan conclui que o conceito de «janelas de possibilidades», inicialmente descrito por Overton, pode ser extrapolado para qualquer fenômeno e é especialmente fácil de aplicar numa sociedade tolerante, em que a chamada liberdade de expressão se converteu em desumanização e onde, ante nossos olhos, são eliminados, um após outro, todos os limites que protegem a sociedade do abismo da autodestruição.


Padre Silvio Roberto ensina o segredo do belo sorriso diante das câmeras



Padre Sílvio Roberto, de São José do Rio Preto, ensina a moçoilos e moçoilas os truques para fazerem sucesso nos concursos de miss. São macetes fashion e existencialmente bem periféricos. Por exemplo,  para garantir um belo sorriso diante das câmeras, é preciso deixar de lado o pré-conciliar e neopelagiano "cheese" e trocá-lo pela tradição viva do "pênis", que deixa tudo mais alegre, segundo esse santo sacerdote.

Note-se a imagem da Virgem de Aparecida ao fundo, além da presença de crianças.

É importante ressaltar o enorme valor pastoral do trabalho de evangelização pela passarela do padre Sílvio. É inestimável o valor dos conselhos desse santo sacerdote para a renovação da liturgia em nossas paróquias.

Padre Sílvio deve sua excelente formação espiritual ao movimento dos focolari, o mesmo que consagrou o nosso também elegantérrimo Dom Braz de Aviz, detto anche il Calvo.

Enfim, uma lufada de ar bem fresco em nosso hospital de campanha.

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O padre De Lehen e as cruzes


Temos muita dificuldade de nos convencer da bondade com que Deus prodiga as cruzes àqueles que ama. (...) O que vemos claramente é que só nos podemos tornar inteiramente bons na medida em que nos tornarmos humildes, desinteressados, desapegados de nós mesmos, para entregar tudo a Deus, sem nenhum retorno para nós. A operação da Graça que nos desapega de nós mesmos e nos afasta do amor próprio não pode, sem milagre, deixar de ser dolorosa. Deus, na ordem da Graça como na da natureza, não faz milagres todos os dias. Seria para a Graça um milagre tão grande ver uma pessoa cheia de si morrer de repente a todo o sensível, como seria grande o milagre de ver uma criança que vai dormir criança e se levanta no dia seguinte um homem de 30 anos.

(P. de Lehen, La voie de la paix intérieure,  ed. René Haton, p.79-80)

Até não ver o fim da comédia, não podemos dizer que é tragédia


Recebo com algum atraso do amigo frei António das Chagas uma carta sábia, em que me consola das atuais balbúrdias vaticanas. A ele sou mil vezes grato:

Não se ponha V.M. da parte da desesperação, que o ser profeta de males, quando se podem esperar bens, não é remédio nem acerto. Faça Deus sua divina vontade, e quem nele se põe não se deve entristecer, porque tem um Deus infinitamente bom e poderoso, que nos nega o que por alguma razão nos está mal, e que nos concede sempre o que é bem, ainda que o não pareça. Até não ver o fim da comédia, não podemos dizer que é tragédia; debaixo do que se não cuida está às vezes o que mais aproveita. Daniel em Babilónia e na fornalha viveu como em Jerusalém.

Varatojo, 19 de julho de 1681.

Tu julgas teu juiz, teu Deus condenas!



Sexta-feira da Paixão aqui, na Sodoma ocidental.

Convertido ao fim da vida Bocage, grande pecador que de Sodoma conhecia, escreveu para hoje este soneto tão atual:

O Filho do Grão-Rei, que a monarquia
Tem lá nos Céus e que de Si procede,
Hoje mudo e submisso à fúria cede
De um povo que foi seu, que à morte O guia.

De trevas, de pavor se veste o dia;
Inchado, o mar o seu limite excede;
Convulsa, a terra por mil bocas pede
Vingança de tão nova tirania:

Sacrílego mortal, que espanto ordenas,
Que ignoto horror, que lúgubre aparato!...
Tu julgas teu juiz!... Teu Deus condenas!

Ah! Castigai, Senhor, o mundo ingrato:
Caiam-lhe as maldições, chovam-lhe as penas!
Também eu morra, que também vos mato!



O lugar de Cristo segundo frei Luís de Granada

Estátua de frei Luís de Granada 
diante da igreja de São Domingos, Granada

Assim como Cristo, quando desceu do Céu à terra, de tal maneira desceu à terra que não deixou o Céu, assim também quando subiu da terra ao Céu, de tal maneira subiu ao Céu, que não desamparou a terra. Porque ainda que subiu segundo a humanidade, não subiu segundo a divindade, porque esta em todo lugar está presente. Nem ainda de tal maneira subiu com a humanidade, que de todo nos deixasse sem ela, pois, assim como Elias, quando se foi, deixou o pálio a seu discípulo Eliseu, assim este Senhor, quando subiu ao Céu, nos deixou também o pálio de sua sacratíssima carne no Sacratíssimo Sacramento.

(Antologia de Espirituais Portugueses, Lisboa, IN-CM, 1994)

Sexta-Feira Santa: O Pai, o Filho, o Espírito Santo e a Cruz


Profundezas infinitas do Amor que se faz Cruz:

O que tem o pai de mais valioso que o filho? O que tem o filho de mais valioso que a si mesmo, sua própria vida?

O que têm de mais valioso, eis o que sacrificam.

O sacrifício é a medida do Amor.

O Filho se sacrifica, por Amor, ao Pai, que aceita, por Amor, o sacrifício do Filho. E desse duplo sacrifício procede o Amor, que é o Espírito.

Bergoglio e Garabandal


Vale lembrar que, segundo as profecias de Garabandal, Bento XVI é o último Papa.

Não é nada probante, mas mais um dos inúmeros indícios que apontam para a nulidade da renúncia de Bento XVI, com todas as consequências que isso tem.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Meditação de Dom Columba Marmion para a Quinta-Feira Santa


É antes de tudo o amor por seu Pai que leva Cristo a aceitar os sofrimentos da paixão, mas também o amor que tem por nós.

Na última ceia, quando vai soar a hora de concluir sua oblação, que diz ele aos apóstolos reunidos ao seu redor? "Não há amor maior que dar a vida pelos amigos." E Jesus nos vai mostrar esse amor que ultrapassa todo amor, pois, diz São Paulo, "ele se entregou por nós". Que sinal maior de amor nos podia ele dar?

Assim, o Apóstolo não cessa de proclamar que "foi por nos amar que Cristo se entregou": "por causa do amor que tinha por mim, ele se entregou por mim."

"Entregue", "dado" em que medida? Até a morte: Semetipsum tradidit.

O que realça infinitamente esse amor é "a liberdade soberana com que Cristo Jesus se ofereceu": Oblatus est quia ipse voluit. Estas duas palavras dizem-nos com que espontaneidade Jesus aceitou a sua Paixão. Não havia dito, um dia, ao falar do bom pastor que dá a vida pelas ovelhas: "meu Pai me ama porque dou a minha vida, para reavê-la (no dia de minha ressurreição). Ninguém a tira de mim pela força, mas eu mesmo a dou, tenho o poder de dar e o poder de reaver."

Esta liberdade com que Jesus se entrega é um dos aspectos de seu sacrifício que mais profundamente toca o nosso coração humano. "Deus amou o mundo a tal ponto, que lhe deu seu Filho único"; Cristo amou a tal ponto seus irmãos, que se entregou Ele mesmo espontaneamente, por inteiro, para salvá-los.

(Paroles de Vie en marge du Missal, Maredsous, 1947, p. 119).

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Bergoglio, a possessão, o Iluminismo e o eneagrama




Neste vídeo, vê-se o nosso querido Bergoglio comentando diante de um grupo de bispos do Celam, no Rio, o estudo e o uso do Método do Eneagrama nos retiros e exercícios espirituais. Depois de algumas restrições quanto ao caráter elitista do eneagrama, conclui ele que esse método psicologizante de estilo New Age "é uma coisa boa", no que se refere aos  resultados.

No entanto, o exorcista e genial escritor irlandês Malachi Martin, em seu clássico Reféns do Diabo (trad. brasileira Novo Tempo, 1976), discorda. Segundo ele, o método do eneagrama é nada menos do que o mais seguro caminho para a possessão diabólica.

Eis o que ele diz.

Em meio à ampla gama de fatores que predispõem e levam à Possessão, o Método do Eneagrama é hoje, de longe, o mais comum e nocivo. Dado o estado geral da religião, não é de surpreender que a popularidade do Método tenha sido enormemente aumentada por ter sido ele entusiasticamente adotado e propagandeado por teólogos e professores católicos das mais importantes ordens – jesuítas, dominicanos e franciscanos – e por alguns dos órgãos oficiais usados pelos bispos dos Estados Unidos e do Canadá responsáveis pelo ensino da doutrina religiosa aos católicos jovens e adultos.
.
Além disso, por ser o Método do Eneagrama apresentado como um ensinamento autorizado pelo Fórum Norte-Americano sobre o Catecumenato – o organismo que fornece às paróquias e dioceses dos Estados Unidos e do Canadá justamente o material concebido para levar as comunidades e os indivíduos à maturidade da Fé – o Método penetra o tecido inteiro da crença e da participação religiosa, literalmente do berço ao túmulo.

O Método do Eneagrama tornou-se tão eficiente em  estrangular a genuína Fé católica, que ele é agora considerado por alguns como a mais fatal ameaça até hoje na campanha promovida para liquidar a fé ortodoxa católica entre os fiéis.

(Prefácio à segunda edição americana de Hostage to the Devil, 1992; tradução de Yours Truly).

Malachi Martin, o experiente exorcista, provavelmente sabia o que estava dizendo.

Nota: a fala que aparece no vídeo acima é um adendo improvisado ao texto de base da conferência, que pode ser lido aqui.

Abaixo, o vídeo da conferência completa. Documento fundamental para compreender o bergoglismo esotérico, o que está por trás do exibicionismo hollywoodiano exotérico, explorado por sua aliada, a grande mídia. Nele se vê claramente com que afinco o bergoglismo, silenciosamente, subterraneamente, através da alta burocracia eclesial sul-americana, ia solapando a doutrina e a fé revelada da Igreja.

Trata-se de uma obra-prima de embromação, do estilo chuta-e-assopra que caracteriza este pontificado: Bergoglio destrói enquanto elogia o destruído e critica a destruição. Esta é a essência do pós-concílio.

Um bom exemplo disso pode ser visto no vídeo a partir dos 25:30, quando Bergoglio enumera, entre as tentações hermenêuticas, a gnose, os "católicos iluminados, herdeiros do Iluminismo", ou seja, essa trágica curiosidade teratológica que são os católicos filomaçônicos. São, segundo ele, aqueles que propõem o casamento dos padres, a ordenação de mulheres e - vejam só - a comunhão dos divorciados, segundo ele, uma típica "proposta ilustrada". Os mais desavisados cairiam da cadeira ao saber que, ao mesmo tempo, Bergoglio estava convocando todo um Sínodo só para pôr em prática exatamente esse iluminado ponto.

União Europeia: entre o prostíbulo e a masturbação


Em palestra a um grupo de jovens, Joseph Daul, o arquiboçal presidente do PPE, o maior partido europeu, indicou a ampla e irrestrita distribuição de material pornográfico como um dos grandes êxitos da criação da Comunidade Europeia.

É o que noticia a Agência EFE.

A unificação da Europa justifica-se pelo incentivo à masturbação juvenil.

Assim progride a humanidade. Back to the chimps.

Note-se que o PPE se diz um partido "democrata-cristão" e conservador. Note-se também que Joseph Daul se celebrizou pelo confronto violento com o prostibular chefe do governo italiano, Silvio Berlusconi, famoso pelas orgias com prostitutas menores de idade em seus palácios italianos.

O que mostra que a essência da vida política europeia hoje é a luta de morte entre o prostíbulo (o centro), a sodomia (a esquerda) e a masturbação (a direita).

terça-feira, 15 de abril de 2014

Bergoglio aprova o fim do celibato sacerdotal


É o que revelou à imprensa Dom Erwin Krautler, bispo de Xingu, em entrevista cuja tradução  inglesa em The Tablet pode ser lida aqui.

Quanto às ordenações de homens (e mulheres?) casados(as?), a decisão sobre cada caso individual caberia ao bispo(a?), em conjunto com as conferências episcopais de cada país.

Não há mais dúvida possível: o ódio bergogliano à Igreja não vai poupar nada, até alcançar a almejada terra arrasada.

domingo, 13 de abril de 2014

Cardeais preparam guerra contra Bergoglio: até que enfim!


Enfim uma luz no fim do túnel? Segundo um artigo do site italiano de notícias Qelsi, com tradução francesa no excelente site ratzingeriano  Benoît et moi, boa parte dos cardeais está preparando-se para resistir bravamente à tentativa bergogliana de destruir a doutrina católica sobre a família.

Segundo o artigo assinado por Antonio Margheriti Mastino, o clima entre os cardeais é de revolta contra a algazarra doutrinal que se instalou no Vaticano. Para alguns purpurados, Bergoglio estaria mexendo os seus pauzinhos para dinamitar o ensinamento tradicional da Igreja e implantar em seu lugar o programa completo de reformas liberais já adotado pelas diversas denominações protestantes, começando pela comunhão dos divorciados, passando pelo casamento gay para se chegar Deus sabe aonde.

Não é possível avaliar a força desse grupo de prelados heroicos, mas a simples notícia de sua  existência já é um alívio. Prova que ainda há no alto clero gente nobre o bastante para não deixar que a doutrina revelada por Nossos Senhor Jesus Cristo seja destroçada, sem enfrentar nenhuma resistência, por um grupo de pretensos iluminados.

Sabemos que a vitória, humanamente falando, é impossível. Bergoglio conta com o apoio maciço da grande mídia e, portanto, da grande finança internacional, proprietária dela. Contra isso, o que pode um punhado de velhos cardeais?

Mas sabemos também que o resultado a Deus pertence. A luta é imperativa, mesmo que inglória.


Bergoglio prepara-se para festejar os 500 anos do cisma luterano

 Bergoglio recebe o dr. Nikolaus Schneider para cuidar
 dos preparativos para as comemorações dos 500 anos do cisma luterano

Vai ser uma grande festa!

Daqui a 3 anos. em 2017, vão completar-se 500 anos desde que Martinho Lutero pregou as suas famosas 95 teses na porta da igreja de Wittenberg, dando início ao cisma protestante, que iria mutilar o Corpo Místico de Cristo, levar a heresia a centenas de milhões de pessoas e causar dezenas de milhões de mortes nas guerras que se seguiram.

Isso porque, entre outras pérolas teológicas e espirituais, Lutero considerava o papado de Roma uma instituição diabólica.

Ao que parece, esta também é a opinião de Jorge Bergoglio, ex-bispo de Buenos Aires, que vem empenhando-se com afinco e esmero na demolição de tão vil instituição.

Por isso está preparando uma megafesta para comemorar tão magnífico evento. Ver aqui, em News.va e também aqui.

Pergunta: por que um papa da Igreja Católica iria comemorar aquela que foi a causa da mais traumática divisão da cristandade, com consequências medonhas para a Fé de centenas de milhões de pessoas?

Resposta: a rendição da Igreja Católica ao protestantismo. O tratado onde essa rendição foi firmada pode ser lido no documento "Do Conflito à Comunhão", publicado no site oficial do Vaticano.



Com o atual primado do luteranismo no Vaticano, já desponta um forte candidato para a sucessão de Francisco: a bispa luterana de Estocolmo, Eva Brunne, lésbica, que pode ser vista(o) na foto acima com seu marido (esposa), Gunilla Lindén. Segundo a Wikipedia, o casamento foi em 2001, mas o casal tem um filho nascido em 2006, em circunstâncias, ao que tudo indica, claramente milagrosas, dignas de uma papisa.

Mais um motivo para comemoração!

Eva Brunne santo(a) subito!




Pecados pessoais, pecados pontificais


Afirmaram várias vezes as autoridades vaticanas que no processo de canonização de João Paulo II foram levados em conta somente os documentos relativos à vida pessoal, e não ao seu pontificado.

Ou seja, no pontificado estão liberados os pecados; só conta a vida particular.

Tal grotesco procedimento poderia levar a absurdos de toda espécie, como a canonização do cafetão hipócrita que levasse em casa, fora do expediente, uma vida de oração e caridade e, no trabalho, dirigisse um bordel.

Isso sem dizer que os pecados de um pontificado, se constatados, são infinitamente mais graves que toda a porcariada que se possa fazer num bordel durante décadas, porque têm uma repercussão universal e são, portanto, infinitamente escandalosos, enquanto a porcaria prostibular afeta apenas aos dois ou mais porcos envolvidos.






sábado, 12 de abril de 2014

Frei Betto encontra-se com Bergoglio para reabilitar pop star do anticristianismo

Estátua de Giordano Bruno pelo escultor italiano Ettore Ferrari,
 grão-mestre supremo da maçonaria italiana

Frei Betto, que forma com Leonardo Boff a dupla oficial de teólogos da Nova Ordem Mundial, com livre trânsito pelos corredores do poder e da grande imprensa, teve um encontro dias atrás com Jorge  Bergoglio, outro darling da NWO. Evento cujas dimensões variam, segundo as versões, desde um encontro de várias horas em Santa Marta até um breve diálogo na praça de São Pedro, segundo o Osservatore Romano (aqui). E, como não poderia deixar de ser, amplamente festejado pela mainstream media, cujo monopólio pertence à Altíssima Finança internacional.

Segundo o próprio Frei Betto, um dos temas do encontro teria sido a reabilitação do mago ocultista Giordano Bruno, condenado à fogueira pelo Santo Ofício por práticas de feitiçaria, em 1600.

Um dos pop stars do anticristianismo, desde então Giordano Bruno tem sido elevado à condição de mártir da ciência contra o obscurantismo da Igreja.

Nada mais falso, como mostra o grande filósofo e historiador da ciência Stanley Jaki, nesta entrevista publicada pelo site italiano Storia Libera.

Na verdade, Giordano pouco ou nada compreendeu das teorias copernicanas, carecendo dos conhecimentos geométricos necessários para isso. Seus textos são de absoluta nulidade científica e filosófica, devendo muito mais ao culto do deus Toth e a Hermes Trismegisto do que a Platão ou Copérnico (cf. as brilhantes análises da historiadora Frances Yates em Giordano Bruno e a tradição hermética).

Megalomaníaco, foi condenado tanto pelos católicos, como pelos calvinistas de Genebra e pelos anglicanos de Londres. Se não tivesse fugido dessas duas cidades, teria sido executado lá mesmo, tamanhas as blasfêmias que proferia.

Em suma, um pensador tosco e confuso, cujo único mérito era o de ser um religioso défroqué,  herético polimorfo, dado a pornografia, a esoterismos e ao ódio da doutrina cristã.

Este blog não acredita que frei Betto tenha podido identificar-se com alguém que ostente tais atributos. Permanece o mistério, portanto, da razão de tanto fervor da parte do ortodoxíssimo dominicano.




quinta-feira, 10 de abril de 2014

Bergoglio, os fariseus e uma boa pizza

Um dos lugares-comuns da Grande Avacalhação é o de identificar os fariseus dos Evangelhos aos católicos. Nas homilias dominicais, Jesus sempre aparece como uma espécie de precursor de Jorge Bergoglio, às voltas com os hipócritas, corruptos e sanguinários fariseus criptolebvrianos e neopelagianos. É verdade que um precursor ainda bem distante do modelo ideal, capaz ainda de solenes burrices como a de pregar despudoradamente a vinda do Reino pelas ruas de Jerusalém, como um católico tradicional, sem o mínimo respeito pelo diálogo terno, aberto e humilde com outras crenças.



Como sempre, o cisco no olho do outro não vê a sequoia gigante no próprio.

Nada mais lúgubre do que ver o grotesco contorcionismo hermenêutico a que se entregam os bergoglianos quando têm em suas homilias de enfrentar temas como o do inferno, da condenação da sodomia e do adultério, da necessidade da Fé para a salvação, o caminho estreito e, principalmente, a própria Cruz.

Como justificar a medonha tortura, derrelição e morte na Cruz do Filho de Deus num mundo em que todos são salvos, em que não há nada que um bom cafezinho e uma boa pizza não resolvam?



terça-feira, 8 de abril de 2014

Canonização de João Paulo II: um crime?


Em seus mais de 25 anos como a mais poderosa figura religiosa, não conseguimos lembrar nenhum padre pedófilo ou bispo cúmplice que tenha tido de enfrentar algum tipo de consequência por ter cometido ou ocultado hediondos crimes sexuais contra crianças.

(Um advogado de vítimas de abusos sexuais)

Pode-se ler a citação acima e mais uma arrepiante descrição das calorosas relações de João Paulo II com o pervertido sexual polimorfo Marcial Maciel, e as implicações do caso na sua mais que escandalosa canonização por Bergoglio, no site de The Remnant.

É a desmoralização das canonizações da Igreja. Vemos que o incansável Bergoglio ataca por todos os lados, não quer deixar pedra sobre pedra mesmo!

Pensando bem, canonizar JP2 às pressas, sem levar minimamente em conta as suas omissões e responsabilidades no que se refere a milhares de acusações de abusos sexuais do clero em seu pontificado, quando ainda um sem-número desses casos ainda estão sob investigação policial, não é tentar uma vez mais encobrir esses crimes? Muito mais que um erro gravíssimo, não será simplesmente um crime?


Bergoglio, os leigos e a hierarquia


Tenho lido alguns posts em blogs, em defesa de Bergoglio, que não cabe aos leigos criticar a hierarquia.

Corretíssimo, mas em tempos normais, e não de pandemônio, como hoje.

O fato é que ao abrir as portas da Igreja para ateus, maçons, lésbicas, protestantes, judeus, muçulmanos e lobisomens, a hierarquia abriu as portas ao mesmo tempo para o seu inverso, a pura anarquia.

Se todo esse pessoal pode sentir-se em casa dentro da Igreja, porque os católicos haveriam de obedecer a mil regrinhas que só valem para eles?

Como pode a hierarquia punir um católico que chama o bispo de burro, se ao lado do papa vemos assassinos de bebês, sodomitas, corruptos e boçais de todas as raças, credos e sexos sendo recebidos como príncipes? E ai de quem pensar em convertê-los! Cometem pecado! (cf. a entrevista com os jovens belgas).

Com dois pesos e duas medidas, não há justiça e, portanto, não pode haver disciplina nem hierarquia. É a implosão da Igreja, tão desejada por muitos.

Alemanha - Desfile de moda para freiras: o caminho das padras


Desfile de modas para freiras, na Alemanha.

Como se pode ver, perderam toda noção do que seja a consagração a Nosso Senhor Jesus Cristo.

Abrindo caminho para as padras.

Fonte com mais fotos: aqui.

A samaritana divorciada e a água da salvação


Junto ao poço, a samaritana divorciada pede a Jesus a água da bem-aventurança. Responde o Salvador: "Vai e traz contigo o teu marido". E ela: "Não tenho marido"."Disseste a verdade, pois já tiveste cinco maridos e esse com que estás agora não é teu marido" (cf. Jo, 4, 15-18).

Enquanto estivesse com seus "outros maridos", a samaritana não podia receber a água da salvação.

Pena que Nosso Salvador não tenha direito de palavra no Sínodo contra a família de Kasper e Bergoglio.

Bergoglio e a infalibilidade


O ex-bispo de Buenos Aires definiu-se a si mesmo, na entrevista concedida à Civiltà Cattolica, como um pecador e um pilantra (furbo). Um lampejo de infalibilidade?

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Modernismo blondeliano e peronismo espiritual


Quando ouço chamarem Evangelii Gaudium de texto modernista, sinto uma imensa pena do bom Maurice Blondel. Não merecia essa injúria.
Sem falar que a acusação de modernismo era falsa, como reconheceu o próprio São Pio X.

domingo, 6 de abril de 2014

Foi um sucesso o batizado da filhinha do casal de lésbicas. Com beijo na boca e tudo.



Como anunciado neste blog dias atrás, foi batizada na catedral de Córdoba, Argentina, a filhinha de um  casal de lésbicas.

Acima, o beijo do casal em plena Catedral, diante da imagem da Virgem.

Como reconhecem as autoridades religiosas da Igreja cordobesa, sem Bergoglio essa cena tão edificante não poderia ter acontecido. Mais uma que devemos a ele.

Peço a cada leitor uma Ave Maria pela salvação dessa pobre criança.

De saída, Grão-Mestre do Grande Oriente da Itália desmancha-se em elogios a Bergoglio



Note-se que o Grande Oriente da Itália, das duas principais denominações maçônicas italianas, é a mais radicalmente anticatólica.
Ler reportagem aqui.

Igreja em tempos de Bergoglio: 2.0, 2.3 ou 3.0? Ou 1.0 mesmo?


A polêmica, hoje, entre os católicos pode resumir-se na divergência quanto à versão da Igreja de Jorge Bergoglio.

Creem alguns que se trata da versão 2.0: o ex-bispo de Buenos Aires teria rompido com todos os seus predecessores para criar sua nova igrejinha, mais simpática, leve e barata. Como todo produto destinado ao consumo de massa, seu lançamento vem acompanhado por um gigantesco esquema publicitário, articulado conjuntamente com a grande mídia mundial.

Creem outros que se trata da versão 2.3: o hospital de campo bergogliano nada mais seria que uma modificação da versão 2.0 lançada  pelo Concílio Vaticano II e modificada por Paulo VI (2.1), João Paulo II (2.2) e agora o nosso querido Bergoglio. É a interpretação preferida dos tradicionalistas.

Outros ainda creem que se trata da versão 3.0: depois da versão 2.0 do Vaticano II, Bergoglio estaria lançando uma nova versão, em ruptura tanto com a Igreja tradicional como com a Igreja semimodernista de Paulo VI e João Paulo II. Há quem inclua nesta última categoria também o pontificado de Bento XVI.

E outros há, por fim, que creem que só há uma única Igreja de sempre, fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo e depositária da Revelação, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão. E que o atual governo peronista do Vaticano não passa de um golpe de estado, sem validade quanto à sucessão apostólica, feito em condições  nebulosas e destinado a fracassar miseravelmente.

sábado, 5 de abril de 2014

Mas que coincidência!


Segundo a igreja bergogliana romana, cada um deve seguir sua própria religião ou falta de religião numa boa, o tribunal supremo de cada um é sua própria consciência, o cristianismo se resume na fraternidade e todos vão ser salvos, menos, é claro, os católicos fiéis à Tradição apostólica, que vão todos para o inferno. A "nova" palavra de ordem é écrasez l'Infâme!

Que coincidência! Há uma sociedade secreta que vem pregando a mesma coisa há uns 300 anos.

Como o mundo é pequeno!

Nota: A foto acima não foi tirada no camarote da Brahma durante o carnaval.

Por que Bergoglio canoniza João Paulo II?


Que interesse pode ter o governo filomaçônico do Vaticano em apressar-se em canonizar o conservador João Paulo II, a não ser o de se canonizar a si mesmo na figura de um papa que pecava grave e publicamente ao beijar o Alcorão, para confusão e escândalo de milhões e milhões de fiéis?
E com isso aplicar mais uma chibatada letal no já cambaleante Corpo Místico de Cristo?

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Todos os cristãos convocados a boicotar o Firefox


Em decorrência de pressões do lobby gay, foi demitido Brendan Eich, criador do JavaScript e ex-chefe do setor de tecnologia da Mozilla, empresa que detém os direitos do navegador Firefox. Defensor da família contra o casamento gay, Brendan vinha sendo alvo de constantes ataques que acabaram levando à sua demissão. O crime? Ele doou mil dólares em 2008 para a campanha contra a legalização do casamento gay na Califórnia.

Mais um ato de intolerância e truculência do império gay.

Em solidariedade e apoio a Brendan e em defesa da liberdade de expressão, seria uma boa que todos os cristãos boicotassem os produtos da Mozilla, a começar pelo Firefox e pelo Thunderbird, gerenciador de emails da Mozilla.

Desinstale o Firefox de seu computador. É o mínimo que  nós, cristãos, podemos fazer.

O apelo foi lançado por Infocatolica.

Ler também interessante matéria do Figaro sobre o poder do lobby gay na Internet: Facebook, eBay, Microsoft, Apple, Yahoo, Google, etc.

Recomendamos, portanto, o navegador norueguês Opera.

Ontologia e tipografia


Observa o cônego Roger Verneaux em sua singela, mas excelente História da Filosofia Contemporânea, de impressionante poder de síntese:

Os artifícios tipográficos têm extrema importância em Heidegger.

Lamento discordar. A tipografia pouco ou nada tem que ver com a interrogação sobre o ser do ente. O fundamental é a typo-graphia enquanto dimensão existenciária da tipo-grafia ôntica.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Moscou e Manif pour Tous unem forças pela liberdade de expressão

Manif pour Tous reúne centenas de milhares de pessoas
 em Paris a favor da vida, da liberdade e da família

Dirigentes da Manif pour Tous e da fundação Lejeune, duas organizações franceses de resistência ao império gay, estão em visita a Moscou, onde foram recebidos pelos mais alto dignitários da Igreja Ortodoxa russa e convidados a participar de uma sessão da Duma, o parlamento russo.

A ideia é formar uma parceria entre Moscou e essas organizações na defesa da vida, da família e da liberdade de expressão.

É o que informa o site italiano de apologética católica Il Timone.

É, porém, triste ver que um site católico dedicado à apologética seja obrigado a recorrer ao patriarcado de Moscou para ter notícias sobre a defesa dos valores cristãos. Sob Bergoglio, quem somos nós, católicos, para julgar?

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Bergoglio e a canonização de santos protestantes




Excelente artigo em The Remnant, de autoria de Peter Crenshaw, acerca das consequências da escandalosa canonização de João Paulo II.

O título é Do advogado do diabo: abrirá São João Paulo as portas para "santos" não católicos?

Dada a concepção bergogliana de que todos  irão para o céu, menos os que mostram alguma consideração pela Tradição apostólica, que sentido ainda tem a canonização, a não ser a de dar um atestado de heterodoxia aos novos santos?

Crenshaw analisa as vicissitudes dos processos de canonização e como as rigorosíssimas normas estabelecidas pelo papa Sixto V, quatrocentos anos atrás, foram postas abaixo por JP2, eliminando a figura do advogado do diabo, que garantia a seriedade do processo.

Agora, com Jorge Bergoglio no governo do Vaticano, as coisas prometem degringolar de vez, e o futuro das canonizações - como o de toda a Igreja sob Bergoglio - é negro. O ex-bispo de Buenos Aires já se declarou favorável à canonização de protestantes, como no caso do pastor alemão Karl Friedrich Stellbrink, assassinado pelos nazistas.

Pelo menos uma coisa o governo de Jorge Bergoglio tem de bom: não deixa nenhuma dúvida de que veio para demolir a Igreja, não deixar pedra sobre pedra, terra arrasada. Resta termos a coragem e a nobreza de nos opormos a isso.

Non praevalebunt!


terça-feira, 1 de abril de 2014

Façanha: "franciscano" herético consegue ser punido pelo Vaticano


O "frade franciscano" norte-americano Jerry Zawada, "OFM",conseguiu uma façanha histórica: ser punido por práticas heterodoxas pelo Vaticano de Jorge Bergoglio.

Para conseguir a proeza, frei Zawada teve de concelebrar uma "missa" com uma "padra", Janice Sevre-Duzynska, "ordenada" em 2008 "sacerdotisa" pela Associação das Sacerdotisas Católicas.

É o que informa Infocatólica.

Trata-se de um feito histórico. Especialistas calculam que o grau de dificuldade da façanha do frei Zawada equivale ao de correr os 100m rasos em 3 segundos ou cravar 8 metros no salto em altura.

Frei Zawada preside com padra Janice a Coalizão Católica Progressista para a Liturgia.

Note-se na foto a presença de dois caquis e outras guloseimas não identificadas na mesa do "banquete do Senhor".