Pesquisar este blog

sexta-feira, 21 de março de 2014

Freiras roqueiras: bergoglismo em estado cristalino



Note-se a presença do Crucificado, em sua tortura infinita, ao peito dessas freiras.
Seria de esperar que, na impossibilidade de manterem um mínimo de compostura ante a imagem da agonia de Nosso Senhor por nossos pecados, os religiosos bergoglianos se abstivessem de trazer consigo o Crucifixo suspenso ao peito. É o mínimo que poderiam fazer.

O que se poderia pensar de alguém que fosse pular o carnaval com uma foto do cadáver da mãe assassinada pendurada ao peito?

Se não  têm mais Fé, tenham pelo menos respeito.

2 comentários:

  1. Luís, antes de mais nada, discordo veementemente da sua opinião, em um post anterior, sobre conservadores, católicos, Rússia, Putin e etc. Provavelmente é a minha ignorância dos fatos, mas não me parece ser boa idéia pensar que Putin queira, digamos assim, nosso bem ou o da Igreja.
    Mas isso é secundário.
    Vim lhe trazer este link, com uma notícia assim, como dizer, qual o adjetivo?, horrível talvez: https://shoebat.com/2014/03/17/actual-literal-islamic-human-slaughterhouses-christians-discovered/

    Abraço querido amigo. Nik.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nik, O que eu digo é meio galinha morta nos ambientes da, digamos, direita europeia (se isto ainda tivesse algum sentido), mas sei que aqui no Brasil tem pouca gente que acompanha essas discussões. Pena. Concordo com você: horrível e pavoroso o açougue de cristãos. Mas seria tão errado atribuir esse tipo de monstruosidade ao Islã quanto atribuir ao Cristianismo o massacre de centenas de milhares de crianças muçulmanas pelo "Ocidente" (em pessoa ou por procuração) no Iraque, Afeganistão, Síria, Palestina e Líbia, entre outros. Abraço.

      Excluir