Pesquisar este blog

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Franciscanos da Imaculada: calúnia à vista?


A brutal intervenção vaticana contra os franciscanos da Imaculada marca sem dúvida um dos pontos baixos da história da Igreja. Num momento em que escândalos de toda espécie pululam em meio ao clero, em que as heresias mais cabeludas encontram defensores nos mais altos escalões da Hierarquia, em que as vocações religiosas escasseiam como nunca, o Vaticano escolhe como alvo de sua ira justamente um dos pouquíssimos institutos católicos florescentes, dedicado à missão, ao estudo da doutrina e à oração, tudo isso na mais estrita pobreza material, segundo o espírito do Poverello de Assis.
A repercussão do caso foi ampla e amplamente negativa. Até mesmo comentadores notoriamente submissos à Grande Avacalhação pós-conciliar exprimiram sua indignação e perplexidade com a brutalidade da intervenção decretada, do alto de sua peruca, pelo cardeal João Braz de Aviz. Abaixo-assinados correram, incontáveis posts indignados na blogosfera e nos fóruns católicos deixaram claro que apesar da modorra espiritual que atinge hoje a imensa maioria dos católicos, ainda há espaço para indignação contra casos extremos de injustiça, como este.
As respostas vaticanas à indignação geral foram até agora escassas, limitando-se a alguns informes, logo peremptoriamente desmentidos pelo próprios franciscanos, de que tal intervenção teria sido solicitada pela maioria dos religiosos, e à sugestão de que tudo aquilo partia de uma ordem pessoal do bispo de Roma.
Torço para estar enganado, mas uma recente declaração do purpurado de cabelos esvoaçantes, veículada por Infocatólica, parece querer abrir um novo ato nesta tragédia. Segundo Dom Braz de Aviz, teria havido recentemente outros casos de escândalos do estilo Marcial Maciel envolvendo fundadores de congregações e institutos religiosos. Abriu-se o frasco de veneno, e os vapores letais já começam a empestar o ambiente. Seria esta uma alusão ao padre  Manelli, o fundador dos Franciscanos da Imaculada, mantido em regime de confinamento forçado pelo interventor romano?
Este blog espera realmente que não, e que a corrupção reinante no Vaticano não tenha chegado a profundidades já além do limite do dizível.
Acima, um vídeo sobre os 60 anos da profissão religiosa do padre Stefano Manelli, uma das vozes espirituais mais puras e profundas da Igreja de Cristo.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.


Nenhum comentário:

Postar um comentário