Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Bispo italiano cita Bergoglio e exige a construção de uma mesquita



É o que se lê aqui (italiano).

Trata-se de Dom Massimo Camisasca, bispo de Reggio Emilia e fã de carteirinha de Jorge Bergoglio.

Como hoje sabemos, graças às alegres lições do bispo de Roma, tanto faz ser católico ou muçulmano, budista,  vampiro, evangélico ou macumbeiro, é tudo a mesma coisa.

A única coisa que não pode é ser amante da Tradição católica. Aí o bicho pega. É neopelagianismo!

O curioso é que esta era e é exatamente a posição de uma notória sociedade secreta, no passado mais de vinte vezes condenada pelo Vaticano, mas hoje muito popular por lá.

Coincidência, claro.

Ou, como diz Dom Luigi Negri, bispo de Ferrara, não muito longe de Reggio Emilia, acerca do que se passa na Igreja italiana:

É a ditadura da mídia, do politicamente e culturalmente correto, que encontra uma tradição  católica ignorada pela maior parte dos jovens, ignorada porque a maior parte daqueles que deviam falar-lhes sobre ela não o fizeram de modo adequado; encontra uma vida social fraquíssima no plano pessoal, no plano da consciência humana, no plano do conhecimento dos valores éticos fundamentais; em suma, encontra um povo desintegrado, que corre o risco de ser submetido a uma ditadura sem sequer a nobreza da oposição. (Aqui o original em La Bussola Quotidiana)




Nenhum comentário:

Postar um comentário