Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Os modernistas do Vaticano soltam a franga



Se alguém tinha ainda alguma dúvida, agora pode estar certo de que o Vaticano foi mesmo tomado por hereges modernistas que nem sequer se dão mais o trabalho de camuflar sua heterodoxia. Basta ler o discurso pronunciado em Miami pelo cardeal Maradiaga, o braço direito do papa Francisco, e tudo fica muito claro. O cardeal realmente assumiu o que antes muitos escondiam dos olhares do público.

O texto básico original pode ser lido aqui; no vídeo acima, o discurso real, que acrescenta vários floreios ao esquema básico.  Mas atenção: trata-se  de leitura altamente indigesta, que exige estômagos heroicos, um amontoado de heresias misturadas com platitudes politicamente corretas e muita pretensão. Por exemplo:

"O Concílio Vaticano II foi o principal acontecimento da Igreja no século XX. Em princípio, significou um ponto final nas hostilidades entre a Igreja e o modernismo, que foi condenado no primeiro Concílio Vaticano. (...) O modernismo foi, o mais das vezes, uma reação contra abusos e injustiças que  diminuíam a dignidade e os direitos das pessoas. (uau!) O Concílio Vaticano II reconheceu que as coisas tinham mudado."

Inacreditável.

Aqueles que sobreviverem poderão consultar a lúcida análise do tresloucado discurso feita por Peter Crenshaw para The Remnant, clicando aqui e aqui.

Na verdade, nós, sodomenses, não merecemos uma Igreja melhor do que essa. A Igreja é sempre a imagem das nossas virtudes; no caso, nulas.

De qualquer forma, o caminho estreito é agora também escuro, e se faz necessária muita sabedoria para poder trilhá-lo. Se até a renúncia de Bento XVI os católicos podiam contar com a Sé papal em apoio à sua fé, hoje isso não existe mais. Hoje o Vaticano é só mais um centro de difusão de palpites teológicos e morais os mais estapafúrdios, que obedecem apenas ao capricho dos detentores do poder eclesiástico no momento. Exemplo vivo do que os teóricos clássicos da política chamavam de tirania. Os dogmas, ora os dogmas!

Que Deus nos ajude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário