Pesquisar este blog

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

O starets e a culpa universal

Starets Ambrósio de Optima,
modelo do starets Zosima de Dostoievski

"Eu te direi ainda, mamãe, que cada um de nós é culpado diante de todos por todos e por tudo, e eu mais que os outros." Nossa mãe, nesse instante, sorriu através das lágrimas: "Como podes ser culpado mais do que todos diante de todos? Existem assassinos, bandidos; que pecados cometeste para te acusares mais que todos? - Querida mamãe, minha alegria adorada (ele tinha dessas palavras carinhosas, inesperadas), saibas que na verdade cada um é culpado diante de todos por todos e por tudo. Não sei como te explicar isso, mas sinto que é assim, isso me perturba. Como podemos viver sem saber isso?"
(Irmãos Karamazovi, fala do starets sobre seu irmão, Pl. p. 310)

"Lembra-te que não podes ser juiz de ninguém. Pois antes de julgar um criminoso, o juiz deve saber que ele mesmo é tão criminoso como o réu, talvez mais que todos culpado de seu crime. Quando ele tiver compreendido isso, poderá ser juiz."
(id., fala do starets, p. 346)

Abismal intuição, que lança uma luz inesperada sobre o pecado original e a redenção na Cruz, sob um Deus que é puro Amor. No limite, não há eu: a culpa e o perdão universais o dissolvem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário