Pesquisar este blog

sábado, 31 de agosto de 2013

Desenho Inteligente: O que Darwin nem desconfiava sobre a célula







Belo documentário da BBC sobre a complexidade infinita de cada uma das nossas células. Embora concebido numa perspectiva evolucionista, o documentário é um verdadeiro tiro no pé do darwinismo.

Em cada corpo humano há 120 trilhões dessas células. A complexidade é tamanha, que a ideia de que tudo isso possa ter sido formado apenas pela burra sucessão de acasos postulada pela teoria darwiniana se torna simplesmente ridícula.

Os dois primeiros vídeos estão em português, mas são, infelizmente, incompletos.

O terceiro é a versão completa original, em inglês.

Barack Obama organiza mais um banho de sangue na Síria


O boçal e sanguinário presidente americano Barack Obama acaba de declarar guerra à Síria. 

Como os outros países muçulmanos "libertados" pelos EUA recentemente, Iraque e Líbia, dentro de alguns dias teremos uma Síria reduzida a ruínas.

A razão é a mesma que serviu para transforma o rico Iraque num monte de detritos habitado por crianças famintas: o suposto uso de armas químicas pelo governo. A máfia imperial tem tamanho desprezo pela humanidade que nem se dá ao trabalho de inventar outra desculpa mais plausível. Gado é gado.

Pouco importa que o governo russo tenha fotografado o lançamento das armas químicas de um acampamento "rebelde" financiado pelos mesmíssimos EUA. Nada como mais uma operaçãozinha de bandeira falsa, como o 11 de setembro, para destruir a Síria, um dos dois países ainda não completamente subordinados à máfia mundialista. O outro é o Irã. O próximo na fila para ser "libertado".

Depois as pessoas não entendem a razão do ódio dos povos muçulmanos aos cristãos. Desinformados pela mídia mafiosa que desinforma também por lá, esses povos atribuem esses crimes monstruosos ao Cristianismo. Uma tragédia, pois todos sabem que os verdadeiros cristãos não têm NENHUMA participação nem interesse nessas monstruosidades.

Que Deus tenha piedade do pacífico povo da Síria, terra das mais altas tradições do Cristianismo.

E que mais esse crime possa servir de caminho de Damasco para nós, vergonhosos habitantes da Sodoma ocidental.

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Bispo discípulo de Lady Gaga



Bispo mexicano, dominicano (!), nomeado por João Paulo II, diz que os que consideram o homossexualismo uma doença é que são doentes mentais, pois, como diz Lady Gaga, os gays nascem assim.

Seria interessante perguntar a esse santo sucessor dos apóstolos por que até hoje não se acharam nem vestígios do tal gene gay. Outra boa pergunta: qual foi a súbita mutação genética sofrida pela juventude de hoje, com enormes proporções de homossexuais, desde que a grande mídia iniciou sua ofensiva sodomita contra a população?

Um santo herói da Grande Avacalhação. Sem dúvida, está no bom caminho para a canonização.

Ver abaixo o comentário de Michael Voris a respeito:

Oração da manhã à Santíssima Trindade


Gerações de católicos iniciavam o dia com a seguinte invocação:

Santíssima e augustíssima Trindade, Deus uno em três pessoas, creio que estais aqui presente. Adoro-vos com os sentimentos da mais profunda humildade e vos presto de coração as homenagens devidas à Vossa soberana Majestade.

Não é de estranhar que dias assim iniciados fossem dias melhores do que os nossos, aqui em Sodoma.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Paul Morand e o tempo


"Ouço-me dizer e repetir: 'Negas o passado, recusas o presente e te jogas num futuro que não verás'."
(Venises, Gallimard, p. 33)
Bela descrição do ateísmo.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Não jogar na Bolsa é pecado, diz pastor americano


Quando achamos que finalmente chegamos ao fundo do poço e que nada mais pode ser inventado em matéria de aviltamento do Evangelho de Cristo, eis que somos surpreendidos por um pastor evangélico americano, especulador profissional e analista dos canais americanos Bloomberg e Fox.

Sean Hyman alega ter ficado rico orientando as suas especulações por princípios bíblicos.

E como justifica ele a especulação financeira, diante das mais do que claras palavras de Cristo sobre Mâmon e o dinheiro?

Pela parábola dos talentos. Segundo Hyman, a parábola mostra que Cristo considera pecado deixar o dinheiro no banco ou na poupança, recomendando fundos mais "agressivos".

A teologia ideal para nossas sociedades sodomitas.

A voz de Deus


O Verbo de Deus busca uma voz: et incarnatus est de Spiritu Sancto ex Maria Virgine.
O homem existe para ser a voz de Deus: eis a sua razão de ser.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

O escândalo da canonização de João Paulo II



Chegam-nos mais e más, muito más notícias do Vaticano, com a confirmação da canonização de João Paulo II marcada para o começo do ano que vem. 

Não é preciso ter conhecimentos muito aprofundados para ver a extrema gravidade do caso. 

Até mesmo um repórter de um veículo boçal como The Huffington Post, Michael D'Antonio, parece  ter uma perspectiva melhor sobre as implicações do caso do que as mais altas patentes vaticanas: 

Todo aquele que examinar a notícia de que o atual papa, Francisco, aprovou a canonização de João Paulo II deve também refletir que mais do que ninguém João Paulo II tinha acesso às informações acerca de todo o alcance do problema dos abusos sexuais e o mais alto poder para tratá-lo. Durante mais de duas décadas, ele concedeu ao clero um tipo de processo desconhecido nos tribunais civis, permitindo-lhes que resistissem durante anos aos esforços dos que os queriam expulsar da condição sacerdotal. Muitas vezes, mais crianças eram vitimizadas enquanto a burocracia papal se movia devagar e de maneira invisível. Muitas vezes, predadores como Murphy morreram antes de prestarem contas.

E como o caso dos escândalos está longe de ter sido completamente esclarecido, corremos o risco de ver canonizado alguém que, em vez de ser cultuado nos altares, talvez devesse ter estado atrás das grades.

Fica a pergunta: qual o maior escândalo, abusar sexualmente de crianças, acobertar esses abusos ou canonizar os que tinham poder para coibi-los mas não o fizeram?

terça-feira, 20 de agosto de 2013

O castelo e os convidados


O dono de um grande castelo chamou seus criados e disse: vão até a cidade e me tragam gente nova para habitar os quartos vazios de meu castelo.

Os criados partiram e depois de uns dias voltaram, trazendo consigo muitos convidados.

Ao chegarem ao castelo, porém, viram que a construção principal estava sem teto, e que a chuva e o vento haviam transformado o salão principal em terreno baldio.

Os convidados, indignados, foram embora, amaldiçoando o dono do castelo.

Os criados reuniram-se e disseram:

- Vamos contar o que aconteceu ao nosso patrão, para que ele reforme o castelo antes de convidar mais gente. Assim, ele poderá trazer moradores para os quartos vazios e não ser por eles amaldiçoado.

Partiram.

Cosmologia


Por que equação e não poema?

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Cristianismo sem primeiro mandamento


A Grande Avacalhação é uma tentativa séria e coerente de estabelecer, na prática e na teoria, um cristianismo sem o primeiro mandamento e, principalmente, sem a Cruz.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Miséria e Misericórdia


A Graça é inversamente proporcional aos prazeres do mundo, pois é na hora de nossa morte que mais precisamos dela.
Glória a Vós, Senhor.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

A voz


Só temos de nosso a fraqueza e a indigência e, para nós mesmos e para os outros, a voz para pedir o socorro de que precisamos.
(J.-J. Duguet, Explication du Mystère de la Passion)

domingo, 11 de agosto de 2013

Fim da MTV


A MTV vai fechar.
Sai enfim do ar esse interminável e tedioso comercial de maconha que já dura mais de uma década.
Missão cumprida. Quem anda pelas ruas de São Paulo e vê a meninada fumando livremente seu baseado, mesmo nas barbas da polícia, sabe disso. E o grande tráfico tem ainda a vantagem de nem precisar pagar impostos. Missão cumprida mesmo!

Conselhos a uma jovem religiosa



Carta do pe. Surin, SJ,  a Françoise Milon, religiosa beneditina, escrita em Loudun pouco depois do início dos exorcismos das religiosas ursulinas:

Dizes, minha querida irmã, que queres entregar-te ao santo Amor, que te faz sentir sua atração. Fico feliz com isso. Mas sabes bem o que isso vai te custar? Terás de tornar-te selvagem aos olhos do mundo, de passar por louca ao juízo da prudência humana, de estar como perdida para ti mesma, não sentindo-te tu mesma; de te comportar como pessoa alienada mentalmente, como não mais te possuindo, tendo teu espírito te sido tirado.

Será esse divino amor que terá feito esse rapto, como tantos outros. Pois Seus golpes são ousados. Executa façanhas surpreendentes. Quando dirige os olhos a uma alma, vem dela apoderar-se com autoridade, e a leva a um país estranho, onde lhe mostra um mundo novo. É fácil julgar que tal alma não mais se pertence. Percebe-se bem que ela tem um novo Senhor, mas nem sempre se sabe quem seja esse novo Senhor. Muitas vezes ignoramos que é esse amor vitorioso, esse divino conquistador dos corações. Ele sabe a arte de encantar e tem encantos a que não se pode resistir. Toma quem bem Lhe parece e não temos o direito de Lhe perguntar por que assim age. Pois responderia que tem todo o poder no céu e na terra.

E se Lhe dissessem: "Por que, depois de ter raptado esta alma, a tornais selvagem? Por que a fazeis parecer insensata aos olhos do mundo?" Ele replicaria: "Porque é este o meu prazer. Nada tens que ver com isso. Eu vou pelo mundo. Procuro súditos. Faço conquistas. Esta se entregou a mim. Usarei dela como de coisa que me pertence; separa-la-ei do que lhe é mais querido; despoja-la-ei do que tinha de mais íntimo. Fa-la-ei sair de si pelo sentimento de Minha pureza e de Minha potência. Digam o que quiserem; pouco nos importa que o mundo aprove o nosso amor. Esse mundo perverso recebeu o poder de crucificar a inocência e de condenar a sabedoria."

O amor divino tem o direito de falar assim. Seu poder é soberano, e felizes os súditos sobre o qual Ele Se exerce. Desejo, minha querida irmã, que dele use para contigo e que te leve para tão longe, que venhas a te esquecer de tudo, até de ti mesma.

Entrega-te a Ele sem reservas. Não tenhas medo de acostumar-te com Suas maneiras. Ele vai querer comunicar-te Seu humor. Seus sentimentos são opostos aos do mundo; Ele vai querer dar-te Seu espírito e pôr de ponta cabeça as tuas ideias, para te conformar às dEle. Ele se veste de um jeito estranho; vai querer que sigas a mesma moda.Ele mora num clima de fogo, que consome seus habitantes; Ele te levará para lá. Segue-O sem resistência. Abandona-te à Sua guia e decide-te a viver em tudo segundo Suas leis. Quanto mais submissa Lhe fores, mais feliz serás.

É esta a felicidade que te desejo.

Loudun, 13 de abril de 1635.


sábado, 10 de agosto de 2013

O medo e a fé


O medo batia à porta. A fé abriu, mas não tinha ninguém.

(Escritor desconhecido, citado por Julien Green, OC V, p. 349)

Kierkegaard, o vinho e a Igreja moderninha


Em tempos de ecumenismo, não é de espantar que o melhor comentário sobre a Igreja pós-conciliar venha da caneta de um grande pensador protestante:

"A Igreja moderna conseguiu um milagre maior que o de Cristo. Transformou o vinho em água..." (S. Kierkegaard)

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Pastor pentecostal, crianças esfarrapadas e controle de natalidade



Pat Robertson, pastor pentecostal americano, uma espécie de versão americana do Bispo Macedo, recentemente, num de seus programas em rede nacional, se referiu às crianças de famílias numerosas como "ragamuffins", expressão pejorativa para crianças esfarrapadas e sujas, no contexto de uma defesa do controle da natalidade.

Mas eis que uma dessas crianças esfarrapadas e sujas respondeu brilhantemente à injúria na página do Facebook de churchmilitant.tv. Eis a tradução:

"Como uma pessoa dos Apalaches e a décima de 11 crianças de uma família cuja renda estava abaixo da linha da pobreza, devo dizer que a maioria das pessoas não sabem o que dizem quando falam sobre isso.

"Esfarrapadas e sujas", realmente! Meus pais queriam ter 12 filhos, mas o último se perdeu no caminho. Mamãe tinha 10 irmãos, e meu pai, 12.

Ninguém passou necessidade.Ninguém sentiu frio, nem passou fome.Os únicos que tiveram problemas foram os da geração atual, e só os que se afastaram da fé católica e da família.

Embora a renda de minha família estivesse abaixo da linha de pobreza, dávamos duro 12 horas por dia e sabíamos bem como trabalhar no campo, e nos valemos disso. Nossa ética de trabalho era excelente.Todos os 11 filhos de minha família se formaram na faculdade - a maioria com pós-graduação.

A pobreza não tem a ver com o grande número de filhos: nós trabalhávamos juntos para o bem da família.

A verdadeira pobreza NÃO consiste em falta de dinheiro, mas em falta de (exemplos de) ética no trabalho, falta de educação (ou falta de educação nos valores), falta de laços familiares - famílias desagregadas (ninguém para ajudar você quando cair), falta de caridade (a caridade deve começar na família), falta de capacidade para trabalhar em razão dos vícios (drogas e álcool).

As crianças de uma família estável e amorosa estão LONGE da pobreza, para toda a família. Vi isso muitas vezes por aqui. É mais fácil caírem na pobreza as famílias que têm poucos filhos".

Sábias palavras.

domingo, 4 de agosto de 2013

Jacques-Joseph Duguet (1649-1733): Eucaristia e martírio



I. Tais verdades enchem de consolação e de alegria a alma fiel e que sabe delas se nutrir. Mas quando as bem compreendemos, ocupamo-nos mais do uso que delas devemos fazer do que do consolo que delas recebemos. Pois um Sacerdote que oferece a vida de Jesus Cristo e derrama seu sangue não desce do altar sem ouvir dEle a mesma lição que deu outrora a seus discípulos: Si haec scitis, beatis eritis si feceritis ea. Se compreenderdes o que faço, compreendeis também o que deveis fazer. Morro por vós e vós deveis morrer por Mim. Deveis-Me vida por vida. Dei a minha para vossa salvação e exijo que deis a vossa por vossos irmãos, quando eu marcar o tempo e a ocasião: Et nos debemus pro fratribus animas ponere.

II. Cuidado, diz o Sábio, com o que vos será servido à mesa do homem poderoso, e pensais que tereis de lhe devolver a mesma quantia: Si sederis caenare ad mensam potentis, sapienter intellige quae apponuntur tibi, & mitte manum tuam, sciens quia talia te oportet preparare. Comei o cordeiro, mas tornai-vos cordeiros. Celebrai sua morte; mas considerai-a um anúncio da vossa. Pensai no que vos é dado; mas não vos esqueceis da condição com a qual o recebeis. Jesus Cristo não precisa de vós nem de vossa vida: ela, porém, foi adquirida por Ele, que vo-la pode pedir, ou como prova de fé, ou como exemplo para os fiéis: Mensa potentis quae sit nostis; ibi est corpus, & sanguis Christi. Qui accedit ad talem mensam, preparet talia. Et quid est, preparet talia? Quomodo ipse pro vobis animam suam posuit: sic & nos debemus, ad edificandam plebem, ad asserendam fidem, animas pro fratribus ponere. (S. Agostinho, Tract. 47 in Joan., c. 2).

III. É o que os Mártires haviam compreendido, diz alhures Santo Agostinho; e se honrarmos sinceramente seus triunfos; se estivermos persuadidos mesmo de que somos admitidos à mesma mesa que eles, e com as mesmas condições; imitemos sua fé e seu reconhecimento, conservando-nos prontos para morrer como eles: Oportet ut quemadmodum ipsi, & nos talia preparemus.(Tract. 84, n. 1).

IV. Bebem os pecadores seu julgamento, recebendo indignamente o corpo e o sangue de Jesus Cristo; mas os justos, num sentido muito diferente, bebem também seu julgamento, na medida em que são mais esclarecidos e mais santos. Comprometem-se a tudo sacrificar ao participarem do sacrifício do Senhor. Seu sangue sela essa divina aliança, e eles se tornam responsáveis por Seu corpo, recebendo-O com amor.

(Traité sur la prière publique)