Pesquisar este blog

domingo, 23 de junho de 2013

Entrevista com Edward Snowden, herói americano



É improvável que haja gente decente nos governos ocidentais, mas Snowden provou que há gente decente entre os ex-funcionários desses governos. Que Deus o proteja.

2 comentários:

  1. Querido amigo, eu não sei a quem ele beneficia com esta atitude aparentemente solitária e tão devastadora para sua vida. Não sei se dele e do outro lã do Wikileaks, em alguns anos teremos erguido estátuas ou lamentaremos a sorte. Pois, penso (sic) eu que, vazar documentos da inteligência americana é episódio exclusivo do Governo Obama, não sei se o Bush viu isso. Não importa, o que eu penso (sic!) é por qual motivo isso está acontecendo contra a maior potência econômica do nosso continente. Pois, se é para derrubar o EUA, é para colocar quem no lugar.
    Eu acho (sic!!!) que não dá para pensar nada sobre tudo agora. Apenas que, de alguma forma, o mal irá aproveitar-se de tudo isso e de nós, com nossos corações duros, amargurados e ofendidos pelo pecado, de alguma forma. Enquanto o Pai permitir, obviamente.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Nik, concordo com você que a política é matéria contingente e sempre caminhamos meio às cegas por ela, ainda mais nos dias atuais, em que a parte essencial dela se faz por trás das cortinas. Mas seja como for, existem coisas que são males absolutos, como é o caso daquilo que foi denunciado pelo Snowden. O governo americano (tanto faz se na versão Obama ou na versão Bush, são essencialmente a mesma coisa) se arroga o direito de espionar todos os habitantes do planeta, o que é *absolutamente* intolerável. Neste sentido, sejam quais forem as intenções do rapaz (que creio serem boas), o que ele fez só pode ser elogiado. Minha opinião, claro. Abraço.

    ResponderExcluir