Pesquisar este blog

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Morte e comunhão


O cristão deve estar sempre pronto para morrer e comungar.
(RP Pierre Olivaint SJ, Pensées, p. 86)

O padre Olivaint foi martirizado pelos comunistas durante os massacres da Comuna de Paris, em 1871.

6 comentários:

  1. Eu conhecia a frase, correta, mas não o autor. Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Provavelmente alguém deve ter escrito algo parecido antes dele. Mas o pe. Ollivaint tem um estilo tão humilde que é um prazer citá-lo.

    ResponderExcluir
  3. De fato. Prezado Luís, veja se pode me dar uma ajuda.
    É que não consegui encontrar um lugar na internet que me dê comentários ao Evangelho do dia feito por autoridades da Igreja, seus Santos, Doutores e melhores cérebros, se é que me entende. Nada dos modernos, liberais, carismáticos, por favor!
    Aqui no telefone celular eu tenho um aplicativo (Evangelizo) desenvolvido na França que traz comentários sublimes e em português, veja que maravilha. Na quinta foi Tomás de Aquino, para ter uma idéia. Mas eles não indicam as fontes. O amigo sabe se existe este lugar e qual o endereço?
    Desde já grato. Abraço fraterno, Nik.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Nik, Não conheço um site assim. Se houver, deve ser fantástico. Vou ver se acho alguma coisa, se achar eu posto. Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Seria um grande esforço, realmente, manter uma publicação assim. Mas é uma grande idéia, não acha?

    Fiz esse pedido a ti e ao Professor Angueth, que me respondeu com a gentileza de sempre, indicando o que segue. Gostei muito. Espero que lhe aproveite também.

    "Vão aí duas sugestões.

    1. Um bom Novo Testamento, com comentários excelentes sobre os Evangelhos: https://docs.google.com/file/d/0B0RQJN9bc9BTTGl3dXNDem1STlN3THlVLU9raGRwQQ/edit?usp=sharing

    2. Um excelente livro: http://dc377.4shared.com/download/ipiE19zu/comentario_apologetico_do_evan.pdf "

    Abraços, Nik.

    ResponderExcluir
  6. Oi Nik, não consegui entrar nesse primeiro link. Mas o seu amigo tem razão, essas bíblias comentadas eram fantásticas. Uma das melhores é a de Lemaistre de Sacy, um dos solitários de Port-Royal. A edição grande vem com o texto da Vulgata, mais a tradução francesa, seguida de uma explicação literal e outra espiritual. Como era jansenista, a ênfase é dada a Santo Agostinho. Eu traduzi uma parte do prefácio ao livro do Êxodo, com uma explicação sobre a diferença entre os dois Testamentos. Está com link fixo nas páginas. Outra coisa legal eram uns livrinhos com comentários aos evangelhos e às epístolas, muito usados pelos padres na preparação dos sermões. Tenho um de um padre jesuíta do século XVII muito interessante, vou ver se traduzo um para dar uma ideia. Outra fonte ainda, e a mais importante, são os livros dos padres e doutores sobre cada livro da Bíblia.

    ResponderExcluir