Pesquisar este blog

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Editora Vozes, decadência e pornografia

São Francisco de Assis

Nova livraria da Editora Vozes, dos padres franciscanos (!!),  no centro de São Paulo. Tudo no estilo mais "moderno", com bar, mesinhas, mas poucos livros. Livraria para quem não é do ramo, para quem não lê e nem se interessa por livros, e está mais interessado num hambúrguer do que num ponto de metafísica.

Na vitrina, em grande destaque, a trilogia sadomasoquista da escritora pornográfica inglesa, Erika Leonard James, dos lúgubres 50 tons de cinza, que já vendeu mais de 40 milhões de cópias em todo o mundo.

Para uma editora que começou editando catecismos, obras de espiritualidade católica e a grande Gertrud von Lefort e depois passou a Leonardo Boff e que tais, uma trajetória de queda livre espiritual que termine na mais vil pornografia não é lá muito de surpreender.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison

PS: Passando, alguns dias depois, em frente de uma livraria Loyola, pude constatar que, para não ficar atrás de sua rival franciscana, nela eram exibidos com amplo destaque não só os tenebrosos 50 tons de cinza, mas outros cem tons  de trevas divididos em dois volumes da mesma autora pornográfica.

É triste notar que as duas ordens, franciscan e jesuíta, de tão glorioso passado, hoje tenham sido tomadas inteiramente pela fumaça já detectada por Paulo VI décadas atrás. São ambientes irrespiráveis, onde a vida católica se tornou impossível. Muito triste. Por seu passado, mereciam morte menos abjeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário