Pesquisar este blog

domingo, 29 de julho de 2012

Vaticano II, Bíblia e diálogo inter-religioso


Embora a igreja pós-conciliar, em seus menos inspirados momentos, insista em adotar perspectivas protestantes sobre todos os pontos de doutrina, cabe observar que não há na Bíblia absolutamente nada a favor do diálogo inter-religioso. Mas que protestantismo é esse, sem "base bíblica"?

sexta-feira, 27 de julho de 2012

O diálogo inter-religioso e as grandes questões


Como não nos entendemos sobre o que está do lado esquerdo da vírgula, fechemos um acordo sobre o que vai do lado direito.
E viva o cafezinho!

terça-feira, 24 de julho de 2012

Nova edição da lorota das armas químicas, agora em versão síria

Capela de São Paulo Apóstolo, em Damasco

Passando em frente  a uma banca, leio na manchete do Globo que o governo sírio está usando armas químicas na luta contra as forças do bem, patrocinadas por Langley, Bruxelas e Tel-Aviv, que procuram derrubar o regime sírio.


Mais um bom exemplo do desprezo supremo que a máfia sente pela humanidade em geral. Não se dão nem mais ao trabalho de inventar mentiras novas, usam as mesmas lorotas surradas de antes. Sabem que as massas bestializadas pela lavagem cerebral midiática aceitam qualquer coisa. Foi sob o álibi dessa mesma história de armas químicas que as tropas mafiosas invadiram o Iraque, mataram milhões de pessoas e trouxeram de volta para o século XVIII o que era um próspero produtor de petróleo. Ad majorem satanae gloriam.


Pouco importa que os porta-vozes da Igreja alertem contra o caráter artificial e sanguinolento do movimento rebelde na Síria, que tem como um dos principais vetores - guess who? - a folclórica Al Qaeda da versão oficial de 11 de setembro. Incrível a coincidência. Tudo o que essa tal de  Al Qaeda faz acaba sempre coincidindo com os planos da máfia. Que coisa!

Mas talvez o mais exasperante nisso tudo seja ler os comentaristas "conservadores" aqui do Brasil que apoiam a ofensiva contra a Síria, sem ver que o que está em jogo nessas carnificinas do Oriente Médio é nada menos do que o futuro DO CRISTIANISMO e da civilização as we know it.

É o preço da ignorância.

Estudem mais, meus amigos, leiam mais!

domingo, 22 de julho de 2012

Bach: Coisa em si menor, BWV 232



Johann Sebastian Bach, Missa em Si menor, também conhecida nos círculos kantianos como Coisa em si menor, BWV 232. 
Aqui, o primeiro Kyrie, na interpretação do Balthasar-Neumann-Ensemble and Choir, regente Thomas Hengelbrock.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Linguística da oração e o Logos como performativo


Seria importante desenvolver a teoria da oração como o ato linguístico fundamental do homem, à luz de Cristo como performativo absoluto.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Como a Europa está morrendo por ter rejeitado a moral sexual católica



Belo vídeo (em inglês) de Michael Voris, que mostra como a população europeia entrou em colapso há 40 ou 50 anos, com taxas de nascimento inferiores ao mínimo para manter a população. Como diz Michael, o aborto, a sodomia e a contracepção vêm matando o que foi a sede da mais brilhante civilização em toda a história do planeta. Por uma grande coincidência, o processo de despovoamento teve início justamente com a deflagração da revolução sexual nos anos 60 e 70.

Isso tem implicações de todo tipo, inclusive econômicas. Com a redução dos nascimentos, a pirâmide populacional é invertida, havendo cada vez mais idosos para cada vez menos jovens. O que significa que os jovens terão de trabalhar cada vez mais para pagar a aposentadoria suntuosa dos idosos europeus, e isso, é claro, contribui para estrangular a economia. Que já está notoriamente nas últimas.

Como se vê, quando se desobedece a Deus o castigo vem a galope: a Igreja modernista, com sua mentalidade "aberta", mergulhada até o pescoço nos escândalos sexuais; a população esclarecida da Europa, já livre das superstições cristãs, estará extinta em menos de um século, dizimada pela revolução sexual.

A mídia e a demonização do Islã


Seria ridículo se não fosse trágico.
Depois da iraniana que seria apedrejada por ter cometido adultério - na verdade, uma assassina condenada à forca por ter eletrocutado o marido com requintes de crueldade - e do pastor protestante condenado á morte por ter-se convertido ao cristianismo - na verdade, um agente preso por espionagem no Irã - agora temos a aldeia muçulmana que proíbe o casamento por amor. Em nome do Alcorão!
É o que se lê nessa reportagem do Uol.
Seria realmente ridículo se não fosse criminoso.
O que está por trás dessas notícias falsas é um plano deliberado de destruição pelas bombas dos regimes muçulmanos que se opõem aos planos hegemônicos da máfia mundialista. Essas notícias acendem o pavio das bombas criando uma histeria antiislâmica nas massas ignorantes e manipuladas.
Esses planos já provocaram a morte de milhões de iraquianos com base em falsas acusações sobre armas químicas, trouxeram de volta à selva aquele que era o país africano com mais alta qualidade de vida, a Líbia, e agora vem infiltrando terroristas na Síria para provocar uma nova guerra que trará a Síria, aí sim, de volta à Idade Média, ou até a tempos mais remotos, já que a Idade Média síria foi brilhante. Tudo isso à espera de um ataque nuclear ao Irã, no que será provavelmente a maior carnificina da história da humanidade.
É assim que a mérdia manipula e bestializa as massas.
Em nome do Mal.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Dom Gerhard Müller prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé


A Igreja de Cristo recebeu mais um rude golpe este mês, com a nomeação do arcebispo progressista alemão Ludwig Müller para o cargo de prefeito da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé.

Trata-se de uma vitória dos defensores da Grande Avacalhação no combate que se trava em Roma pela restauração da Igreja de Cristo.  Dom Ludwig Müller é notório pelas posições histericamente hostis contra a Tradição, e por defender teses a respeito da transubstanciação e da virgindade de Nossa Senhora que são, no parecer autorizado de alguns, muito duvidosas.

É também um admirador da Teologia da Libertação.

Pode-se ler aqui a breve análise de Robert Sungenis a respeito das posições de Ludwig Müller acerca da presença real na Eucaristia e da virgindade de Nossa Senhora durante o parto, ambas nitidamente heréticas.

Oremos para que Nosso Senhor defenda o depósito da Fé e não o deixe exposto ao perigo por essa nomeação.

domingo, 15 de julho de 2012

A doutrina e o chamado de Deus


Há duas formas de se convencer alguém acerca de uma verdade.
Uma é a prova ostensiva, de tipo: "Há um copo sobre a mesa. Veja, aqui está ele."
A outra é aquela em que, depois de um exame atento das articulações, da solidez, das riquezas de uma doutrina, pesando os prós e os contras, deixamo-nos convencer de sua verdade.
A diferença é que a primeira forma se impõe como que violentamente. A segunda, ao contrário, exige um crédito inicial, uma simpatia prévia que possibilite a escuta atenta e lenta da doutrina antes de se decidir sobre a sua validade.
É o caso do assentimento à palavra de Deus, Jesus Cristo, Nosso Senhor.
A segunda forma pressupõe que no fundo já tenhamos encontrado o que buscamos. Só encontramos a Fé quando a buscamos, e só a buscamos quando já a encontramos. Delicadeza de Deus, que não se impõe a nós contra a nossa vontade.
O chamado de Deus antecede e possibilita a Fé:
"Não me buscarias se já não me houvesses achado". (Pascal, Pensées 553, Brunschvicg)

Parada gay x Marcha para Jesus: como manipular as massas


A atual competição que se estabeleceu em São Paulo, mui espontaneamente, é claro, entre duas manifestações públicas, a parada gay e a marcha para Jesus, poderia servir de exemplo de manual de como as máfias manipulam as massas em proveito de seus próprios objetivos - das máfias, obviamente.

A ideia é encurralar a Igreja entre os chifres de um falso dilema: ou parada gay ou marcha para "Jesus".

Em primeiro lugar, busca-se uma falsa alternativa como solução a um problema, em que ambos os termos sejam inaceitáveis para aquele a quem se queira prejudicar - no caso, a Igreja católica. É preciso criar uma situação perdedora, em que todas as respostas possíveis pareçam resumir-se a um par aparentemente contraditório de tipo "ou...ou...". Como se "parada gay" fosse uma "não marcha para Jesus" e vice-versa, o que fecharia a alternativa numa espécie de caso concreto do princípio do terceiro excluído!

Satura-se o campo das reações possíveis ao problema da moralidade sexual por meio da contraposição de dois termos igualmente inaceitáveis à Igreja, alvo da manobra: por um lado, defendendo a revolução sexual, a parada gay; por outro, defendendo os valores morais, as igrejas evangélicas. Ou você defende um, ou defende o outro; ou defende a parada gay ou a marcha para Jesus. Mas em ambos os casos você terá de se opor à Igreja.

Com isso, consegue-se excluir a Igreja, forçá-la ou a ficar fora da disputa pelos valores morais, ou a defender uma das partes igualmente indefensáveis da falsa alternativa.

Tudo isso, é claro, regado a generosos patrocínios governamentais e das grandes empresas, além de ampla cobertura da grande mídia, serva fiel da criptocracia.

Situação  perdedora para a Igreja, e situação win-win para a máfia.

That's it.

sábado, 14 de julho de 2012

Eucaristia, Fé e sentimentalismo


"O que mais obsta a liberdade e a felicidade em nossas relações com Nosso Senhor no Santíssimo Sacramento é a importância excessiva que damos ao sentimento. A despeito de tudo que nos  possam ter dito, continuamos, equivocadamente, a nos servir dessa pedra de toque tão enganosa para julgar as nossas relações com Deus: daí o desânimo, com todas as suas funestas consequências.

"O sentimento é como essas crianças teimosas e caprichosas que se tornam ainda mais insuportáveis com os mimos e carinhos. Para nós, o melhor a fazer é não levá-lo em conta. Devemos, é claro, alegrar-nos se as nossas disposições de espírito forem favoráveis; mas se não o forem, não devemos dar atenção a isso.

"Podemos muito bem dispensar o sentimento: mas a fé, nunca! É a fé que nos deve conduzir; é nela que devemos apoiar-nos; a ela é que nos devemos apegar com tanto mais força, quanto mais perto pareçamos estar daqueles dias de que falava o Senhor: Quando o Filho do homem vier, será que ainda encontrará a fé em Israel?  (Lc., XVIII, 8) Ah, essa fé, devemos segurá-la e dizer-lhe com energia que não admite recusa esta palavra dos discípulos de Emaús ao Salvador: Fica conosco, já é tarde! (Lc., XXIV, 29). Em toda parte onde entra e reina soberana a fé, todo bem entra com ela, e não precisamos mais procurar nem nos atormentar com outra coisa: Sola fides sufficit (Sto. Tomás, Pange lingua)!

"Dai-me, meu Deus, uma fé profunda e viva em tudo o que vosso Espírito revelou e a vossa Igreja ensina; dai-me esse único necessário, e isso me basta: Sola fides sufficit! E a fé que peço é uma fé viva, que deve forçosamente provar a sua vitalidade com boas obras. Seja, pois, uma fé ardente como a que brilhou na vida de vossos Santos. Fortalecei em mim a crença em todas as verdades reveladas; mas sobretudo dai-me a inteligência e o amor cada vez maior do Mistério dos nossos altares, que é o mistério por excelência e o centro da nossa fé."

Sábias palavras da Madre Mary Loyola, do convento de Saint Mary, em York.
Mais do que nunca oportunas nos dias de hoje, em que uma espiritualidade baseada no friozinho na barriga faz estragos nas já reduzidas hostes de Cristo.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Deus recua


Apostasia generalizada, falta de vocações, igrejas vazias, sodomia universal: Deus recua, como quem toma impulso.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

domingo, 8 de julho de 2012

Católicos x evangélicos: duas lendas

Marcha para Jesus, em SP

Saíram por aí nos últimos dias algumas estatísticas que mostrariam um recuo da Igreja no Brasil.

Dizia Aristóteles que só desatamos os nós que podemos ver. E para ver com clareza neste nó, é preciso livrar-se de velhas lendas hegemônicas: há muito o Brasil deixou de ser um país católico. O que houve durante algumas décadas foi um vazio religioso que permitia considerar preguiçosamente que tudo ia bem na Igreja brasileira, com seus 90% da população - embora a frequência à missa fosse há tempos insignificante.

A diferença agora é que a máfia que domina o planeta resolveu agir e pôr as coisas em pratos limpos. Criou essas tristes "igrejas evangélicas", investiu maciçamente no estabelecimento capilar delas em todo o território nacional e submeteu a população a um bombardeio mediático diário, autêntico carpet bombing proselitista. Tudo isso ante a passividade de uma Igreja paralisada pela ignorância e por uma interpretação equivocada do que seja o ecumenismo e o diálogo inter-religioso. O resultado é o que se vê: a debandada das massas desenraizadas e desamparadas em sua Fé, sobretudo nas grandes cidades.

Esta é a realidade material do problema, que tem também o seu lado espiritual.

Aí, o ídolo a derrubar é outro: a ideia de que essas instituições sejam cristãs. Nada mais falso. O que ocorre é uma simples troca de nome: chama-se de "sr. Jesus" a Mâmon. O pentecostalismo é uma forma adulterada de farisaísmo para uso das massas. Sem tirar nem pôr.

Sem ter em mente estes dois aspectos do problema, o nó vai continuar intacto.


Um só corpo e um só espírito


Quando nos deixa alguém que nos é caro, mas parte de posse da Graça, esse amor nos une também a Deus, na oração.

Kaká, UFC e "sr. Jesus"

Foto Uol

Etapa importante no processo de bestialização final das massas, o UFC reuniu ontem diversas  celebridades evangélicas para um evento em Las Vegas, capital mundial da ignomínia.
Entre os destaques, Kaká.

Como ensina a bispa Sônia Macedo, o "sr. Jesus" estava brincando quando falou em "bem-aventurados os mansos" e em oferecer a outra face. O cristianismo de verdade tem que ter muita grana e muita porrada!

Quando os cristãos eram jogados às feras nas arenas romanas, o cristianismo autêntico estava, não com os mártires - esses católicos idólatras -, mas do lado das panteras, leões e rinocerontes, os verdadeiros apóstolos.

sábado, 7 de julho de 2012

Jesus crucificado entre o céu e a terra



Sendo infinita a distância que separa da perfeição divina a nossa miséria, para nossa salvação, era necessário que Deus descesse até nós, pois jamais poderíamos alcançá-lo com nossas próprias forças.

Mas também era impossível que Ele descesse à ignomínia humana: Deus não pode ser fã do Sílvio Santos, divertir-se em bailes funk ou participar de cultos da igreja universal.

Era preciso que ao descer, Ele também nos elevasse.

Daí a Cruz, entre o céu e a terra.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Casal de lésbicas força mudança de sexo de filho adotivo

Tommy, Tammy

É o que se pode ler nesta reportagem do Daily Mail.

O menino Tommy, de 11 anos, adotado pelo casal de lésbicas Pauline e Debra na Califórnia, vem recebendo desde os oito anos de idade tratamento de bloqueio de hormônios masculinos, para transformar-se em menina e dar assim satisfação ao ódio materno ao sexo masculino e abrir caminho a uma posterior operação de troca de sexo. As madrastas agora chamam a "filha" de Tammy. Será que ouvi alguém falando em mães castradoras?

Sinceramente, jamais vi em toda a minha vida algo que me fizesse sentir com tanta intensidade o bafo gelado e nauseante do Ódio absoluto..

Como se trata de um caso de satanismo explícito, não creio necessário tecer nenhum comentário.

Só peço aos leitores que rezem uma Ave Maria pela salvação do pobre menino.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

John Lennon e a família



Pobres rapazes da desnorteada Inglaterra do pós-guerra, capturados por um poder maligno que os fez correr quando não sabiam andar, para desnortear ainda mais um mundo já nas últimas.
Mas quando o maior deles pôs toda a alma numa canção, o que ouvimos é o grito da criança angustiada ante a família que se desfaz: Mamãe, não vá! Papai, volte para casa!
Ou seja, John Lennon, ícone da revolução sexual, revela em Mother que sua maior angústia foi ver se desfazer a família. Família cuja destruição era o objetivo principal da revolução sexual, de que Lennon era o campeão.
Pobres rapazes mesmo.

domingo, 1 de julho de 2012

Luzes, sombras e eternidade


Uma fonte de luz puríssima. À sua frente, os homens. Alguns projetam na parede às suas costas uma sombra escura. Outros, de corpos transparentes, não projetam sombra nenhuma.

A luz é Deus, a transparência é o estado de graça, a parede é a eternidade, a sombra é a a ausência de Deus.

Beatus populus qui scit jubilationem, Domine: in lumine vultus tui ambulabunt.

O dons do Espírito segundo as Igrejas Neopentecostais


Os 7 dons do Espírito segundo a bispa Sônia Macedo, da Igreja Universal do Reino da Grana:

1. Patrimônio líquido. O maior sinal da graça. Um bom patrimônio líquido é sinal inequívoco de salvação.
2. Capital de giro. Outro signo inequívoco de salvação. Sem capital de giro, boas oportunidades de bênçãos podem ser perdidas, talvez para sempre.
3. Um portfólio  diversificado. O homem inspirado pelo Espírito jamais põe todos os ovos no mesmo cesto. As aplicações devem ser diversificadas entre renda fixa, dólar, ouro, fundos multimercado etc.
4.Carro importado. Carro brasileiro é carroça. Andar de ônibus é sinal certo da reprovação divina.
5. Mulherada.
6. Apartamento de cobertura. Há uma controvérsia entre os teólogos pentecostais a respeito da necessidade da piscina coberta para a salvação ou se basta uma cobertura duplex simples. A questão continua em aberto.
7. Conta corrente nas ilhas Caimã. Indispensável na criação de esquemas que impeçam a fuga de dons do Espírito para os bolsos do governo. A César o que é de César, mas ninguém é de ferro.

A Universidade e a integridade intelectual


Sócrates alia-se a Górgias por quinquênio e plano de carreira.