Pesquisar este blog

sábado, 16 de junho de 2012

Vatileaks: segredo de Polichinelo


Reportagem cômica publicada pelo Der Spiegel, o porta-voz oficioso da maçonaria alemã, e, em tradução brasileira, pelo Uol. Nela, a fraternal revista alemã denuncia a "obsessão pelas intrigas secretas" no Vaticano.

Só rindo. É o velho truque do batedor de carteiras que grita pega ladrão.

Aliás, não há mistério nenhum no caso do mordomo do Papa que entregava à "imprensa" os documentos pontifícios. Todos sabem que a Santa Sé vem há muitas décadas sendo monitorada pelos Grandes Orientes da vida e seus laranjas de vária espécie. A única novidade é que eles agora estão publicando as peças que lhes interessam, em vez de guardá-las para si. É importante deixar a Igreja sempre sob a acusação de escândalo.

Quando se chega à situação de reunir nas mãos de uma mesma máfia todos os meios de comunicação do Ocidente, é isso que acontece. Como baratas reunidas na cozinha de noite, basta acender a luz para que saiam correndo cada uma para o seu lado. É o que eles não querem deixar acontecer, pois morrem de medo da luz. Daí a blindagem da informação, o silêncio obrigatório e a obsessão dos Pedreiros com o controle total da informação. E o ódio a Cristo, Verdade e Luz da Luz, e à sua Igreja.

O problema é que a Igreja tem uma promessa do Verbo de que não sairá derrotada. Promessa que vem sendo cumprida à risca, a ponto de ser a Igreja a única instituição em plena atividade, ininterruptamente, desde os tempos de Cristo, em nosso pobre planetinha. Para desespero e vergonha dos Irmãos.

Nada de novo sob o sol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário