Pesquisar este blog

domingo, 1 de abril de 2012

França decadente: Adolescente barrada na escola por usar saia longa demais


Reportagem original em francês no site acropole.info, aqui.

Notícia bem representativa de uma época: uma jovem foi impedida de entrar em sua escola secundária, o liceu Edmond-Rostand em Saint-Ouen-l’Aumône (Val-d’Oise, França) por causa da roupa que usava. Decotada demais? Blusa transparente? Saia curta demais para poder se sentar sobre ela? Nada disso! A mocinha, muçulmana, estaria vestindo um traje considerado- horresco referens - «de conotação religiosa ».
 Burqa ? Niqab ? Tchador ? De jeito nenhum, ela tirava o véu ao entrar na escola, como obriga a lei. Em compensação, sua saia é longa demais e escura demais, portanto faz lembrar essa religiosidade tão odiada por nossa época, moldada pelo laicismo.
Para a inspetoria, « faz parte da educação chamar a atenção dos alunos com trajes provocativos, como uma menina que venha de barriga de fora. Neste caso, trata-se de um traje que lembra uma crença. Nosso papel é recordar alguns princípios, como a decência, o respeito, e que as pessoas precisam vestir-se corretamente. » Portanto, uma saia longa não é mais decente do que a barriga de fora. Digam, senhores inspetores, as pessoas ainda têm direito à castidade pré-marital ou não?

Comentário de Luís Luiz: Pena que esses casos de resistência venham quase sempre dos muçulmanos. Não é à toa que eles crescem e nós, católicos, recuamos. Por incrível que pareça, eles estão muito mais próximos da verdadeira moral cristã do que nós.

Um comentário: