Pesquisar este blog

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Fragmentação do saber, universidade e barbárie

Trinity College, Cambridge, UK.

Um dos grandes culpados da atual miséria espiritual é o sistema universitário, com sua infinita fragmentação do saber. Se é que se pode falar ainda em saber. Pois se trata de um saber sem sujeito, o que é uma contradição nos termos. Ou seja, não há ninguém que saiba, e se não há ninguém que saiba não há saber.
Num grupo em que cada um só conhece uma palavra, ninguém conhece a frase, e só as frases têm sentido. Se é que há frase, pois ninguém a lê. E se existir, é provável que esteja sendo terrivelmente distorcida, justamente por ninguém a ler. Sem falar nas possibilidades de distorção proposital  ou manipulação que essa fragmentação permite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário