Pesquisar este blog

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Lutero e a proibição das imagens


A história do protestantismo é a história de um trambolhão que desaba em queda livre da pura luz da Fé católica até o esgoto a céu aberto da teologia da prosperidade neopentecostal.
Podemos avaliar a distância percorrida ainda em vida de Lutero, numa discussão que travou com os anabatistas analfabetos e iconoclastas. Estes, retomando sem saber velhas heresias judaizantes do século VII, invocavam uma leitura simplória de Êxodo 20 para acusar a Igreja de idolatria, até hoje o cavalo de batalha principal na descristianização das massas.

Eis o texto tal como reportado na História de Lutero de Audin:

A discussão era viva e animada: o sapateiro gritava e gesticulava como um autêntico possuído, citando todos os farrapos da palavra santa que lhes vinham à cabeça:
- Você é cristão? diz ele a Lutero em tom furioso; já que rejeita Moisés, há pelo menos de aceitar o Evangelho que você mesmo traduziu.
- Vamos lá, o que ensina o Evangelho?
- Jesus diz no Evangelho, não sei bem o lugar, mas meus irmãos sabem por mim: Que a mulher casada deve despir-se e tirar até a camisa quando quer dormir com o esposo.
Lutero que estava de pé, sentou-se ao ouvir a estranha citação e tapou o rosto para esconder a louca hilaridade:
- Espere aí, diz ele depois de uma longa gargalhada, é verdade, isso significa mesmo que devemos abolir as imagens: é admirável mesmo!
- Sim, é claro, diz outro assistente, que Deus quer que a alma se dispa de toda ideia terrestre. Quando colocamos nosso deleite numa criatura terrestre, nosso coração se enche de sua imagem. Com mais forte razão, nossa alma é conspurcada quando se detém em imagens proibidas.
Trouxeram os livros de Moisés traduzidos em alemão por Lutero e alguém leu os capítulos 20 do Êxodo e 4 do Deuteronômio, e concluiu, desses dois textos, que as imagens e todas as outras figuras eram proibidas por Deus e que um cristão não poderia fazê-las ou guardá-las.
- Mas leiam o que está escrito, repetia o doutor; trata-se de ídolos que são adorados.
- Não há ídolo nenhum no texto, diz um dos ouvintes. "Não fareis nem guardareis nenhuma imagem".
- Mas o texto do Deuteronômio é claro e preciso, insistia o sapateiro. "Cuidai de vossas almas; o dia em que o Senhor vos falou, não vistes nenhuma semelhança, para que não vos corrompêsseis e não fizésseis nenhuma imagem talhada ou representação sob a forma de macho ou fêmea". Não está claro?
- Prossiga na leitura, por favor.
- "Para que não eleveis os olhos para o céu e, vendo o sol e a lua, não adoreis, por um erro grosseiro, os astros do céu."
- Pois bem, prosseguiu Lutero, por que não excluís da criação o sol e a lua?

2 comentários:

  1. Isso já é mais que um disco arranhado...

    ResponderExcluir
  2. Isso é um disco arranhado desde que Cristo ressuscitou. Até Lutero já sabia disso.

    ResponderExcluir