Pesquisar este blog

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Impunidade absoluta: licença para matar

Os recentes crimes de Oslo e da Líbia e o caso Strauss-Khan demonstram que hoje a maçonaria e que tais, graças ao apoio ativo e unânime de uma imprensa ultracorrupta, pode cometer o crime que quiser e imputar a culpa à vítima, sem que nenhuma voz de protesto se levante.

É o caso do morticínio dos jovens pró-palestinos de Oslo, atribuído ora a um "grupo radical" islâmico, ora  aos debiloides skinheads; da Líbia, com o massacre de milhares e milhares de civis em nome da defesa de civis desarmados... que contam com mísseis e tanques; ou do infecto serial raper Strauss-Khan, que, depois de estuprar uma africana, foi solto da cadeia com o apoio da mídia, que iniciou uma campanha gigantesca de difamação contra a coitada.

Não é de estranhar que num mundo podre a tal ponto, o que restou do Ocidente esteja à beira do desastre total, financeiro, político, moral e principalmente religioso.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário