Pesquisar este blog

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Beatificação de JPII: nuvens negras sobre o Vaticano



Ainda não aconteceu, e não há nada que as orações não possam evitar.

Mas está aí, ameaçadora.

O Vaticano anuncia a beatificação do papa do laxismo generalizado, doutrinal e moral.

Aquele que, quando a Igreja se via quase submersa pelos vagalhões da heresia pós-conciliar, deixava tudo correr para excomungar apenas ao Monsenhor Lefebvre.

Vão dizer: mas ele combateu Leonardo Boff!

Aos que dizem isso peço que releiam os textos desse ridículo teólogo. O mero fato de ter conseguido publicar não um, mas vários livros integralmente heréticos em editoras católicas mostra a total anarquia que era a Igreja sob João Paulo II! Seus livros não deveriam sequer ter chegado a ser examinados, por abaixo da crítica.

Querem beatificá-lo mesmo depois da revelação dos milhares de casos de pedofilia e pederastia eclesiástica ocorridos e encobertos sob o seu pontificado.

Os que o defendem recorrem ao mesmo argumento usado por Lula no caso Mensalão: não sabia de nada.

Mas das duas uma: ou isso é mentira, ele sabia e não fez nada, e à omissão soma a mentira. Ou realmente não sabia, e nesse caso se omitiu no seu dever de Chefe visível da Igreja. E não há nada de santo nisso!

Resta saber a quem aproveita acelerar vertiginosamente essa beatificação de alguém cuja participação pessoal em escândalos de grande porte (cf. o caso do demoníaco Marcial Maciel, entre muitos outros) está longe de ter sido plenamente esclarecida?

Eu pessoalmente não posso responder a esta pergunta, mas quando vejo a lista de presentes aos funerais de João Paulo II, não posso negar que muitas ideias me veem à mente.

Rezemos para que a Igreja saiba evitar o maior escândalo das últimas 3 décadas - particularmente ricas em escândalos, aliás!

Nenhum comentário:

Postar um comentário