Pesquisar este blog

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

A conversão sacrílega do criminoso de guerra impenitente Tony Blair


Segue em Londres o, Chilcot Inquiry, processo público da justiça inglesa contra o criminoso de guerra britânico Tony Blair. Com base em mentiras deliberadas, financiadas por interesses mais do que tenebrosos, Blair levou os britânicos a participarem no banho de sangue da segunda guerra do Golfo, provavelmente a guerra mais covarde da história da humanidade. Essa brincadeirinha baseada numa notório mentira foi responsável pela morte de 200 soldados britânicos e de mais de um milhão de iraquianos, ou seja, 333 vezes o número de mortos do WTC. Número de precisão espantosa, 333=666/2, ou metade da Besta, com toda a maldade mas sem a grandeza, mesmo que negativa, do Negador himself. Esta é a fórmula que define Tony Blair, um dos personagens mais vis de um momento particularmente vil da história mundial..

Consta para vergonha de todos nós que o nojento personagem se teria "convertido ao catolicismo", bofetada monumental no rosto de Jesus Cristo na pessoa de sua Igreja.

Que tenha havido sacerdotes que aceitassem tamanho sacrilégio é sinal da gravidade da crise por que passa a Igreja desde a Grande Avacalhação pós-conciliar.

PS: Fiquei sabendo que uma cunhada de Tony Blair teria recentemente se convertido ao Islã depois de uma estada no Irã. O que não é de surpreender.  A menos que se tenha uma profunda Fé e se tenha uma ideia básica sobre o que está se passando no mundo, a mera notícia de que a conversão blasfematória de Tony Blair foi aceita por parte do clero já basta para fazer qualquer pessoa decente sair correndo do catolicismo e abraçar qualquer outra fé. É o que se chama o escândalo, e Nosso Senhor Jesus Cristo promete punições à altura para os que o cometem.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário