Pesquisar este blog

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Os dogmas de fide, parte VI: a Igreja

Foto Antakistas (México)

Dando sequência à enumeração dos dogmas católicos segundo Ludwig Ott, após as partes I, II, III, IV e V, aqui vão nesta sexta seção os dogmas de fide relativos à Igreja:

1.  A Igreja foi fundada pelo Homem-Deus Jesus Cristo.
2. Cristo fundou a Igreja para dar prosseguimento à sua obra redentora em todos os tempos.
3. Cristo deu à sua Igreja uma constituição hierárquica.
4. Os poderes hierárquicos conferidos aos apóstolos passaram aos bispos.
5. Cristo instituiu São Pedro príncipe de todos os apóstolos e chefe visível de toda a Igreja, conferindo-lhe direta e pessoalmente o primado de jurisdição.
6. De acordo com a ordem de Cristo, São Pedro deve ter perpetuamente sucessores no primado sobre toda a Igreja.
7. Os sucessores de São Pedro no primado são os bispos de Roma.
8. O Papa tem o poder total e supremo sobre toda a Igreja, não só nas coisas de fé e de moral, mas também na disciplina e no governo da Igreja.
9. O Papa, quando fala ex cathedra, é infalível.
10.Os bispos possuem de direito divino um poder ordinário de governo sobre as suas dioceses.
11. Cristo fundou a Igreja.
12. Cristo é a Cabeça da Igreja.
13. A Igreja é infalível em suas decisões definitivas sobre a fé e os costumes.
14. O objeto primário da infalibilidade são as verdades formalmente reveladas da doutrina cristã sobre a fé e os costumes.
15. O conjunto dos bispos é infalível, quando, reunidos em concílio geral ou dispersos por toda a terra, apresentam um ensinamento sobre a fé ou os costumes como uma verdade que deve ser admitida por todos os fiéis.
16. A Igreja fundada por Cristo é una e única.
17. A Igreja fundada por Cristo é santa.
18. À Igreja pertencem não só membros santos, mas também pecadores.
19. A Igreja fundada por Cristo é católica.
20. A Igreja fundada por Cristo é apostólica.
21. A pertença à Igreja é para todos os homens necessária para a salvação.
22. É permitido e útil honrar os santos do céu e pedir sua intercessão.
23. É permitido honrar as relíquias dos santos.
24. É permitido e útil venerar as imagens dos santos.
25. Os fiéis vivos podem socorrer as almas do purgatório com seus sufrágios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário