Pesquisar este blog

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Meditação para a véspera de Natal do penitente - pe. Jean Crasset


Como receber o menino Deus num mundo transformado numa única e imensa Sodoma? No momento em que Satã busca fazer naufragar a barca de Pedro num mar de esperma?

Em tempos mais felizes, quatro séculos atrás, o grande padre Crasset  escreveu estas considerações para a véspera de Natal de um coração penitente:

Sobre as disposições que devemos tomar para receber Nosso Senhor

Para fazer Jesus nascer no coração, é preciso fazer morrer o pecado pela penitência; é preciso dele expulsar o demônio com uma boa confissão. Jesus e Satanás não podem permanecer juntos numa alma; a luz e as trevas, a verdade e a mentira, a santidade e a malícia não podem fazer aliança. Se nossa alma for culpada de pecado mortal; se for escrava de algum mau hábito; se estiver comprometida em ocasiões próximas e perigosas de pecado; se estiver repleta de estima e de afeto pelo mundo, Jesus não nascerá em nosso coração e irá abrigar-se num estábulo.

Para fazer nascer Jesus Cristo no coração, é preciso rebaixar-se e humilhar-se. Quando Ele vier, diz São João, todo vale será preenchido e toda colina será rebaixada. Resiste Deus aos soberbos e concede sua graça aos humildes. Jesus, que é o Autor da Graça, não nascerá em sua alma se você for soberbo. Maria agradou-Lhe pela virgindade; mas concebeu pela humildade. Quis Ele nascer, não na Cidade Real de Jerusalém, mas no vilarejo de Belém; não num palácio, mas num estábulo; não se manifestou ao soberbo Herodes, mas aos pobres e aos pastores.

Para fazer nascer Jesus Cristo no coração, é preciso ser manso, tranquilo e pacífico, é preciso endireitar os caminhos tortos e aplainar os que estão acidentados. O efeito da vinda do Salvador e a disposição para recebê-Lo é a doçura e a paz. Ele nasceu quando o Universo estava em paz. Ao nascer, anjos entoaram um Cântico de paz. Ele estabeleceu, diz Davi, sua morada na paz. Se então você quer recebê-Lo, convém acalmar as paixões, reprimir a cólera, deter a irritação, refrear os impulsos, introduzir a paz no coração: paz com Deus, paz com o próximo, paz consigo mesmo.

Mas posso esperar receber esse Deus de paz, eu que peco todos os dias e não faço penitência? Eu, tão orgulhoso, tão soberbo, tão arrogante, tão ambicioso? Eu, sempre agitado pelas paixões? Eu, tão impaciente e tão irritado? Eu, que estou sempre alvoroçado e me torno incômodo a todos pelo mau humor? Eu que não tenho nenhuma doçura e não suporto nada de ninguém?

Salvador da minha alma, que vieste ao mundo para lhe dar paz, concede-a a meu pobre coração que a procura e não pode encontrá-la nas criaturas. Ordena aos ventos que serenem e ao mar que se cale; e se fará grande calma em minha alma. Ordenaste aos teus discípulos, quando entrassem numa casa, que desejassem a paz aos que nela moram; poderias recusá-la a mim quando entrares amanhã em meu coração? Para obtê-la, vou jogar-me aos pés de um padre e purgar a minha alma pela penitência. Humilharei o espírito e amansarei o coração, para participar da alegria do teu nascimento.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário