Pesquisar este blog

sábado, 13 de novembro de 2010

Retiro espiritual do Bem-Aventurado Charles de Foucauld no Saara, 1902


Resoluções
do retiro anual de 1902

Beni-Abbès

I. Preliminares - Imitar Jesus, fazendo tão profundamente da salvação dos homens a obra da nossa vida, que esta palavra: Jesus, Salvador, exprima perfeitamente o que somos, como significa perfeitamente o que Ele é... Para tanto: "entregar-se totalmente a todos, com um único desejo no coração: dar às almas Jesus!..."

"Tudo o que fazeis a um destes pequenos, fazei-o a mim... Brilhem vossas boas obras diante dos homens, para que glorifiquem a Deus vosso pai."

Desejo apaixonado de salvar as almas: tudo fazer e ordenar tudo com este fim: fazer o bem das almas passar antes de tudo, esforçar-nos ao máximo para nos servirmos perfeitamente dos sete grandes meios que Jesus nos dá para convertermos e salvarmos os infiéis: oblações do Santo Sacrifício, presença no Tabernáculo do Santíssimo Sacramento, bondade, oração, penitência, bom exemplo, santificação pessoal - "Tal Pastor, tal povo" - "O bem que a alma faz está na razão direta de seu espírito interior". A santificação dos povos desta região está, pois, em minhas mãos: será salvo se eu me tornar santo.

"Se alguém quiser vir comigo, renuncie a si mesmo, tome sua cruz e me siga..." Entremos pelo caminho estreito: busquemos a cruz para seguirmos nosso Esposo crucificado, para dividirmos Sua cruz e os Seus espinhos: busquemos cruzes e sacrifícios, corramos atrás deles como os mundanos correm atrás dos prazeres. "Se não aceitarmos a nossa cruz, não somos dignos de Jesus".

"Buscai o reino de Deus e a Sua justiça e o resto vos será dado a mais." - "Não vos preocupeis por vossa vida com o que deveis comer, nem por vosso corpo com o que vestireis. "  - Alegrar-nos muito toda vez que nos faltar alguma coisa...

Costumar dividir meu tempo de oração em duas partes: durante uma (pelo menos igual á outra), contemplar e, se preciso, meditar; durante a outra, rezar pelos homens, por todos, sem exceção, e por aqueles de que estou especialmente encarregado. Recitar o santo Ofício com atenção extrema; é o ramalhete cotidiano de rosas frescas, símbolo de amor sempre jovem, oferecido cada dia ao Bem-Amado, ao Esposo...

Fazer com muita, muita frequência a comunhão espiritual, sem outro limite ou medida senão a do meu amor que chama cem mil vezes por dia o Bem-Amado Salvador da minha alma...

"Quem vos escuta me escuta" - "Aquele que se fizer pequeno como esta criança será o maior no reino dos céus"... Na dúvida, pender sempre para a obediência... Fazer o máximo possível de atos de obediência, não só para estarmos certos de fazer a vontade de Deus, mas também para imitar Jesus submisso em Nazaré, para obedecermos a Jesus que nos ordena fazermo-nos criancinha, para amarmos o máximo possível Jesus no céu, eternamente, tendo ali o melhor lugar reservado aos que se tiverem feito os menores de todos, pela obediência aos outros homens e pela humildade que tal obediência exige...

Estou na casa de Nazaré, entre Maria e José, apertadinho como um irmãozinho contra o meu Irmão mais velho Jesus, noite e dia presente na santa Hóstia. - Agir para com o próximo como convém neste lugar, nesta companhia, como vejo agir Jesus, que me dá o exemplo... Na Fraternidade, ser sempre humilde, dócil e prestativo como Jesus, Maria e José na santa casa de Nazaré. - Doçura, humildade, abjeção, caridade: servir os outros.

(Charles de Foucauld,  Écrits spirituels, p. 208-210. Paris, J. de Gigord, 1927.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário