Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de novembro de 2010

O Padre Manuel Bernardes e o tombo de Tales de Mileto

Mileto, Turquia

Lá se conta que um filósofo, levantando os olhos e pensamentos ao Céu, ocupado na contemplação de sua grandeza e formosura, tropeçou e caiu numa cova e uma mulher zombou dele dizendo que era bem empregado que medisse a terra com o corpo quem media o Céu com os olhos. Porém, cá é muito pelo contrário: quem não leva os olhos no Céu, esse é o que tropeça, esse o que cai; tropeça nas ocasiões da terra, cai na cova do Inferno. Para não cair o corpo, os olhos hão de acompanhar os passos e os passos se hão de segurar na terra; mas para não cair a alma, os passos hão de acompanhar os olhos e os olhos se hão de segurar no Céu; se os olhos forem postos na salvação em Deus, Deus governará os passos que não tropecem: Oculi mei semper ad Dominum, quoniam ipse evellet de laqueo pedes meos (Ps 14,15).

2 comentários:

  1. Ao olhar para o céu contemplando a imensidão e o desconhecido (methafísica) Thales tropoeçou num mísero obstáculo (uma pedra em um pequeno buraco). É preferível tropeçar cem vezes na busca de coisas grandiosas do que "pensar" manter-se em pé no submundo da mesmice. Rovilson Carvalho. Gostei da página...

    ResponderExcluir