Pesquisar este blog

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Vexame: Bento XVI condecora governo de Portugal menos de dois meses depois da liberação do casamento gay

De O Expresso. Ver também aqui.



A promulgação do casamento gay não alterou os planos da Santa Sé de condecorar as autoridades portuguesas envolvidas na visita de Bento XVI a Portugal.
Cavaco Silva recebeu a segunda mais importante distinção do Vaticano, que em Portugal só fora entregue a Ramalho Eanes, em 1982. José Sócrates, Jaime Gama, Luís Amado e Maria Cavaco Silva receberam as insígnias da Ordem de São Gregório, a terceira mais relevante.
A Presidência só tomou conhecimento formal da condecoração na quinta-feira da semana passada, mas a decisão papal foi tomada a 29 de junho, um mês depois da promulgação da lei do casamento homossexual, numa altura em que Cavaco Silva sofria forte contestação de alguns sectores católicos mais conservadores, que defendiam a apresentação de um candidato alternativo.
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Só para refrescar a memória: 
Em 20 de maio de 2010, o pilantra Cavaco Silva, que se diz católico, libera o casamento gay em terras da Virgem Santíssima de Fátima, desferindo violentíssimo tapa na cara da milenar fé católica portuguesa. Foi sem dúvida o ato político mais vil da História de Portugal.
Em 29 de junho de 2010, o mesmo pilantra é  condecorado pelo Papa (!!!) com a segunda Ordem mais importante do Vaticano.
Não há como desvincular as duas coisas.  Qualquer pessoa de bom-senso há de convir que Bento XVI parece estar premiando a abominação.
A desculpa oficial é que a condecoração se deve à boa acolhida que o Papa teria recebido ao visitar Portugal em maio.
Desculpa esfarrapada. Então, porque o assassino é amigo do padre e lhe mandou uns bombons,  deve este abençoar seus assassinatos? E onde fica o papel de Mestre que cabe precipuamente ao Papa? Qual lição as crianças e o povo vão extrair da condecoração pelo Vigário de Cristo de um governo que esbofeteia a Fé católica na face de sua Santíssima Mãe?

Provavelmente o que aconteceu foi que o governo satanista português provocou um impasse para o Vaticano, que já teria prometido as medalhas antes de a lei do casamento sodomita ser aprovada. O Papa teria ficado preso entre os dois chifres do dilema: ou cancelava as condecorações - o que seria uma gafe diplomática e aumentaria o isolamento do Vaticano dentro da Europa - ou as entregava, procurando matizar o ato: uma condecoração maior para Cavaco Silva, soi-disant católico, e outra menor ao primeiro ministro Sócrates, o verdadeiro promotor da lei infame.
De qualquer forma, a escolha foi lamentável. Tenho certeza de que todos os cristãos conscientes estão, como eu, profundamente estarrecidos, consternados, decepcionados. .
Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário