Pesquisar este blog

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Quatro versões de Ave Maris Stella

Ave Maris Stella é um hino litúrgico de origem desconhecida. Pode ser datado no mínimo do século IX, pois consta do Codex Sangallensis, manuscrito do século IX hoje no Mosteiro Suíço de St. Gallen. Sua presença no Codex sugere que tenha sido composto possivelmente no século VIII. É frequentemente atribuído a São Bernardo de Claraval (1090-1153) e foi algumas vezes atribuído ao Rei Roberto (1031), mas ambos são demasiado tardios para o terem composto. Também foi atribuído a Venantius Fortunatus (+ 609) e Paulo Diácono (+ 787). É encontrado em velhos códices do Ofício Divino de Vésperas nas festas Marianas. Ainda hoje está em uso no Ofício Divino e no Pequeno Ofício de Nossa Senhora. (Traduzido de Preces Latinae ).

Versão original gregoriana.


Guillaume Dufay (1397-1474)


Edvard Grieg (1843-1907)


Sissel Kyrkjebo

O melhor comentário à voz desta soprano norueguesa é de um usuário do Youtube: "É uma dessas vozes que espero ouvir na hora da minha morte."

Aqui vai a letra original do hino em latim, com versão portuguesa do site da Montfort:


 
Ave, do mar Estrela
De Deus mãe bela,
Sempre virgem, da morada
Celeste Feliz entrada.
 
Ó tu que ouviste da boca
Do anjo a saudação;
Dá-nos a paz e quietação;
E o nome da Eva troca.
 
As prisões aos réus desata.
E a nós cegos alumia;
De tudo que nos maltrata
Nos livra, o bem nos granjeia.
 
Ostenta que és mãe, fazendo
Que os rogos do povo seu
Ouça aquele que, nascendo
Pos nós, quis ser filho teu.
 
Ó virgem especiosa,
Toda cheia de ternura,
Extintos nossos pecados
Dá-nos pureza e bravura,
 
Dá-nos uma vida pura,
Põe-nos em vida segura,
Para que a Jesus gozemos,
E sempre nos alegremos.
 
A Deus Pai veneremos:
A Jesus Cristo também:
E ao Espírito Santo; demos
Aos três um louvor: Amém.
 
 
Ave, Maris Stella,
Dei mater alma,
Atque semper Virgo,
Felix caeli porta.
 
Sumens illud Ave,
Gabrielis ore,
Funda nos in pace
Mutans Evae nomen.
 
Solve vincla reis,
Profer lumen caecis,
Mala nostra pelle,
Bona cuncta posce.
 
Monstra te esse Matrem,
Sumat per te preces,
Qui pro nobis natus
Tulit esse tuus.
 
Virgo singularis,
Inter omnes mitis,
Nos, culpis solutos,
Mites fac et castos.
 
Vitam praesta puram,
Iter para tutum:
Ut, videntes Jesum,
Semper collaetemur.
 
Sit laus Deo Patri,
Summo Christo decus
Spiritui Sancto,
Tribus honor unus. Amen.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário