Pesquisar este blog

domingo, 5 de setembro de 2010

Conflitos de rua em Moçambique contra governo comunista deixam mortos e feridos

Catedral de Maputo

Da Agência Fides.

Uma decisão do governo comunista de Moçambique que aumentava o preço do pão em 30% provocou uma onda de violência na capital do país, Maputo, deixando um saldo de 7 mortos e 288 feridos, apesar da greve dos transportes que, limitando os deslocamentos, impediu que a violência fosse ainda maior.

É sempre triste ver a situação de Moçambique. Um dos países mais pobres do mundo, com renda per capita de menos de 900 dólares por ano, vem sendo dirigido pelos comunistas ateus da Frelimo desde que os portugueses se foram. Foi quando o país começou sua longa trajetória ladeira abaixo.

O governo comunista tudo fez para limitar a influência da Igreja junto à população do país, o que acabou favorecendo (coincidência?) o crescimento das chamadas igrejas ziones, de origem americana e parentes muito próximas da Igreja Universal do bispo Judas Macedo. Estas igrejas misturam o neopentecostalismo americano às práticas fetichistas africanas, em rituais semelhantes às famosas "sessões de descarrego" da seita brasileira.

Moçambique é mais um dos milhares de exemplos históricos de que o comunismo foi e é um dos piores males que já atingiram nosso pobre planeta. Proclamam-se defensores do povo, mas arrastam sistematicamente os povos sob seu domínio à mais vil miséria. Pretendem-se defensores das luzes, mas só abrem espaço para as mais obscenas superstições.

E o que é pior: Dilma vem aí. Previsão do tempo para os próximos quatro anos: péssimo.

Exaudi nos Deus salutaris noster, spes omnium finium terrae et in mari longe.

Kyrie eleison, Christe eleison. Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário