Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Requiem de Mozart - Sinfônica de Viena - Karl Böhm


Introito e começo do Kyrie

Bela versão do Réquiem de Mozart com Karl Böhm e a Sinfônica de Viena.

Para os que o não conhecem, Mozart foi um dos maiores talentos artísticos da história da humanidade. Teve uma vida irregular e chegou a entrar na maçonaria, sociedade que terminaria por assassiná-lo. Pouco antes de morrer, porém, a luz da fé católica voltou a bater sobre sua vida, e ele compôs este magnífico início de uma Missa de Requiem que, dizem, acreditava estar compondo para si mesmo. Morreu antes de completá-la.



Lacrimosa


Aqui vão as letras do Introito e do Lacrimosa:


Requiem æternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
Te decet hymnus Deus, in Sion,
et tibi reddetur votum in Ierusalem.
Exaudi orationem meam;
ad te omnis caro veniet.
Requiem æternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
***
Lacrimosa dies illa,
Qua resurget ex favilla
Judicandus homo reus.
Huic ergo parce, Deus:

Pie Jesu Domine,
Dona eis pacem. Amen.



(Pena que o primeiro vídeo também esteja incompleto.)

Nota aos carismáticos: Como as marés altas deixam nas pedras dos cais marcas do nível a que chegaram as águas, assim também as obras de arte deixam na história marcas de seu nível artístico e espiritual. O Requiem de Mozart é um dos marcadores das alturas a que chegou a arte musical católica.

Se a presença real do Nosso Salvador na Missa não faz vocês pensarem duas vezes antes de exporem a Ele as vis cançonetas de gafieira que têm caracterizado a música litúrgica carismática, que pelo menos o façam em respeito profissional à obra de Mozart e de outros grandes cumes da arte sacra católica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário