Pesquisar este blog

domingo, 22 de agosto de 2010

Associação Psicológica Americana condena terapia destinada a curar homossexuais

    Três pessoas normais, segundo a APA. O do meio é tão saudável que chega a ser ministro da saúde.
    No surprise. A Força Tarefa designada pela APA (American Psychological Association) acaba de apresentar o relatório destinado a responder a questões sobre qual a postura adequada frente às terapias que tentam curar os distúrbios homossexuais, inclusive no caso de crianças e adolescentes.
    Para quem tem noção do lamaçal em que deuns tempos para cá vêm transformando-se vastos setores da pretensa "psicologia", a resposta não pode surpreender. Não é de hoje que o discurso de bom número de psicólogos se assemelha muito mais à agressiva apologia da sexualidade desenfreada e do desprezo pelas tradições morais dos povos do que em algo que mesmo remotamente possa aproximar-se de um estudo científico da psique, como seria de se esperar pelo título que ostentam. O que mais vemos são "psicólogos" aparecerem em programas de televisão, de rádio, jornais e revistas, espalhando aos quatro ventos, sem distinção de faixa etária, crença ou convicção moral, conselhos sobre comportamento sexual que deixariam os habitantes de Sodoma e Gomorra arrepiados. E tudo isso inclusive ou principalmente destinado aos adolescentes.
     Trata-se de um tapa na cara dos valores morais naturais dos povos de todo o mundo, sejam eles cristãos, muçulmanos, budistas, xintoístas ou outros, desferido por um lobby de financiamento e comando obscuros com uma agenda ainda mais sombria.
    O relatório, portanto, teve a resposta que era de se esperar: desencorajou as terapias destinadas a curar a homossexualidade, esse flagelo de proporções pandêmicas que atinge as nossas sociedades. 
    O que é mais espantoso e mostra o desprezo que esse lobby tem pela liberdade de pensamento, a APA condena até mesmo as terapias que são procuradas livremente pelos interessados em pôr ordem em sua vida sexual. Isso não pode! Se você é homossexual e quer ajuda para se libertar do pesadelo em que vive, vire-se sozinho! 
    Com todo o pedantismo que sempre caracteriza as disciplinas carentes de cientificidade e racionalidade, o tal relatório vem com muita pompa afirmar que baseia as suas conclusões em "fatos científicos". Tais "fatos", que podem ser tudo, menos fatos, não passam de petições de princípio das velhas teses homomaníacas que veem com desprezo e hostilidade a experiência quase unânime de milênios de história humana que condenam o homossexualismo como gravíssima degenerescência do comportamento.
    Uma análise desses pseudo-fatos pode ser lida aqui.
    Cabe ao cristão reagir com coragem contra essa onda maléfica que vem varrendo o planeta.
    Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário