Pesquisar este blog

terça-feira, 31 de agosto de 2010

La noche oscura de São João da Cruz - Um dos cimos da arte, da espiritualidade e da mística

LA NOCHE OSCURA

En una noche oscura,
con ansias en amores inflamada,
(¡oh dichosa ventura!)
salí sin ser notada,
estando ya mi casa sosegada.
A oscuras y segura,
por la secreta escala disfrazada,
(¡oh dichosa ventura!)
a oscuras y en celada,
estando ya mi casa sosegada.
En la noche dichosa,
en secreto, que nadie me veía,
ni yo miraba cosa,
sin otra luz ni guía
sino la que en el corazón ardía.
Aquésta me guïaba
más cierta que la luz del mediodía,
adonde me esperaba
quien yo bien me sabía,
en parte donde nadie parecía.
¡Oh noche que me guiaste!,
¡oh noche amable más que el alborada!,
¡oh noche que juntaste
amado con amada,
amada en el amado transformada!
El mi pecho florido,
que entero para él solo se guardaba,
allí quedó dormido,
y yo le regalaba,
y el ventalle de cedros aire daba.
El aire de la almena,
cuando yo sus cabellos esparcía,
con su mano serena
en mi cuello hería,
y todos mis sentidos suspendía.
Quedéme y olvidéme,
el rostro recliné sobre el amado,
cesó todo, y dejéme,
dejando mi cuidado
entre las azucenas olvidado.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Máfia internacional da morte mela Cúpula da Juventude da ONU no México


Perito denuncia: Cúpula da Juventude da ONU só atende a cultura de morte

.- Ricardo Serrano, diretor de desenvolvimento social da Universidade Pan-americana Bonaterra e membro do Conselho Consultivo da Comissão Estatal de Direitos humanos, denunciou que a Conferência Mundial da Juventude da ONU só permite que se trate temas relacionados à cultura de morte já que não permite que se toque a defesa da vida e a família.

No texto publicado no site Desdelared.com, Serrano explica que na cúpula que se realizou até a sexta-feira 27, em León no estado mexicano de Guanajuato, “não todas as vozes estão incluídas” e “temas como o desenvolvimento social apoiado na defesa da vida humana e a dignificação da humanidade em todas suas etapas, não serão abordados”.

“Por exemplo, um dos objetivos do milênio é melhorar a saúde materna  onde há alguns indicadores preocupantes: muitas mortes maternas poderiam ser evitadas e outro que diz que as gravidezes entre adolescentes reduziram seu crescimento. São verdades pela metade, porque certamente a todos interessa que as mortes maternas se acabem e que as adolescentes não fiquem grávidas. Mas, com uma linguagem enganosa e mentirosa onde não se diz toda a verdade, a ONU  promove a anticoncepção seja mediante  abortos ou por métodos que ocasionam danos colaterais irreversíveis. A verdade, é que a falta que a ONU diga toda a verdade”, denuncia Serrano.

Depois de recordar que não foram convidados organismos que defendem a vida, Serrano alertou que “desde semanas antes da Cúpula, as conclusões já estavam preparadas. Como pode haver uma cúpula mundial, onde os resultados das deliberações já era sabidos semanas antes? É como assistir a um jogo de futebol quando se sabe desde antes de comprar os ingressos, que o visitante ganhará por dois gols a zero”.

“Assim é, a ONU, segue marcando gols, enquanto as vozes de um México em sua maioria, são silenciadas pelos organismos internacionais que com dinheiro monopolizam os meios de comunicação”. “Como quase sempre, tudo é  um assunto de dinheiro”, conclui.


Dinheiro, morte e máfia. A infamíssima trindade moderna. Como sempre.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

domingo, 29 de agosto de 2010

Que é salvação, segundo o Padre Manuel Bernardes


Primeiro capítulo do livro do genial Padre Manuel Bernardes:


OS ÚLTIMOS FINS DO HOMEM
SALVAÇÃO E CONDENAÇÃO ETERNA.

TRATADO ESPIRITUAL

Dividido em dous Livros.

NO PRIMEIRO SE TRATA DA SINGULAR PROVIDÊNCIA

De Deus na salvação das almas; no segundo das causas gerais da perdição das almas, ou estradas comuns do Reino da morte.

ESCRITO E DEDICADO À SOBERANA

Rainha dos Anjos

MARIA SANTÍSSIMA

PELO PADRE

MANUEL BERNARDES,
Da Congregação do Oratório de Lisboa.


Que cousa é salvação, e em que consiste.

Quem diz salvação significa e insinua duas cousas: uma, livrar-se o que se salva de algum mal que já padecia, ou que o ameaçava; outra, conseguir algum bem, ou ao menos conservar-se no que já possuía. E assim dizia Jacob quando por temor de seu irmão Esaú dividiu a sua família e rebanho em duas turmas: se Esaú derrotar uma, salvar-se-á a outra: Si venerit Esau ad unam turmam, & pereusserit eam, alia turma, quae reliqua est, salvabitur. Isto é, escapará da destruição, ou roubo, que nos ameaça, e ficará conservando-se com vida, e no seu antigo domínio. Deste modo também se diz nas Escrituras, que do incêndio que abrasou e consumiu as cinco Cidades infames, se salvou Lot: Festina, & salvare ibi; e das águas do Dilúvio se salvaram só oito almas: Octo anime salve factae sunt per aquam: Isto é, que escaparam daquelas calamidades, em que tantos outros foram envolvidos, e se conservaram com vida por particular providência de Deus.

Pelo exemplo pois destas salvações materiais se entende bem em que consiste a salvação espiritual; porque de dous modos é esta: uma é salvação só principiada, outra é salvação já consumada. A salvação principiada consiste em livrar-se a alma do mal da culpa e conseguir o bem da graça; e neste sentido disse Cristo quando se converteu Zaqueu e propôs restituir o que devia mal levado; que naquele dia entrara a salvação naquela casa: Hodie salus domui huie facta est. A salvação consumada e perfeita consiste em ser um livre da perdição e morte eterna e misérias desta vida corruptível; e conseguir o bem da glória, último fim para que foi criado. E neste sentido disse o mesmo Senhor, que o que perseverasse até o fim, este seria salvo; e S. Pedro, que o Justo escassamente se salvaria: Justus vix salvabitur.

Quão grande seja esta miséria de que os escolhidos escapam e quão grande esta felicidade que alcançam não é possível explicar-se nem entender-se nesta vida; porque assim aquele mal como aquele bem são infinitos; e do infinito não temos espécie nesta vida, que nos ajude a formar conceito e a exprimi-lo com palavras. No progresso deste tratado irei dizendo este pouco, a que se estende minha curta esfera; e por hora só noto brevemente que pelo pecado de Adão nosso primeiro Pai, toda a massa da geração humana ficou corrupta e todos seus descendentes (exceptos somente Cristo e sua Mãe Santíssima Maria Senhora Nossa) no mesmo ponto em que somos concebidos, e é verdade dizer esta criatura é carne de Adão, naturalmente somos filhos da ira de Deus, e réus da morte temporal e da condenação eterna; somos também obrigados a suportar as inumeráveis misérias desta vida mortal e corruptível; como são cegueira de entendimento, debilitação da vontade para o bem, rebeldia do apetite, curiosidade e desordem dos sentidos, imundícia da carne, desobediência das outras criaturas inferiores, estímulo e opróbrio da má consciência, sujeição ao domínio tirânico dos demônios e uma tal inclinação a pecar, que quase parece necessidade forçosa: Non enim (diz S. Paulo) quod volo bonum, hoc facio; sed quod nolo malum, hoc ago; si autem quod nolo malum, illud facio, jam non ego operor illud, sed quod habitat in me peccatum. Porque mais ligeiramente prende e arde no nosso coração o fogo da concupiscência do que a faísca que sai da pederneira caindo na isca ainda que quente, que por isto a esta tal inclinação a pecar chamam os Teólogos isca do pecado: Fomes peccati. Porque todo o gênero humano é como uma teia que se urdiu em nossos primeiros Pais e se vai até agora tecendo pelos fios da geração ou linhas de descendência: Esta teia se queimou pela transgressão do primeiro homem, em cuja vontade estavam todas as nossas vinculadas; e assim caindo sobre ela de novo o fogo e o assopro da tentação que sai da boca do demônio: Halitus ejus prunas ardere facit, & flamma de ore ejus egreditur; torna a se abrasar e consumir totalmente.

Esta desgraça e ruína do gênero humano excede toda a semelhança a que se pode comparar. Esdras a compara ao Dilúvio universal: Factam est sicut Ada mori, sic his diluvium. Porém do Dilúvio escaparam oito pessoas das que então eram vivas; e do pecado só escapou Maria Santíssima, porque o seu fio não quis Deus que estivesse atado naquela urdidura: e Cristo Senhor Nosso, porque não foi concebido por obra de varão. Todos os mais nascidos até agora e por nascer até o fim do Mundo perecerão. Os Santos Padres a comparam ao cativeiro do Povo de Deus em Egito, e depois em Babilônia, que ambos foram duríssimos e mui prolongados; porém enfim eram cativeiros do corpo e não da alma; cativeiros de um Povo, e não de todas as nações; cativeiros de homens em poder de outros homens, e não em poder de demônios; cativeiros que ao menos se acabavam com a morte, e não cativeiro que de uma morte temporal se continuará com outra eterna, se Deus nos não livrar dele por sua misericórdia.

Nas Histórias se refere que no ano de Cristo 29, arruinando-se na cidade de Fidenas um famoso Anfiteatro, ao tempo que o Povo assistia aos espetáculos, matou e espedaçou debaixo de suas ruínas cinqüenta mil pessoas. Fatal calamidade! Porém que sombra de semelhança tem com a que causou a ruína de nossos primeiros Pais, debaixo da qual foram envolvidos e mortos todos os indivíduos da espécie humana?

Eis aqui, pois, o estado miserabilíssimo em que nos achávamos: Ita ergo res se habebat (considera Santo Agostinho) jacebat in malis, vel etiam volvebatur, & de malis in mala praecipitabatur totius humani generis massa damnata: & adjuncta parti eorum, Qui peccaverant, Angelorum luebat impiae desertionis dignissimas paenas. E querendo o Altíssimo remediar tantos males e que se não frustrasse o conselho de sua providência, com que a princípio nos criara para si, movido de sua natural bondade e misericórdia, mandou ao Mundo seu Unigênito Filho feito homem, para salvar os homens; e conforme a empresa a que era enviado e comissão que trazia, quis que tivesse por nome próprio o de JESUS, que é o mesmo que Salvador, cujas figuras, entretanto que se cumpria a Divina promessa, foram pelo discurso dos séculos antecedentes todos aqueles Varões insignes que libertaram o Povo Israelítico de seus inimigos; como Moisés, Sansão, Otoniel, Ahud, e por isso na Escritura se chamam Salvadores. E o mesmo nome se dá na Profecia de Abdias aos sagrados Apóstolos, porque enviados por Cristo, cooperaram com ele neste mesmo negócio da salvação do Mundo.

O modo excelentíssimo e admirável com que o Senhor obrou a nossa redenção e salvação foi sujeitando-se à morte e a todas as mais penalidades desta vida, que não desdiziam de sua Pessoa Divina, como se fora puro homem e pecador como os mais. E oferecendo ao Eterno Padre todos seus merecimentos por resgate em preço da nossa liberdade e satisfação de sua justiça. E assim a todos os que quiserem aproveitar-se deste incomparável benefício, deu poder de se fazerem filhos de Deus, e por conseguinte herdeiros de sua glória. A parte de nossa salvação que toca à redenção da alma, a deixou feita na terra, livrando-nos do cativeiro do demônio, perdoando nossos pecados, justificando-nos com sua graça, alumiando-nos com a sua doutrina, fortalecendo-nos com os seus auxílios, etc.

A outra parte, que toca à redenção do corpo, que ainda está sujeito às misérias desta vida corruptível e ao tributo da morte, há de consumar na sua segunda vinda, na qual, como está escrito em Isaías, precipitará o Senhor a morte para sempre, e desatará o vínculo do jugo, que teve oprimidos todos os Povos, e desbaratará aquela teia que dissemos se urdira sobre todas as nações: Et praecipitabit in monte isto faciem vinculi colligati super omnes populos, & telum, quam orditus est super omnes nationes. Praecipitabit mortem in sempiternum, &c. E isto é o que profetizou também David, dizendo que no tempo de Cristo nasceria a justiça e a abundância da paz, até se tirar ultimamente a Lua: Orietur in diebus ejus justitia, & abundantia pacis, donec auferatur Luna. Por Lua se entende a morte e corrupção e desta (como diz o Apóstolo) há de ser o último triunfo de Cristo, quando ressuscitar os mortos: Novissima autem inimica destruetur mors.

Estes são os males de que o Salvador livra a todos os que se salvam. Os bens de que os mete de posse (que era a outra parte em que consiste a salvação) é reinarem com Deus eternamente bem-aventurados com a vista clara de sua face, último fim para que os criou, e tesouro preciosíssimo que ab eterno lhes tinha guardado. Por isto no livro dos Provérbios, onde a nossa Vulgata lê que Deus guarda a salvação para os Justos: Custodiet rectorum salutem, lê a versão Tigurina, que Deus tem entesourada a sua Essência para os Justos: Reponit justis essentiam. Porque a vista clara da Essência Divina, essa é a salvação consumada dos escolhidos: este é o tesouro preciosíssimo que o Senhor pela caridade imensa com que os ama lhe guarda reservado e escondido dentro em si mesmo.

Outro Intérprete lê: Reservabit justis id quod est, que Deus reservará para os bons aquilo que é; e que é aquilo que é senão Deus, cuja Essência é ser o que é? Ego sum Qui sum, como ele mesmo definiu; pois tudo o mais que não é Deus não é essencialmente. Pois, como ver a essência de Deus é a nossa salvação, por isso guardar Deus para os Justos a salvação é guardar-lhe aquilo que é: Custodiet rectorum salutem: reservabit justus id quod est.

Donde se vem a entender claramente o sentido do título ou inscrição de uma carta que Gaufredo, Monge de Claraval, escreveu ao Cardeal Albanense, a qual diz assim: Amantissimo Domino, & Patri ª Dei gratia Albanensi Episcopo, & Domini Papae Vicario, Frater Gaufredus de Claravalle minimus, id quod est. Ao amantíssimo Pai e Senhor por graça de Deus Bispo Albanense e Vigário do Senhor Papa, Fr. Gaufredo o mínimo da Congregação de Claraval, roga e deseja aquilo que é. Pressuposto o que temos dito, fica manifesto o que envolve em termos tão abstratos e escuros. Vale o mesmo que dizer que lhe roga e deseja a salvação; porque como a salvação consiste em ver a Deus, e só Deus é aquilo que é, desejar um a ser próximo àquilo que é é o mesmo que desejar-lhe a salvação.

Eis aqui, pois, como a salvação consiste naqueles dous pontos que dizíamos: livrar-se pelos merecimentos de Cristo da eterna miséria e alcançar a suprema felicidade, e assim a definiu um Santo Varão contemplativo: Salus porrò est omnium malorum depulsio, in eodem (scilicet Christo) omnium bonorum eterna inventio. Ou como disse S. Bernardo, e é o mesmo por outras palavras, não ser o homem cousa alguma que não quer, e ser tudo o que quer: Beatitudo est ubi nihil sit quod nolis, & ubi totum sit quod velis. De sorte que salvar-se uma alma é satisfazer-lhe Deus com sua bondade e glória toda a sede de sua vontade, tirando-lhe tudo o que a desgosta e dando-lhe tudo o que a deleita. Por isso disse a Sabedoria Eterna nos Provérbios que quem o achasse acharia a vida e beberia do Senhor a salvação: Qui me invenerit, inveniet vitam, & hauriet salutem a Domino: onde Vatablo lê e explica: Hauriet voluntatem a Domino, id est, assequetur quidquid volet a Domino, e Pagnino: Educet quidquid voluerit a Domino.

Primeira aparição da Virgem em Garabandal: 2 de julho de 1961

As quatro videntes de Garabandal

Trecho do Diário de Conchita, a principal das quatro videntes de Garabandal e a única a saber a data do Milagre. Trata da primeira aparição da Virgem. Tradução de Yours Truly.

Mês de Julho de 1961.

Chegou o dia 2, domingo.

Fomos à missa e ao rosário. O rosário foi às três da tarde e nós, depois do rosário, fomos pela estrada abaixo porque esse dia vinham uns meus irmãos e íamos ver se estavam chagando. São cinco quilômetros de San Sebastián a Cosio e caminhamos quatro. Como as pessoas nos conheciam, porque íamos as quatro juntas e nos tinham visto em fotografias, nos paravam e nos davam presentes: caixas de bombons, rosários, caramelos, etc., muitas coisas.

Esse dia vieram 10 ou 11 sacerdotes, médicos e um abade e muitos carros. Uma vez longe da vila, íamos voltar porque as pessoas nos faziam muitas perguntas. Um menino da vila descia a cavalo para nos buscar até onde nos encontrou. Viu-nos o chofer do Land-Rover e nos reconheceu. Perguntou se queríamos subir até a vila e nós dissemos que sim, já que meus irmãos não vieram.

Quando chegamos à vila, muita gente e muitos padres nos estavam esperando. Eram seis da tarde. Fomos à calleja rezar o rosário e, antes de ali chegar, nos apareceu a Virgem com um Anjo de cada lado.

Vinham com Ela dois Anjos, um era São Miguel, o outro não sabemos. Vinha vestido da mesma maneira que São Miguel, pareciam gêmeos. Ao lado do Anjo da direita da Virgem, vimos um Olho, de estatura grande, parecia o Olho de Deus. Esse dia falamos muito com a Virgem e Ela conosco, lhe dizíamos:

-- Que íamos ao campo, que estávamos queimadas, que o mato andava alto. Ela sorria, quando lhe dizíamos muitas coisas.

Rezamos o rosário vendo a Ela. Ela rezava conosco para ensinar-nos a rezar bem. Quando terminamos o rosário, disse que ia embora e nós lhe dissemos que ficasse um pouquinho mais, que tinha ficado muito pouco. Ela sorriu, nos disse que voltaria na segunda. Quando se foi, ficamos muito tristes.

Quando foi embora, as pessoas iam nos beijar e nos perguntar o que nos tinha dito. Algumas pessoas não acreditavam porque dizíamos muitas coisas, mas a maioria cria porque diziam que era como uma mãe que faz muito tempo que não vê a filha e lhe conta tudo. Ainda mais nós, que nunca a tínhamos visto e que era a Mãe do Céu.

Levaram-nos à sacristia e um padre chamado D. Francisco Odriozola nos fez perguntas a cada uma de nós, uma por uma, e depois contou às pessoas o que tínhamos dito.

Assim termina o dia 2, domingo, dia muito feliz porque vimos pela primeira vez a Virgem, porque com Ela estamos todos sempre que queremos.

A Virgem vem com:

O vestido branco, o manto azul, coroa de estrelas douradas. Os pés não ficam visíveis. As mãos estiradas, com o escapulário na direita. O escapulario é marrom, de cabelos compridos, cor castanho escuro, ondulado, dividido no meio. O rosto alongado, o nariz comprido, fino, a boca muito bonita, com os lábios um pouquinho cheios.

A cor do rosto é morena, mais claro que o do Anjo, diferente, a voz muito bonita, uma voz muito estranha, não sei explicar. Não há nenhuma mulher que se pareça com a Virgem, nem na voz nem em nada.

Algumas vezes traz o Menino nos braços, muito pequenininho, como um bebê recém-nascido. Um rostinho redondo, de cor parecida com a da Virgem, uma boquinha pequena, cabelinho compridinho, encaracolado; mãozinhas pequenas, um vestido como uma túnica de cor azul celeste.

sábado, 28 de agosto de 2010

Jean Richafort homenageia Josquin Desprez - Huelgas Ensemble



Outra vez o Huelgas Ensemble... Coisa feia!

Padre Crasset sobre a relação entre a alma e o corpo

Jean Crasset, SJ (1618-1692)

Jean Crasset não é exatamente um best seller hoje em dia. Mas o foi nos séculos XVII e XVIII, quando suas numerosas obras de espiritualidade eram lidas com avidez nos conventos e mosteiros de toda a Europa.
Era também grande estilista.
Ninguém melhor do que ele para nos permitir adquirir uma pura perspectiva cristã sobre as coisas, longe da barbárie pagã de hoje em dia. 
Em tempos de devassidão no próprio clero, vale a pena reler o que tinha a dizer a velha Igreja sobre o ascetismo e a mortificação. Afinal, vivemos tempos de penitência, chamados pelo Papa Bento XVI.
Tradução de Yours Truly.


Para a Quarta-feira de Cinzas

Consideração sobre a penitência externa e sobre a mortificação do corpo

Nada há de mais unido e de menos unido do que a alma e o corpo. Quando um avança, o outro recua; quando um se eleva, o outro se rebaixa; quando um tem saúde, o outro adoece; quando um está forte, o outro está fraco. Para fortalecer, portanto, a alma, cumpre debilitar o corpo.

Não sou homem se obedeço às minhas paixões. Não sou Cristão se não combato as minhas paixões. Não sou penitente, se não mortifico as minhas paixões. Porque o meu corpo é maculado pelo pecado, deve ser purificado pelo sofrer; e porque participará dos prazeres da alma, deve participar de suas dores.

Sei eu se os meus pecados me são perdoados? Sei eu se a pena me será indultada? Sei eu se Deus não me punirá no corpo? Sei eu se não me castigará na alma? Sei eu se não me tratará com mais frieza e se não me deixará cair num grande pecado? Sei eu se tornarei a me erguer quando tiver caído?

Se me poupo, Deus não me poupará. Se me puno, Deus não me punirá. Se me odeio, Deus não me odiará. Se me amo, Deus não me amará. Se nada me perdoo, Deus tudo me perdoará. Se tudo me perdoo, Deus nada me perdoará. Se eu for condescendente comigo mesmo, Deus será severo; se eu for severo comigo mesmo, Deus será condescendente.

Ó alma cristã, faz de teu corpo vítima viva e moribunda; mortifica as tuas paixões, os teus sentidos e os teus desejos, mortifica-te todo o tempo; mortifica-te em todo lugar; mortifica-te fortemente; mortifica-te discretamente.  

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

A essência da atual barbárie, segundo John C. Wright

"A síntese e substância de tudo o que precede é que, para os Modernos, o mau é bom e o bom é mau. A virtude é vício. Feiúra é beleza. Mentiras são a Verdade. Os homens são animais e os animais são homens; os homens são mulheres; os adultos são crianças; a castidade é indecente e a indecência é decente. Tudo é nada e Nada é tudo o que há. A é não-A.
"Este erro é fundamentalmente filosófico: a Modernidade é a primeira idade histórica sem crenças metafísicas, salvo, talvez, um materialismo autocontraditório e grosseiro.
"Sem metafísica, não há mais nenhuma coerência na filosofia."
Sábias palavras de John C. Wright, católico, escritor de ficção científica e filósofo, inédito no Brasil, é claro, dada a lucidez e a clarividência das editoras católicas brasileiras.
Dificilmente se poderia resumir melhor.
Aqui o original. Tradução de Yours Truly.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Jovem mãe chinesa sequestrada e esterilizada pelo governo para cumprir lei de um só filho

O governo de Pequim vem estimulando o homossexualismo
como forma de controle da natalidade

De Asia News.

Uma jovem mãe de 23 anos, que havia dado à luz recentemente, foi sequestrada pelo serviço de controle populacional do infame governo comunista chinês, levada a um hospital e forçada a sofrer uma cirurgia de esterilização. Depois da operação, ela começou a passar mal e ainda se encontra internada.

Para garantir a aplicação da lei que limita a um só filho a progênie dos casais, cada cidade da China tem uma quota de nascimentos permitidos. Para alcançar esta quota, tudo é válido, desde abortos de até 9 meses a assassinatos puros e simples.

O tresloucado governo chinês vem até mesmo recorrendo ao estímulo ao homossexualismo para tentar reduzir as gestações. O que é curioso, pois se a China vem hoje despontando como grande potência econômica mundial, isto se deve quase que exclusivamente ao seu capital populacional.

Bad weather ahead! Com os chineses cada vez mais ricos e influentes, o futuro moral da humanidade mostra-se tão sombrio, que em breve poderemos chegar ao extremo absurdo de sentirmos saudades dos bons tempos de Obama e Bushinho.

Nero, aquele bom rapaz. Que saudades!

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Do uso místico das músicas do padre Zezinho e do padre Fábio de Melo

Assistindo outro dia a este vídeo do Huelgas Ensemble, segundo Yours Truly o melhor conjunto de música renascentista que existe,



minha primeira reação foi: "Ah! Que bom seria se em nossas Missas pudéssemos ouvir um coral como este! E não as miseráveis harmonias dessa musiquinha de gafieira que assola a liturgia de nossas igrejas!"

Ledo engano.

Com o Huelgas Ensemble a cantar durante a Missa, correríamos o sério risco de prestarmos mais atenção a eles do que à Presença Real do Altíssimo no altar.

Com o padre Zezinho, o padre Fábio de Melo e que tais, a miséria da música facilita o nosso desapego pelo sensível e a concentração nos mistérios da Fé. É já uma terrível penitência.

Nada como ouvir os roquinhos eucarísticos do padre Marcelo Rossi para sentirmos na pele o vale de lágrimas espiritual em que nos achamos e para aguçar nosso anseio pela chegada do Reino que nos liberte das misérias deste mundo.

New Oxford Magazine - A revista católica do buldogue que morde.


A New Oxford Review é uma revista católica inglesa que trata de assuntos culturais relativos á Igreja. Pretende ser o nexo entre a Fé e a razão.

Curiosamente, ela foi fundada em 1977 como uma revista anglicana, sob a inspiração do famoso Movimento de Oxford, de que participara o futuro cardeal Newman, no século XIX. Como Newman, porém, a revista acabou convertendo-se ao catolicismo, o que aconteceu em 1983.

Define-se a si mesma como um buldogue que morde, em frontal contraposição ao catolicismo aguado e bom-mocinho que tem dominado os ambientes eclesiásticos nos últimos tempos.

Como dizem eles numa espécie de carta-programa, The Bulldog with a Bite:

"Tudo o que temos são sermõezinhos de reunião de escoteiros, com toda a substância e o valor nutritivo do marshmallow. Onde está o bife? Raramente, se é que alguma vez, ouvimos algo sobre o ensinamento da Igreja acerca do aborto, da contracepção, da eutanásia, da homossexualidade, do sexo antes do casamento, da pornografia, do consumismo, da indissolubilidade do casamento, do Purgatório, do Inferno.

"Mas ouvimos, sim, falar sobre os ensinamentos "controversos" nos jornais e nos noticiários da noite, que, é claro, os apresentam sob o pior ângulo possível, sem nunca explicar as razões de tais ensinamentos. Raramente vemos um padre ou professor de religião explicar por que  a Igreja ensina aquilo, e muito menos com convicção e paixão. Patético!"

Prossegue a revista, pondo o dedo na ferida:

"Nos escândalos sexuais entre eclesiásticos, mais de 80% dos abusos envolvem meninos. Os homossexuais devem se eliminados dos seminários, do sacerdócio e do episcopado. Não se põem homens com atrações pelo mesmo sexo num ambiente completamente mesculino".

E conclui:

"Se você quer um Catolicismo militante (...) assine a nossa revista. Mas não assine se você for panaca ou efeminado, pois nesse caso assinar a revista vai fazer ter um troço! Nada de poddles por aqui!"

Vale a pena dar uma olhada.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Bach, Cantata 140 - O casamento da alma com Deus



A marcha nupcial da alma com Jesus Cristo segundo Bach.

O regente é o holandês Ton Koopman, da escola de Gustav Leonhardt e com a mesma meticulosidade histórica. Alguns o consideram o maior intérprete de Bach da atualidade.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Falsos católicos preparam-se para desvirtuar mensagem do Papa na Inglaterra


Do Guardian.

Com vistas à visita de Bento XVI à Grã-Bretanha no mês que vem, um grupo de falsos católicos se organizou para apresentar à mídia, disfarçados de "fiéis preocupados com a situação da Igreja", posições "alternativas" no que se refere ao acasalamento de homossexuais, aborto, etc.

É um velho truque dos grupos satânicos fazerem-se passar por católicos para tentarem deturpar a transmissão da mensagem evangélica. Vemos muitas vezes grupos pretensamente católicos pronunciarem-se a favor de aborto e sobre todas as questões em que o confronto do Evangelho com o mundo se mostra hoje mais agudo. E, é claro, sempre com ampla cobertura da grande mídia.

É tarefa da Igreja transmitir com o mínimo ruído possível a mensagem de Cristo. Daí o rigor que o combate à deturpação dessa mensagem assumiu durante toda a história da Igreja. A arma principal do príncipe deste mundo é justamente tentar distorcer a comunicação, empastelar o Evangelho, para que as trevas continuem a reinar.

Os tais "católicos" ingleses formaram, portanto, um grupo chamado "Vozes Católicas pela Reforma" para difundir o anti-evangelho durante a visita papal e não deixar que a voz do sucessor de Pedro chegue inalterada ao povo inglês. Nem é preciso dizer que já estão conquistando amplo espaço na mídia, como prova o artigo do Guardian que serve de fonte a este que vos fala.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Pastor protestante solta o verbo e reconhece: igrejas "evangélicas" são do anticristo



Pense-se o que se pensar dos protestantes old style, há um abismo entre eles e os penteco$tais.

Pastor evangélico ensina como tirar dinheiro de sem-teto desempregado



O sombrio Silas Malafaia ensina em vídeo como uma pessoa sem casa e desempregada deve contribuir com um terço do que tem para a boa-vida dos pa$tores e bi$pos "evangélicos".

Se isso não é exploração da fé, se isso não é simonismo, culto a Mamon, então tudo é possível e 2 + 2 = 7.

O sujeito não tem nada, cai nas mãos desses pilantras e passa a ter menos ainda. E isso em nome da "Bíbria" e - blasfêmia das blasfêmias - de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Verbo divino encarnado para a nossa salvação.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Escalada no número de eutanásias na Holanda

Representante do governo holandês exibe o kit eutanásia

Do Catholic Herald.

O número de eutanásias praticadas na Holanda teve um crescimento de 13% no ano passado, num total de 2636 pessoas assassinadas com o auxílio do governo.

Segundo a lei do país, a eutanásia só poderia ser praticada em pacientes com dor insuportável e devidamente informados, após consulta a dois médicos. A lei, ora a lei. Como tantas vezes acontece no Brasil, a lei não "pegou" e vem sendo interpretada de modo  cada vez mais "liberal".

Segundo grupos contrários á eutanásia, o aumento no número de casos se deve principalmente à falência do programa de cuidados paliativos do governo holandês, que estaria muito pouco interessado em aliviar a dor dos pacientes e mais interessado em dar ao problema uma solução mais definitiva.

A Holanda foi o primeiro país a liberar a eutanásia depois da queda do III Reich nazista.

Para quem conhece a história do país, isso não é de espantar. Há séculos a Holanda vem sendo a maior exportadora e difusora de porcarias do mundo, como a prostituição ampla, geral e irrestrita, e o comércio em grande escala de drogas de toda espécie, entre outras enormidades que clamam igualmente aos céus.

Coincidentemente, foi o país onde a Igreja foi mais perseguida desde o século XVI.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Cresce a Igreja no Golfo Pérsico

Dom Paul Hinder, bispo do Vicariato da Arábia,
inaugura igreja em Doha


De Asia News.
Enquanto a perseguição cresce em certas partes do Oriente Médio, provocando dramático êxodo, o número de cristãos vem crescendo nos países do Golfo Pérsico: EAU, Arábia Saudita, Qatar, Bahrain, Oman e Kuwait, a despeito das difíceis condições para a prática religiosa cristã na região, sobretudo na Arábia Saudita.

São centenas de milhares, talvez dois milhões, compostos sobretudo por imigrantes asiáticos, da Índia, das Filipinas e também de outros países do Oriente Médio, como Síria e Líbano. Segundo as estatísticas, 10% da população seriam compostos por cristãos, porcentagem que chegaria a 30% nos Emirados Árabes. Trata-se de um dado surpreendente a presença de uma Igreja vibrante em terras islâmicas.

Ver aqui uma interessante entre vista com Dom Paul Hinder, bispo do Vicariato da Arábia, o maior território católico do mundo, que abrange 6 países e três milhões de quilômetros quadrados.

Lá se desenvolve também importante trabalho de diálogo entre cristãos e muçulmanos, em especial com o mufti de Dubai e o Centro para o Diálogo inter-religioso de Doha.

Nossa orações aos irmãos católicos nas terras dos xeques e bom sucesso na difusão da Fé e na construção do diálogo entre a Igreja de Cristo e o Islã, baseado no respeito mútuo.

Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Governo pornográfico da Inglaterra pede boicote a joguinho


Dentre os muitos governos medonhos que emporcalham o mundo de hoje, sem dúvida o da Inglaterra é um dos mais vis.
Não há porcaria que eles não apóiem: aborto, guerra no Iraque, casamento de bichas, etc.
Agora vem com essa de se indignarem porque num game de PC o jogador pode escolher a identidade de talebã.
Ó que horror!
É o cúmulo da hipocrisia.
No fundo, o que está em jogo por trás dessa retórica politicamente correta é o ódio contra a religião e contra Deus. Os talebãs são só o bode expiatório dessa raiva cega e suja contra a Transcendência e a Divindade, reverenciada tanto por muçulmanos como por cristãos.
Tanto é verdade isso, que o governo não reclama de que o mesmo joguinho permita assumir um avatar nazista.
Tenho pena do Papa, que em breve vai ter de lidar com essa escória.
Notícia aqui.

domingo, 22 de agosto de 2010

Associação Psicológica Americana condena terapia destinada a curar homossexuais

    Três pessoas normais, segundo a APA. O do meio é tão saudável que chega a ser ministro da saúde.
    No surprise. A Força Tarefa designada pela APA (American Psychological Association) acaba de apresentar o relatório destinado a responder a questões sobre qual a postura adequada frente às terapias que tentam curar os distúrbios homossexuais, inclusive no caso de crianças e adolescentes.
    Para quem tem noção do lamaçal em que deuns tempos para cá vêm transformando-se vastos setores da pretensa "psicologia", a resposta não pode surpreender. Não é de hoje que o discurso de bom número de psicólogos se assemelha muito mais à agressiva apologia da sexualidade desenfreada e do desprezo pelas tradições morais dos povos do que em algo que mesmo remotamente possa aproximar-se de um estudo científico da psique, como seria de se esperar pelo título que ostentam. O que mais vemos são "psicólogos" aparecerem em programas de televisão, de rádio, jornais e revistas, espalhando aos quatro ventos, sem distinção de faixa etária, crença ou convicção moral, conselhos sobre comportamento sexual que deixariam os habitantes de Sodoma e Gomorra arrepiados. E tudo isso inclusive ou principalmente destinado aos adolescentes.
     Trata-se de um tapa na cara dos valores morais naturais dos povos de todo o mundo, sejam eles cristãos, muçulmanos, budistas, xintoístas ou outros, desferido por um lobby de financiamento e comando obscuros com uma agenda ainda mais sombria.
    O relatório, portanto, teve a resposta que era de se esperar: desencorajou as terapias destinadas a curar a homossexualidade, esse flagelo de proporções pandêmicas que atinge as nossas sociedades. 
    O que é mais espantoso e mostra o desprezo que esse lobby tem pela liberdade de pensamento, a APA condena até mesmo as terapias que são procuradas livremente pelos interessados em pôr ordem em sua vida sexual. Isso não pode! Se você é homossexual e quer ajuda para se libertar do pesadelo em que vive, vire-se sozinho! 
    Com todo o pedantismo que sempre caracteriza as disciplinas carentes de cientificidade e racionalidade, o tal relatório vem com muita pompa afirmar que baseia as suas conclusões em "fatos científicos". Tais "fatos", que podem ser tudo, menos fatos, não passam de petições de princípio das velhas teses homomaníacas que veem com desprezo e hostilidade a experiência quase unânime de milênios de história humana que condenam o homossexualismo como gravíssima degenerescência do comportamento.
    Uma análise desses pseudo-fatos pode ser lida aqui.
    Cabe ao cristão reagir com coragem contra essa onda maléfica que vem varrendo o planeta.
    Kyrie eleison, Christe eleison, Kyrie eleison.

Tolerância entre muçulmanos e cristãos nas Filipinas: um exemplo para o mundo




ÁSIA/FILIPINAS - Dez anos de diálogo islâmico-cristão, para construir a paz

Da Agência Fides
Zamboanga (Agência Fides) – Há dez anos se encontram em nome do diálogo e da reconciliação, do estudo comum e da partilha, para construir um futuro de paz e fraternidade no sul das Filipinas: é a experiência do "Interfaith Council of Leders" de Zamboanga, que reúne líderes cristãos e muçulmanos do sul das Filipinas, uma área onde vive uma consistente minoria muçulmana, e zona atormentada por conflitos e movimentos rebeldes que há vários anos criam instabilidade, sofrimentos e o deslocamento de civis.
Conforme relatado à Agência Fides, o Conselho de líderes religiosos celebrou nos últimos dias seus dez anos de atividade: foi fundado no ano 2000, graças à obra de sensibilização do movimento para o diálogo Silsilah, por muitos anos ativos na região. O Conselho acolhe hoje líderes católicos, cristãos evangélicos e muçulmanos, que desejam se empenhar no território para promover atividades culturais, sociais e religiosas em favor do diálogo e da paz.
No encontro realizado em Zamboanga, na presença de mais de 200 pessoas convocadas para o 10 º aniversário do fórum, o prof. Randolf David, professor de sociologia na Universidade das Filipinas, salientou a importância e a eficácia do diálogo inter-religioso como um instrumento de mediação e resolução pacífica de conflitos, referindo-se especialmente à realidade de Mindanao, grande ilha do sul das Filipinas, como laboratório de convivência para superar o narcisismo das pequenas diferenças, que muitas vezes criam blocos de oposição.
O padre jesuíta Albert Alejo, antropólogo, explicou a sua experiência como consultor para da “Bishop-Ulama Conference”, e afirmou que "os agentes de paz devem ser inimigos da corrupção", porque, especialmente em Mindanao, muitos fatores que dificultam paz estão relacionados à corrupção.
Para a ocasião, os líderes do Conselho elegeram os dois novos coordenadores: Ismael B. Abubakar Jr (muçulmano) e Santiago Navarro (cristão), que levarão adiante as atividades do Conselho nos próximos anos. (PA) (Agência Fides 19/8/2010)
***
Já era hora de se normalizarem as relações entre cristãos e muçulmanos, na medida do possível. Não são cabíveis as agressões gratuitas, como as de grupos pretensamente "evangélicos" especialmente dedicados a tornar mais profundo o fosso que separa as duas religiões. Igualmente indefensável a atitude de certos grupos islâmicos que atacam gratuitamente a fé católica, distribuindo em locais públicos obras e panfletos ofensivos e completamente desinformados sobre a Igreja de Cristo. É o caso do lamentável "Jesus, um profeta do Islão", editado em Portugal, um festival de besteiras acerca da história do cristianismo. Seria cômico se não fosse trágico.
Sabemos que a ignorância sobre o Islã é também grande entre muitos cristãos. Um maior intercâmbio cultural entre as partes certamente permitiria que essa ignorância fosse reduzida, abrindo espaço para a convivência pacífica de todos. Cabe às duas partes estimular este gênero de comunicação, dentro do respeito mútuo.
Para o cristão, há hoje muito o que admirar nos muçulmanos autênticos. A coragem na fé é a principal delas. Não me refiro, é claro, ao terrorismo, tantas vezes denunciado pelas autoridades religiosas do Islã como contrário ao espírito de sua própria religião. Refiro-me, sim, à tenacidade e à força interior que permite a grandes populações enfrentarem as adversidades em momentos particularmente tenebrosos da história de certas regiões do mundo.
Ambas as partes sabem que as divergências de doutrina são irreconciliáveis entre as duas religiões. Mas já é tempo de chegarmos a um modo de convivência pacífica, num autêntico espírito de tolerância. Algo que já São Francisco de Assis provou ser possível.
 Isto é especialmente válido em tempos em que tanto o Islã quanto a Igreja enfrentam em muitas coisas adversários comuns, como a podridão moral reinante em populações pagãs de regiões que algumas décadas atrás ainda eram cristãs.
Kyrie eleison. Christe eleison. Kyrie eleison.




quinta-feira, 19 de agosto de 2010

E eis que Ptolomeu estava certo: a Terra é mesmo o centro do universo, dizem os cientistas...



Curioso vídeo em inglês, onde se reúne uma série de entrevistas com cientistas importantes acerca da posição da Terra no Universo segundo as mais recentes teorias cosmológicas, o princípio de complementariedade de Heisenberg, a termodinâmica da entropia e as características únicas do Santo Sudário de Turim. O desenvolvimento do vídeo acaba sugerindo que tais considerações científicas sustentariam a tese de que o centro da criação foi a Ressurreição de Cristo no Santo Sepulcro. O que é sem dúvida uma conclusão ousada, para não dizer temerária, para não dizer absurda, dada a distância epistemológica entre os enunciados da física e a Verdade revelada. A ciência jamais provará as verdades da Fé, que justamente por isso são verdades da Fé e não da razão ou da experiência.

O mais interessante do vídeo são as considerações sobre a centralidade da terra no universo à luz de certos desenvolvimentos científicos, como a ausência de um centro observável no universo e o lugar preeminente do observador na mecânica quântica. Ptolomeu deve estar dando risada no túmulo...

Na parte final, uma entrevista com uma pesquisadora polonesa, Isabel Piczek, que descobriu incríveis características da posição do corpo representado no Sudário. Ele estaria levitando e não deitado sobre a pedra do túmulo.

A ser tomado cum grano salis, como, aliás, tudo o que a divulgação científica popular diz, ateia ou não.

Publicado novo volume das Obras Completas de Cornelio Fabro



O padre Cornelio Fabro (1911-1995) foi uma das expressões maiores da filosofia italiana e do pensamento tomista no século XX, com sua revolucionária tese sobre o papel do conceito platônico de participação no pensamento do grande dominicano. O Progetto Culturale Cornelio Fabro, que vem editando as suas obras completas, acaba de lançar mais um volume da coleção, o seu nono: Tra Kierkeggard e Marx. Trata-se de uma coletânea de ensaios redigidos no segundo pós guerra, onde Fabro apresenta Marx e Kierkegaard como os representantes máximos das duas tendências que dividiam a Europa na época. Fabro foi um grande especialista em Kierkegaard, tendo traduzido vários de seus livros.
Para encomendar o livro ou qualquer outro volume das Opere  do padre Fabro, clique aqui.
O Progetto Culturale também permite baixar gratuitamente algumas das obras do grande filósofo, inclusive o clássico La nozione metafisica di partecipazione secondo S. Tommaso d'Aquino. Vale a pena.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Corte de apelações americana suspende "matrimônio" gay na Califórnia

De ACI.

Juiz Vaughn Walker
.- As uniões de pessoas do mesmo sexo, reconhecidas pela sentença do juiz homossexual Vaughn Walker no último 4 de agosto e que este mesmo magistrado estabeleceu que poderiam ser realizadas a partir desta quarta-feira 18 às 5:00 p.m, foram bloqueadas pela decisão de uma corte de apelações em Califórnia, pelo menos até o mês de dezembro.

Conforme informam hoje as autoridades locais, a decisão foi tomada por três juízes do nono circuito judicial de apelações, que bloqueia assim a decisão do Juiz Walker, quem tinha sentenciado contra a proposição 8 –que estabelece que o matrimônio é a união entre um homem e uma mulher e que foi apoiada por mais de sete milhões de californianos– declarando-a inconstitucional porque em sua opinião vulnerava o direito dos homossexuais de casar-se. 

Os juízes que tomaram a citada decisão se reunirão para tratar o caso no próximo dia 6 de dezembro ordenaram a ambas as partes apresentar seus argumentos sobre a proposição 8.

As uniões homossexuais são reconhecidas como matrimônio nos seguintes estados dos Estados Unidos: Massachusetts, Connecticut, Vermont, Iowa, New Hampshire e o Distrito de Columbia (D.C).

***
Comment:
Entre os estados onde a lei protege essa abominação, Massachusetts e DC. O que mostra em que abismos morais caíram a cultura universitária e a política nos EUA.

Pastor luterano abjura a fé protestante, ordena-se padre e reza primeira Missa segundo o rito tridentino

Padre Sten Sandmark

Reportagem de DICI.


Ordenado sacerdote no dia 26 de junho passado, o padre Sten Sandmark celebrou domingo, 15 de agosto de 2010, na igreja de Saint-Nicolas-du-Chardonnet, Paris, a sua primeira Missa. Foi nessa mesma igreja que o ex-pastor luterano, de origem sueca, abjurou da fé protestante  em julho de 2006. Em seguida, ele entrou para o seminário internacional da Fraternidade São Pio X em Zaitzkofen, na Alemanha.


Ao responder a uma pergunta sobre como chegara à Missa tradicional, o padre Sten declarou que vinha esperando por isso há 40 anos.  Perguntado se alguns dos seus fiéis poderiam segui-lo na conversão à Igreja de Cristo, respondeu que sim, mas que os aconselhava a não se precipitarem para a Igreja conciliar e a manterem contato com a SSPX.

***

Curioso como a SSPX, mesmo combatendo duramente os protestantes, consegue resultados muito melhores junto a eles do que os ecumênicos insípidos como o cardeal Kasper, igualmente repelentes a protestantes e católicos.

Requiem de Mozart - Sinfônica de Viena - Karl Böhm


Introito e começo do Kyrie

Bela versão do Réquiem de Mozart com Karl Böhm e a Sinfônica de Viena.

Para os que o não conhecem, Mozart foi um dos maiores talentos artísticos da história da humanidade. Teve uma vida irregular e chegou a entrar na maçonaria, sociedade que terminaria por assassiná-lo. Pouco antes de morrer, porém, a luz da fé católica voltou a bater sobre sua vida, e ele compôs este magnífico início de uma Missa de Requiem que, dizem, acreditava estar compondo para si mesmo. Morreu antes de completá-la.



Lacrimosa


Aqui vão as letras do Introito e do Lacrimosa:


Requiem æternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
Te decet hymnus Deus, in Sion,
et tibi reddetur votum in Ierusalem.
Exaudi orationem meam;
ad te omnis caro veniet.
Requiem æternam dona eis, Domine,
et lux perpetua luceat eis.
***
Lacrimosa dies illa,
Qua resurget ex favilla
Judicandus homo reus.
Huic ergo parce, Deus:

Pie Jesu Domine,
Dona eis pacem. Amen.



(Pena que o primeiro vídeo também esteja incompleto.)

Nota aos carismáticos: Como as marés altas deixam nas pedras dos cais marcas do nível a que chegaram as águas, assim também as obras de arte deixam na história marcas de seu nível artístico e espiritual. O Requiem de Mozart é um dos marcadores das alturas a que chegou a arte musical católica.

Se a presença real do Nosso Salvador na Missa não faz vocês pensarem duas vezes antes de exporem a Ele as vis cançonetas de gafieira que têm caracterizado a música litúrgica carismática, que pelo menos o façam em respeito profissional à obra de Mozart e de outros grandes cumes da arte sacra católica.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Secretário geral da ONU Ban Ki Moon visita imagem de Nossa Senhora na catedral de Nagasaki



"Quando a bomba atômica "Fat Man" (Homem gordo) devastou Nagasaki há 65 anos, numa segunda-feira, um dos edifícios reduzidos a escombros foi a catedral da cidade, Urakami, na época uma das maiores igrejas da Ásia,” diz um artigo do Asahi Shinbum, um dos mais importantes jornais japoneses.

“O ofuscante clarão nuclear que mataria mais de 70.000 vidas na cidade, num instante explodiu os vitrais das janelas da igreja, derrubou as paredes, queimou o altar e fundiu o sino de ferro. Porém, no que os cristãos da cidade consideraram um milagre, a cabeça de um imagem de madeira da Virgem Maria sobreviveu entre as colunas caídas e os escombros da igreja românica arrasada no dia 9 de agosto de 1945.”

“A aparência do ícone religioso devastado pela guerra é impressionante. Os olhos de Nossa Senhora queimaram-se e parecem buracos negros, a face esquerda está carbonizada, e uma rachadura escorre como uma lágrima por seu rosto.” Para muitos sobreviventes, a preservação da cabeça tem algo de milagroso; para todos, é um símbolo religioso de esperança.

“Quando vi pela primeira vez (a imagem danificada), achei que a Virgem Maria estava chorando," disse Shigemi Fukahori, um paroquiano de 79 anos que observava silencioso a estátua. “Este é um importante símbolo de paz, que deve ser preservado para sempre."

E assim foi. Quando a bomba foi lançada, cerca de 8.500 católicos foram assassinados; muitos deles rezavam dentro da catedral.

Hoje, os católicos de Nagasaki, sob a liderança do Arcebispo Takami e com a colaboração do prefeito Taue, que representa todos os moradores da cidade, estão na linha de frente do movimento pela abolição das armas nucleares. A veneranda cabeça de Nossa Senhora Ferida é uma fonte de inspiração e um catalisador de orações.

***

O texto acima, traduzido por Yours Truly, foi extraído de matéria de Asia News, que também forneceu a foto.

A comovente imagem esteve em peregrinação pelo mundo, tendo sido exibida na sede das Nações Unidas durante a passagem por Nova York. Por esta razão, o secretário geral da ONU retribuiu a visita dia 5 do presente mês, visitando-a na catedral de Nagasaki.

O bombardeio de Nagasaki é sério candidato ao título de ato mais vil do século XX. Nada o justifica. Se já nada podia justificar Hiroxima, menos do que nada pode justificar Nagasaki. Se os americanos queriam provar que tinham a bomba, podiam jogá-la no mar bem diante dos japoneses, o que igualmente os convenceria. Mas lançar uma segunda bomba sobre uma cidade repleta de civis inocentes é certamente um dos atos mais sanguinários e boçais da história humana.

Bombardearam, pois, a capital do catolicismo japonês.

Coincidência? 

Nossa Senhora de Nagasaki sabe a resposta.
Que ela ore por todos nós.

Gospel evangélico ou católico?




Qual a diferença entre o Gospel evangélico pentecostal e o Gospel católico carismático? Uma só: o evangélico é o original e o católico é a cópia. E dado que o Gospel evangélico é uma merda, segue-se que o Gospel católico é a cópia de uma merda.
O que é bastante sintomático.Quando a Igreja se "abre para o mundo", o que ela faz na verdade é se subordinar ao mundo. Vemos os católicos modernosos sempre correndo atrás dos movimentos nascidos em ambientes pagãos. Isso tanto na política, onde costumávamos ver os "teólogos da libertação", quando ainda existiam, lambendo as botas dos comunistas, que não lhes davam a mínima. É assim no ecumenismo a todo custo: a Igreja corre atrás dos "irmãos separados", que por seu lado fazem de tudo para estarem cada vez mais separados. Basta conversar dois minutos com um devoto do bi$po Judas Macedo para convencer-se disto. Ou observar a evolução da doutrina cristã na igreja anglicana desde que Roma jogou todas as fichas numa aproximação com ela: mulheres ordenadas, bispos casados com homossexuais, recentemente até comunhão para cães.
É a mesma história nos movimentos pentecostais. A música nos dois casos, evangélicos e carismáticos, é igualmente vil, mas os macedinhos da vida têm pelo menos o mérito (?) de ter feito antes.
Não custa repetir: a Igreja Católica é a Igreja de Cristo, ela é que guiada pelo Espírito, ela é que tem o depósito da Fé, ela é que tem a mais gloriosa tradição artística de louvor e adoração de Deus.
A Igreja só tem de ser ela mesma. Quando fizer isto, tudo entrará nos eixos (sobre)naturalmente.