Pesquisar este blog

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Pedofilia só vira notícia quando envolve sacerdotes

Padre Fortunato di Noto


O padre italiano Fortunato di Noto, empenhado há vinte anos no combate à pedofilia e na defesa da infância, denuncia a existência de um véu de silêncio protegendo este crime, que só se rasga quando o caso envolve sacerdotes.


Segundo o prelado, a pedofilia é também um grande negócio que movimenta dezenas de milhões de euros e atinge cerca de 200 mil crianças por ano.


O padre Di Noto,  fundador de uma associação de defesa da criança e assessor de organismos internacionais nesta matéria, observa que a mídia internacional se cala diante do enorme número de casos e da dimensão mundial do problema.


“O que me impressiona, e faz diferença, é que a mídia, provavelmente dirigida por lobbys da comunicação, quis falar mais disto e não da gravidade e da criminalidade contra as crianças, da gravidade da exploração sexual dos menores, da gravidade do turismo sexual infantil, da gravidade da venda de crianças e da gravidade da violação de crianças. Esta é a demonstração visível e espetacular de como alguns meios de comunicação, movidos por alguns lobbys de pensamento, comunicam, às vezes, notícias falsas, não verificadas ou ainda manipuladas.”


De Zenit.


***
Meu comentário:

A presença dos costumeiros lobbies luciferianos por trás da chuva de denúncias contra a Igreja é fato cristalino, que só mesmo muita ignorância ou muita má-fé pode impedir de ver. Segundo cálculos estatísticos abalizados, a porcentagem de casos de pedofilia que envolvem de algum modo sacerdotes é da ordem de 0,005% do total, ou seja, um em cada 20 mil. Mesmo assim, a darmos ouvido à mídia internacional, parece até que se trata de uma exclusividade católica. Esses 19.995 casos que passam sob silêncio dão bem a medida de como a pedofilia é na verdade protegida por aqueles mesmos que a denunciam na Igreja.


Mas como Deus escreve direito por linhas tortas e jamais abandonará a sua Igreja, o tiro vai sair mais uma vez pela culatra. A campanha que tem por fim desmoralizar o Corpo de Cristo vem sendo um instrumento de grande valia no trabalho de limpeza doméstica que se fazia necessário na Igreja.


Cristo há muito nos alertou sobre o ódio do mundo e a perseguição que dele vem. Não importa que a campanha seja injusta e distorcida. O que importa é que ela seja oportunidade de purificação e de santificação para a Igreja. 


Que Deus seja louvado em sua infinita misericórdia e sabedoria.


Kyrie eleison. Christe eleison. Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário